Nome da Atividade
NUTRIÇÃO MATERNO INFANTIL
CÓDIGO
0400065
Carga Horária
102 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
2
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
6
CRÉDITOS
6
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

A DISCIPLINA OFERECERÁ AO ALUNO CONHECIMENTOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS, TEÓRICO-PRÁTICOS IMPORTANTES RELACIONADOS À SAÚDE MATERNO-INFANTIL, FISIOPATOLOGIA E DIETOTERAPIA EM PATOLOGIAS INFANTÍS E INTERCORRENTES NA GRAVIDEZ, AMPLIANDO AS BASES DA DIETÉTICA E RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS PARA ESTE GRUPO.

Objetivos

Objetivo Geral:

DESENVOLVER E JUSTIFICAR AÇÕES QUE CONTRIBUAM PARA A PROMOÇÃO, MANUTENÇÃO E MELHORIA CLÍNICA E NUTRICIONAL DO GRUPO MATERNO-INFANTIL;
2. RECONHECER PROCESSOS ENVOLVIDOS NA FISIOLOGIA, DIGESTÃO E ABSORÇÃO;
3. PLANEJAR, PRESCREVER E AVALIAR DIETAS PARA O GRUPO MATERNO INFANTIL;
4. CORRELACIONAR COMPOSIÇÃO, PROPRIEDADES, TRANSFORMAÇÕES DOS ALIMENTOS COM AS CARACTERÍSTICAS FISIOLÓGICAS DO GRUPO ESTUDADO;
5. UTILIZAR CONHECIMENTOS TEÓRICOS PARA RECONHECER MECANISMOS FISIOPATOLÓGICOS NAS DIVERSAS ENFERMIDADES ESTUDADAS.

Conteúdo Programático

1 1.14. Programa: - SAÚDE MATERNA
1.1 _ GESTANTE
1.1.1. _ ASPECTOS FISIOLÓGICOS E MORFOLÓGICOS
1.1.2. _ REQUERIMENTOS NUTRICIONAIS
1.1.3. – CÁLCULO E ANÁLISE DE DIETA
1.1.4 – ASSISTÊNCIA PRÉ-NATAL
1.1.5 - ANEMIAS NA GESTAÇÃO
1.1.6 – DIABETES GESTACIONAL
1.1.7 – ENFERMIDADES CARDÍACAS
1.1.8 - DOENÇAS HIPERTENSIVAS
1.1.9 – GESTAÇÃO E AIDS
1.2 – NUTRIZ
1.2.1 – ASPECTOS FISIOLÓGICOS E MORFOLÓGICOS
1.2.2 – FISIOLOGIA DA LACTAÇÃO
1.2.3 – LEITE MATERNO: ASPECTOS BIOQUÍMICOS, PSIQUICO SÓCIO CULTURAIS
E ECONÔMICOS
1.2.4 – REQUERIMENTOS NUTRICIONAIS
1.2.5 – CÁLCULO E ANÁLISE DE DIETA
2 _ SAÚDE INFANTIL:
2.1 – A CRIANÇA
2.1.1 – CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO
2.1.2 – CARACTERÍSTICAS DO RECÉM-NASCIDO À TERMO E PREMATURO
2.2 – LACTENTE
2.2.1 – FISIOANATOMIA DO APARELHO DIGESTIVO DO RECÉM-NASCIDO
2.2.2 – REQUERIMENTOS NUTRICIONAIS
2.2.3 – ALIMENTAÇÃO DO LACTENTE
2.2.4 – ALIMENTAÇÃO DO PREMATURO
2.2.5 – CÁLCULO E ANÁLISE DE DIETA
2.2.6 – LEITES INDUSTRIALIZADOS: COMPOSIÇÃO E INDICAÇÃO
2.2.7 – DESNUTRIÇÃO
2.2.8 – DIARRÉIA
2.2.9 – DESIDRATAÇÃO
2.2.10 ERROS INATOS DO METABOLISMO
2.3 – PRÉ-ESCOLAR E ESCOLAR
2.3.1 – CARACTERÍSTICAS FISIOLÓGICAS
2.3.2 – REQUERIMENTOS NUTRICIONAIS
2.3.3. – CÁLCULO E ANÁLISE DE DIETA

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BEHRMAN, Richard E.; Nelson - Princípios de Pediatria - 4ª Ed. Guanabara Koogan. Rio de Janeiro, RJ. 2004;
  • COZZOLINO, Sílvia M. Franciscato e Cominetti, Cristiane. Bases bioquímicas e fisiológicas da nutrição: Nas diferentes fases da vida, na saúde e na doença. São Paulo-SP. Manole.2013;
  • GOMEZ, Rosane; VENTURINI, Carina Duarte. Interação entre alimentos e Medicamentos. Porto Alegre: SulianiLetra& Vida, 2009. 168 p.;
  • FOOD AND NUTRITION BOARD. Dietary Reference Intakes for Energy, Carbohydrate. Fiber, Fat, Fatty Acids, Cholesterol, Protein, and Amino Acids (2002/2005). Institute of medicine. Washington. The National Academic Press. Disponível em:http://www.nap.edu/openbook.php?record_id=10490&page=R1;
  • HARRISON et al. Medicina Interna, Tomo II, 17.ª ed, São Paulo. Mc Graw Hill. 2009;
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Estratégia para Alimentação Complementar Saudável.2010;
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE/OPAS. Guia Alimentar para crianças menores de dois anos, 2002
  • NATIONAL RESEARCH COUNCIL (NRC). Recommended Dietary Allowances. 10.ª ed. Washington, NationalAcademy Press, 1989, 284p;
  • ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). Manejo da Desnutrição Grave: um manual para profissionais de saúde de nível superior (médicos, enfermeiros, nutricionistas e outros) e suas equipes de auxiliares. Brasília. 2000;
  • VASCONCELOS, Maria Josemere de O. Borba (Org.) et al. Nutrição clínica:obstetrícia e Pediatria. Rio de Janeiro: Medbook, 2011. 740 p;
  • STEFANI, Stephen Doral. Clínica medica: consulta rapida.3. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2008. 855 p;
  • WAITZBERG, Dan Linetzky. Nutrição enteral e parenteral na prática clínica. 3.ed. São Paulo: Atheneu, 2004. 2v.

Bibliografia Complementar:

  • ACCIOLY, Elisabetth. Nutrição Em Obstetrícia e Pediatria, 2ª ed. Rio de Janeiro, Cultura médica-Grupo Gen. 2012;
  • CAMPOS JR, Dioclédio; LOPEZ, Fábio Ancona. Tratado de Pediatria.3ª ed. São Paulo. Sociedade Brasileira de Pediatria. 2014;
  • CARVALHO, Elisa; SILVA, Luciana Rodrigues e FERREIRA, Cristina Targa. Gastroenterologia e Nutrição em Pediatria - Série Gastroenterologia e Hepatologia em Pediatria. São Paulo. Manole. 2010;
  • CLAUDINO,Angélica de Medeiros e ZANELLA, Maria Teresa. Guia de Transtornos Alimentares e Obesidade. São Paulo-SP. Manole.2008;
  • COCCO, Renata Rodrigues e cols. Terapia Nutricional na Alergia Alimentar Em Pediatria. Instituto Girassol-Atheneu. Rio de Janeiro, RJ. 2013
  • COZZOLINO, Sílvia M. Franciscato. Biodisponibilidade de Nutrientes - 4ª edição atualizada e ampliada. São Paulo-SP. Manole. 2012;
  • ESCRIVÃO, Maria Arlete Meil Schimith; OLIVEIRA, Fernanda Luisa Ceragioli; PALMA, Domingos. Guia de Nutrição Clínica na Infância e na Adolescência - Guias de Medicina Ambulatorial e Hospitalar. São Paulo. Manole.2010;
  • FEFERBAUM, Rubens; DA SILVA, Ana Paula Alves; MARCO, Denise. Nutrição Enteral Em Pediatria. São Caetano do Sul. Yendis. 2012;
  • NATIONAL RESEARCH COUNCIL (NRC). Recommended Dietary Allowances. 10.ª ed. Washington, National Academy Press, 1989, 284p;
  • SHILS, M.E. OLSON, J.; SHIKE, M.; ROSS, A. C. Tratado de Nutrição Moderna na Saúde e na Doença. 9.ª ed. (2 vol). Manole, São Paulo;
  • SOLBERG E VOSCABOINIK. Série Soperj - Endocrinologia Pediatria. Guanabara Koogan-Grupo Gen.Rio de Janeiro, RJ.2014;
  • VITOLO, Márcia Regina. Nutrição. Da gestação ao Envelhecimento Rio de Janeiro, Rubio, 2014.

Página gerada em 25/05/2024 11:41:10 (consulta levou 0.129530s)