Nome da Atividade
CONSERVAÇÃO PREVENTIVA II
CÓDIGO
10790134
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
1
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CRÉDITOS
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7
CARGA HORÁRIA EXTENSÃO
1

Ementa

Estudo das interações entre o ambiente e a conservação de bens patrimoniais, considerando suas inserções no macro ambiente e micro ambiente. O edifício como fator de proteção de acervos. Instrumentos de medição de temperatura, umidade, luz, poluentes e ventilação. Noções sobre controle passivo e ativo de condições ambientais considerando princípios de sustentabilidade. Discussão de estudos de caso. Disciplina que aplica créditos das atividades práticas em créditos de extensão, por meio do Programa Multiações para o Patrimônio Cultural (código 130), do Curso de Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis, cadastrado na Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFPel.

Objetivos

Objetivo Geral:

Proporcionar ao aluno conhecimentos para a compreensão dos agentes ambientais e sua relação com a conservação dos bens culturais móveis, assim como dos métodos e técnicas disponíveis para o seu controle.

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • MENDES, Marylka (Org.). Conservação: conceitos e práticas. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2011. (069.53 C755) MERRITT, J.; REILLY, J. A. Preventive Conservation for Historic House Museums. Lanham, Md: Rowman & Littlefield Publishers, 2010. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2019. (Recurso On-line Plataforma EBSCO) PINHEIRO, Antonio Carlos da Fonseca Bragança. Conforto ambiental iluminação, cores, ergonomia, paisagismo e critérios para projetos. São Paulo: Erica, 2014. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788536518596/cfi/0!/4/2@100:0.00. Acesso em: 23 jun. 2019. (Recurso On-line – Minha Biblioteca– SISBI/UFPEL). TREGENZA, Peter. Projeto de iluminação. 2. Porto Alegre: Bookman, 2015. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788582603352/cfi/0. Acesso em: 20 jun. (Recurso On-line – Minha Biblioteca– SISBI/UFPEL).

Bibliografia Complementar:

  • CANADIAN CONSERVATION INSTITUTE (CCI); INSTITUT CANADIEN DE CONSERVATION (ICC); ASSOCIACIÓN PARA LA CONSERVACIÓN DEL PATRIMONIO CULTURAL DE LAS AMERICAS (APOYO). Agentes de deterioro. Roma: ICCROM, 1998. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2019. COSTA, Evanise Pascoa (Org.). Princípios básicos da museologia. Curitiba: Coordenação do Sistema Estadual de Museus. Secretaria de Estado da Cultura, 2006. (069 P957) DRUMOND, M. C. P. Prevenção e conservação em museus. In: Caderno de Diretrizes Museológicas. Brasília: Ministério da Cultura/IPHAN/DEMU, Belo Horizonte: Secretaria de Estado da Cultura/ Superintendência de Museus, 2006, 2. ed. p. 105-132.(069 C122) FABBRI, Angelica; ASSOCIAÇÃO CULTURAL DE AMIGOS DO MUSEU CASA PORTINARI; (Org.). Documentação e conservação de acervos museológicos: diretrizes. São Paulo: Secretaria de Estado da Cultura, Brodowski: ACAM Portinari, 2010. (069.53 D637) FRANÇA. Ministério da Cultura e Meio Ambiente. Direção dos Museus. Prevenção e segurança nos museus. Rio de Janeiro: Associação de Membros do ICOM. Comitê Técnico Consultivo de Segurança, 1978. (069.54 F814p) KEENE, S. Managing conservation in museums. 2nd. ed. Oxford: Routledge, 2002. eBook. (Recurso On-line Plataforma EBSCO) MUSEU DE ASTRONOMIA E CIÊNCIAS AFINS. Conservação de acervos. Rio de Janeiro: MAST, 2007. (069.53 M986c)

Página gerada em 27/11/2022 03:18:27 (consulta levou 0.328288s)