Nome da Disciplina
ESTÁGIO EM NUTRIÇÃO E SAÚDE PÚBLICA
CÓDIGO
0400045
Carga Horária
306 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
18
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
18
CRÉDITOS
18
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
5

Ementa

Atuação do estudante de nutrição em atenção primária à saúde.

Objetivos

Objetivo Geral:

Capacitar os estudantes para atuação no campo da alimentação e
nutrição em saúde pública.

 

Objetivos Específicos:

1. Participar de equipes multiprofissionais e intersetoriais destinadas a planejar, coordenar,
supervisionar, implementar, executar e avaliar políticas, programas, cursos nos diversos
níveis, pesquisas ou eventos de qualquer natureza.
2. Acompanhar a implementação do módulo de vigilância alimentar e nutricional, do Sistema
de Informação de Atenção Básica (SIAB).
3. Colaborar na consolidação, análise e avaliação dos dados de Vigilância Alimentar e
Nutricional, propondo ações de resolutividade, para situações de risco nutricional.
4. Promover ações de educação alimentar e nutricional.
5. Integrar fóruns de controle social, contribuir no planejamento, implementação, análise e
divulgação de estudos e pesquisas na área de alimentação e nutrição, promovendo o
intercâmbio técnico-científico, sempre que possível.
6. Identificar grupos populacionais de risco nutricional para doenças crônicas não
123
transmissíveis (DCNT), visando o planejamento de ações específicas.
7. Participar do planejamento e execução de cursos de treinamento e aperfeiçoamento para
profissionais da área da saúde.
8. Colaborar com a revisão, padronização, implantação e implementação de protocolos de
atendimento nutricional adequados às características da população assistida.
9. Promover, junto à equipe de planejamento, a implantação, implementação e o
acompanhamento das ações de Segurança Alimentar e Nutricional.
10. Participar da elaboração do plano anual de trabalho do setor de alimentação e nutrição no
município.
11. Avaliar o impacto das ações de alimentação e nutrição na população assistida.
12. Prestar atendimento nutricional individual, em ambulatório ou em domicílio, elaborando o
diagnóstico nutricional com base nos dados clínicos, bioquímicos, antropométricos e dietéticos
e registrar em prontuário do usuário.
13. Orientar o usuário e/ou familiares/responsáveis quanto ao planejamento da dieta
estabelecido.
14. Participar de atividade em vigilância e saúde.

Conteúdo Programático

1. Métodos diretos e indiretos de avaliação nutricional.
2. Bases da alimentação normal.
3. Aleitamento materno.
4. Alimentação nos diferentes ciclos da vida.
5. Desnutrição e outras doenças carenciais.
6. Doenças crônico-degenerativas relacionadas com estado nutricional.
7. Políticas e programas de alimentação e nutrição.
8. Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional.
9. Educação alimentar e nutricional.
10. Segurança alimentar e nutricional.
11. Vigilância Sanitária.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • 13. Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição (CGAN). Disponível em nutricao.saude.gov.br 14. Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea). Disponível em www.planalto.gov.br/consea/exec/index.cfm 15. Portal da Saúde – Ministério da Saúde. Disponível em www.saude.gov.br/
  • 1. BRASIL, Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde, Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Guia alimentar para crianças menores de 2 anos: MS 2002. Disponível em http://189.28.128.100/nutricao/docs/geral/guiao.pdf 2. BRASIL, Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Guia alimentar para a população brasileira Brasília: MS 2005. 210 p. Disponível em www.saúde.gov.br/nutrição 3. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Alimentação e Nutrição. Brasília, 2003. Disponível em http://nutricao.saude.gov.br/docs/geral/pnan.pdf 4. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde. 3. ed. Brasília: Ministério da 124 Saúde, 2010. 5. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 6. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Saúde da criança. Acompanhamento do crescimento e desenvolvimento infantil. Brasília (DF): O Ministério; 2002. (Série de Cadernos de Atenção Básica, 11. Série A: Normas e Manuais técnicos, 173). 7. Cuppari, L. Nutrição Clínica do Adulto. Editora UNIFESP, São Paulo, 2005. 8. Kac G, Sichieri R, Gigante DP, organizadores. Epidemiologia Nutricional. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz/Atheneu; 2007. 580 pp. 9. ORGANIZACIÓN PANAMERICANA DE LA SALUD. La obesidad en la pobreza: un nuevo reto para la Salud pública. Washington DC, OPS, 2000. 132p (Publicación Científica, 576). 10. Rossi L; Caruso L; Galante AP. Avaliação nutricional. Novas Perspectivas. 2009. 11. Silva DO, Engstron EM, Zaborowski EM. SISVAN. Instrumento para o combate aos distúrbios nutricionais na atenção à saúde: o diagnóstico coletivo. Rio de Janeiro, FIOCRUZ, 2002.

Bibliografia Complementar:

  • 1. Barros FC & Victora CG. Epidemiologia da saude Infantil. São Paulo, Ed HUCITEC/UNICEF. 1994. 2. BRASIL. Ministério da Saúde. Sistema Único de Saúde - SUS - Princípios e conquistas. Brasilia DF. 2000. 3. BRASIL. Ministério da Saúde. SISVAN: Instrumentos para o Combate aos Distúrbios Nutricionais na Atenção à saúde - O diagnóstico coletivo. Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição - Região Sudeste. 2002. 4. BRASIL. Ministério da Saúde. Indicadores de Vigilância Alimentar e Nutricional, Brasil 2006. Série B. Textos Básicos de Saúde. Brasília, DF, 2009. 5. BRASIL. Ministério da Saúde. Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e 125 da Mulher - PNDS, 2006. Brasilia, DF, 2008. 6. Monteiro CA. Velhos e novos males de Saúde no Brasil. S.Paulo, Hucitec, 2000. Cap. 4, 8, 14. 7. Sociedade Brasileira de pediatria. Avaliação Nutricional da Criança e do Adolescente: manual de orientação. Departamento de Nutrologia. São Paulo, 2009. 8. WHO Expert Committee on Physical Status The use and interpretation of anthropometry: report of a WHO expert committee. WHO Technical SerieS-854. Geneva. 1995. 9. WHO, FAO, Expert Consultation on Diet, Nutrition and the prevention diseases. Diet Nutrition and the Prevention of Chronic diseases: report of a joint WHO/FAO WHO expert Consultation. Geneva: WHO Technical Report Series, 916 2003. 149 p. 10. WILLET. Nutritional Epidemiology. 2nd ed. New York: Oxford University Press 1998. 514 p.

Turmas Ofertadas

Turma Período Vagas Matriculados Curso / Horários Professores
P1 2018 / 2 16 11 Nutrição (Bacharelado)
CRISTINA CORREA KAUFMANN
Professor responsável pela turma

RENATA MORAES BIELEMANN
Professor Regente

GICELE COSTA MINTEM
Professor Regente

ELIANA GOMES BENDER
Professor Regente

DENISE PETRUCCI GIGANTE
Professor Regente

LUDMILA CORREA MUNIZ
Professor Regente

P2 2018 / 2 17 14 Nutrição (Bacharelado)
CRISTINA CORREA KAUFMANN
Professor responsável pela turma

RENATA MORAES BIELEMANN
Professor Regente

GICELE COSTA MINTEM
Professor Regente

DENISE PETRUCCI GIGANTE
Professor Regente

LUDMILA CORREA MUNIZ
Professor Regente

ELIANA GOMES BENDER
Professor Regente

Página gerada em 19/12/2018 05:49:07 (consulta levou 0.128784s)