Nome da Atividade
CONSERVAÇÃO E RESTAURAÇÃO DE PINTURA II
CÓDIGO
10790144
Carga Horária
120 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
4
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
8
CRÉDITOS
8
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7
CARGA HORÁRIA EXTENSÃO
2

Ementa

Desenvolver técnicas de higienização, limpeza e acondicionamento; Intervenções diretas de conservação sobre pinturas de cavalete em diferentes suportes pertencentes aos acervos de instituições públicas e ou privadas. Desenvolver também o conceito de conservação preventiva, conservação curativa e restauração, direcionados para o trabalho com pinturas de cavalete; Objetivar o conhecimento, a pesquisa, a elaboração de relatórios, de vistoria e monitoramento de pinturas nas instituições públicas e ou privadas; Desenvolver questões voltadas para a conservação de pinturas; Enfatizar o trabalho calcado nos princípios e teorias da conservação e da restauração; Realizar a documentação e registro de todas as informações relativas às pinturas, sua história, seu estado físico, as intervenções de conservação e restauração; Realizar o estudo sobre as propriedades das técnicas de pintura; Conhecer os materiais próprios para sua conservação e restauração de pinturas. Discorrer sobre os diferentes suportes utilizados nas pinturas de cavalete, e as interações que estes estabelecem com as diferentes técnicas de pintura. Técnicas de reintegração pictórica. Disciplina que aplica créditos das atividades práticas em créditos de extensão através do Programa Multiações para o patrimônio Cultural (130) do Curso de Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis, cadastrado na Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFPel.

Objetivos

Objetivo Geral:

Desenvolver no aluno o conhecimento de técnicas relacionadas conservação e restauração de pinturas.

Conteúdo Programático

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BALDINI, Umberto. Teoría de la restauración y unidadmetodológica v.1. Madrid: NEREA, c1978, 2002.(702.88 B177t) BALDINI, Umberto. Teoría de la restauración y unidad metodológica v.2. Madrid: NEREA, c1998, 1998. (702.88 B177t) BRANDI, Cesare. Teoria da restauração. São Paulo: Artes e Ofícios, 2008. (720.28 B818t) CALVO, Ana. Conservación y restauración de pintura sobre lienzo. Barcelona: Serbal, 2002.(751.6 C169c) CALVO, Ana. Conservacion y restauracion: materiales, tecnicas y procedimientos de la A ala Z. 3. ed. Barcelona: EdicionesdelSerbal, 2003. (703 C169c) MAYER, Ralph. Manual do artista de técnicas e materiais. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999, 2006. (751.2 M468m) MENDES, Marylka (Org.) et al. Conservação: conceitos e práticas. Rio de Janeiro: UFRJ, 2011. (069.53 C755) MENDES, Marylka; BAPTISTA, Antônio Carlos Nunes (Org.). Restauração: ciência e arte. Rio de Janeiro: UFRJ/IPHAN, 2005.(702.8 R436) NEVES, AnamariaRuegger Almeida. A cor aplicada à restauração de bens culturais. Belo Horizonte: São Jerônimo, 2013. (701.8 N518c) OURIQUES, Evando Vieira; LINNEMANN, Ana; LANARI, Roberto. Manuseio e embalagem de obras de arte.Manual. Rio de Janeiro: Funarte, Instituto Nacional de Artes plásticas, 1989.(Conservação; 1).(730.0202 M294) PASCOAL, Eva e PATIÑO, Mireia. O Restauro de pintura. Barcelona: Estampa, 2002. (Colecção Artes e Ofícios). (751.62 P281r) SCICOLONE, Giovanna C. Restauración de la pintura contemporánea: de las técnicas de intervención tradicionales a las nuevas metodologías. Donostia-San Sebastián: NEREA, 2002.(751.62 S416r)

Bibliografia Complementar:

  • COELHO, Beatriz; QUITES, Maria Regina Emery. Estudo da escultura devocional em madeira. Belo Horizonte: Fino Traço, 2014. (731.462 C672e) CONGRESSO ABRACOR, 13., 2009, Porto Alegre. Preservação do patrimônio cultural: ética e responsabilidade social: Anais do XIII Congresso. Porto Alegre: ABRACOR, [2009]. (702.8 C749 2009) CONGRESSO DA ASSOCIACAO BRASILEIRA DE CONSERVADORES RESTAURADORES DE BENS CULTURAIS (8.: NOV.1996: OURO PRETO, MG). Anais ... Rio de Janeiro: ABRACOR, 1996. (731.48 C749a) FERNÁNDEZ ARENAS, José. Introducción a La conservación de lpatrimonio y técnicas artísticas. Barcelona: Ariel, 2007. (363.69 F363i) FUNDAÇÃO NACIONAL DE ARTE (BRASIL). Museus: Museu Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1979. 193 p. (Coleção Museus brasileiros 1). (708.981 F981m) GÓMEZ, Maria Luisa. La restauración: examen científico aplicado a la conservación de obras de arte. 7. ed. Madrid: Catedra, 2018. (702.88 G633r). GONZÁLEZ-VARAS, Ignacio. Conservación de bienes culturales: teoría, historia, principios y normas. 6. ed. Madrid: Catedra, 2008. (702.8 G643c) INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL (BRASIL). Inventário da obra de Athos Bulcão em Brasília.Brasília: IPHAN, 2018. (730.981 I59i) MATTEINI, Mauro; MOLES, Arcangelo. Ciencia y restauración: método de investigación. Hondarribia: NEREA, 2001. (702.88 M435c) MATTEINI, Mauro; MOLES, Arcangelo. La química em la restauración: los materiales del arte pictórico. 2.ed. Hondarribia: Nerea, 2008. (702.88 M435q) MOTTA, Edson; SALGADO, Maria Luiza Guimarães. Iniciação à pintura. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1976. (751 M921i) MOTTA, Edson. [Pinturas]. [Rio de Janeiro]: Museu Nacional de Belas Artes, 1982. n. p. (CA01D 0362) MOTTA, Edson. Fundamentos para o estudo da pintura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979. (750.1 M921f) MOTTA, Edson. Restauração de pinturas: aplicações de encáustica. Rio de Janeiro: Diretoria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, 1969.(731.48 M921r) POUSSIN Desc

Página gerada em 29/09/2022 10:38:31 (consulta levou 0.059318s)