Nome do Projeto
Liga Acadêmica Interdisciplinar de Toxicologia
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
15/10/2016 - 14/10/2017
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Biológicas - Farmacologia - Toxicologia
Resumo
As ligas acadêmicas são definidas como associações civis e científicas livre, de duração indeterminada, sem fins lucrativos, com sede e foro na cidade da instituição de ensino que as abrigam. O objetivo deste tipo de associação é complementar a formação acadêmica em uma área especifica, por meio de atividades que atendam os princípios de ensino, pesquisa e extensão (Educação: Hospital Escola UFPel/FAU). Esse modelo de ação social e complementação acadêmica nasceram no Brasil, em 1918, com a criação da Liga de Combate à Sífilis da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, na qual os estudantes usavam dos conhecimentos aprendidos ao longo do curso para montar postos de profilaxia e tratamento gratuito à população (ABLAM, 2009). No artigo “Ligas Acadêmicas: motivações e críticas a propósito de um repensar necessário” é mencionado que as atividades mais frequentadas pelos estudantes de medicina em 2002 foram as Ligas Acadêmicas. Além disso, esta aproximação do aluno às ligas traz reflexões sobre as atividades extracurriculares e a insuficiência curricular, pois há uma distância entre a formação acadêmica e o mercado de trabalho. A procura pelos estágios mostra que as expectativas dos estudantes não são contempladas nos currículos formais, assim as ligas como metodologia de ensino estimulam a autonomia do estudante e situam o ensino em contato com a realidade. Além de atuar junto à comunidade como agente de promoção de saúde e transformação social, a participação nas ligas acadêmicas oportuniza ao estudante se submeter a experiências vivenciadas que contribuirão para formar profissionais mais maduros, propositivos e socialmente engajados (Hamamoto Filho, 2011).

Objetivo Geral

Promover a educação em toxicologia no ambiente acadêmico, no ambiente de trabalho e na comunidade.

Justificativa

Segundo o relatório anual do Centro de Intoxicação Toxicológica do estado do Rio Grande do Sul (CIT/RS) de 2014, cerca de 92% dos casos registrados de atendimento no Brasil estão no Rio Grande do Sul. De todos os casos de intoxicações observados no Rio Grande do Sul, 10% estão localizados nas cidades de Pelotas e Rio Grande.
Com relação ao tipo de intoxicação descrita pelos atendimentos realizados pelo CIT-RS, 28,7% de casos são relacionados com intoxicações por medicamentos. A maior parte desses casos são acidentais ou tentativas de suicídio, sendo os locais de exposição nas residências e o maior grupo afetado são crianças de 1-4 anos e adultos entre 20-29 anos de idade. Ainda foram registrados 19 óbitos sendo 7 por medicamentos.
Considerando que a região de Pelotas e Rio Grande possui altos índices de intoxicações medicamentosas, a atuação da Liga Acadêmica Interdisciplinar de Toxicologia (LAITox) da UFPel se torna extremamente relevante. A participação nas ligas acadêmicas oportuniza ao estudante se submeter à experiências que contribuirão para uma formação profissional mais próxima da realidade, além de envolvê-los na promoção de saúde da comunidade acadêmica e geral.

Metodologia

A Liga Acadêmica Interdisciplinar de Toxicologia será formada nos moldes da Sociedade Brasileira de Toxicologia. Será constituída como associação civil, científica livre, de duração indeterminada, sem fins lucrativos, com sede em Pelotas – RS. Poderão integrar a liga os alunos matriculados a partir do segundo semestre dos cursos de farmácia, enfermagem, medicina, odontologia, psicologia, nutrição, agronomia, veterinária, químicas. Serão ofertadas 25 vagas anuais. Os membros serão selecionados por meio de prova escrita e entrevista, com bibliografia a definir. A direção da liga será formada por Presidente, Vice-presidente, Secretário, Tesoureiro, Diretor de Ensino e orientada pela Profª Drª. Giana de Paula Cognato. As reuniões ocorrerão semanalmente, com duração de uma hora e meia, à noite em local a definir. Na segunda e na quarta reuniões do mês serão apresentados e discutidos dados, casos relevantes de intoxicações. Na primeira e na terceira reunião do mês haverá aula expositiva com a orientadora da liga e colaboradores, bem como fica à cargo dos integrantes, que estão durante mais tempo na Liga, promoverem aulas havendo rodízio entre alunos.

Resultados Esperados

Espera-se que a criação da liga acadêmica interdisciplinar de toxicologia promova a educação de docentes, discentes e técnicos administrativos sobre as possíveis intoxicações que podem vir a ocorrer no ambiente de trabalho, assim como promover a prevenção destas intoxicações. A criação deste projeto de ensino também visa ser uma ação inicial de educação em toxicologia na academia, mas que no futuro, projetos de pesquisa e extensão sejam criados a fim de promover a educação sobre toxicologia e a prevenção de intoxicações na comunidade da cidade de Pelotas e Região.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANTONIO CARLOS CORREA DOS SANTOS201/02/201714/10/2017
BRUNA BATISTA KAPPES215/10/201614/10/2017
DIEGO ABREU PASTORINO210/06/201714/10/2017
DIEGO BRIAO SIMOES215/10/201614/10/2017
FABIO DINIZ FIDELIS MOREIRA210/06/201714/10/2017
FELIPE DOUGLAS GIOVANINI GONÇALVES215/10/201614/10/2017
GIANA DE PAULA COGNATO115/10/201614/10/2017
GLADIS AVER RIBEIRO115/10/201614/10/2017
JESSICA ARENA BANDEIRA210/06/201714/10/2017
JESSICA DOS SANTOS RIOS210/06/201714/10/2017
JOHNY BARRETO ALVES210/06/201714/10/2017
LETICIA PERES MOTTA201/02/201714/10/2017
LUANN BUBOLS SILVEIRA215/10/201614/10/2017
MARIANA DIAS DE ALMEIDA210/06/201714/10/2017
MARIANA PARRON PAIM210/06/201714/10/2017
OTÁVIO MARTINS CRUZ210/06/201714/10/2017
PATRICIA DA CONCEIÇÃO BANDEIRA215/10/201614/10/2017
RAQUEL SONCINI DE MORAIS210/06/201714/10/2017
SABRINA RIBEIRO FARIAS210/06/201714/10/2017
THAIRIZE DA SILVA GONZALEZ210/06/201714/10/2017
THAMYRYS BARRETO ARGENTA215/10/201614/10/2017

Página gerada em 16/07/2019 17:50:28 (consulta levou 0.041994s)