Nome do Projeto
ENSINAR APRENDENDO AGROECOLOGIA PELO DIÁLOGO DE SABERES
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
05/06/2017 - 04/06/2018
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Agronomia
Resumo
Essa proposta se consolida na compreensão conjunta de dois alicerces básicos para a construção de um novo conhecimento: o acadêmico, que é baseado em referências reconhecidas cientificamente, e o conhecimento não acadêmico, que reflete a sabedoria de cada agricultor, a qual é desenvolvida a partir de suas experiências e observações locais ao longo do tempo. E, assim, apresenta como expectativa, na qualificação das atividades de ensino, a inserção de professores, de estudantes e das famílias agricultoras, que estão imbuídas a desenvolver suas atividades em um novo paradigma: o ecológico. Essa interação professor-estudante-agricultor, integrando o conhecimento acadêmico com aquele localmente construído, fundamental no desenvolvimento do projeto, tem como elemento balizador o diálogo de saberes. Nesse diálogo está implícita a construção conjunta de um novo conhecimento, sem haver imposição de receitas, técnicas ou soluções prontas, sem invasão cultural. Estas relações acontecem com a efetiva participação dos agricultores na geração de novas tecnologias, a partir do conhecimento da realidade do agroecossistema ao qual está inserido. Esta construção se viabilizará e terá como referência básica intervenções que estão apresentadas no ítem “Metodologia” do presente documento. Ainda que a proposta seja centralizada na disciplina de “Princípios de Agroecologia”, constante do currículo do curso de Agronomia da Faculdade de Agronomia, importantes aportes estarão presentes, oriundos de conteúdos de disciplinas vinculadas aos demais professores colaboradores dessa proposta. Além disso, as intervenções propostas terão desdobramentos e serão inseridos para outras disciplinas de outros cursos que, em seu conteúdo programático, abordem temas relacionados à agricultura de base ecológica, como Princípios da Ciência do Solo (Engenharia Agrícola), Introdução à Ciência do Solo (Zootecnia), Pedologia (Geografia-Bacharelado), nas quais os docentes da presente proposta estão envolvidos.

Objetivo Geral

Construir um processo de ensino - aprendizagem a partir do “ensinar aprendendo”, desenvolvendo uma nova racionalidade, fundamentada na interdisciplinaridade e no diálogo de saberes, capaz de proporcionar elementos balizadores à compreensão da Agroecologia como instrumento de construção de agroecossistemas mais sustentáveis.

Justificativa

A Agroecologia, como ciência, movimento e prática, fornece as bases e os subsídios para a construção de agroecossistemas mais sustentáveis, onde a qualidade do solo é um dos principais indicadores dessa sustentabilidade ambiental. A base conceitual que sustenta as práticas ecológicas na agricultura, especialmente, no que diz respeito ao manejo integrado do sistema solo-água-planta está alicerçada justamente na compreensão dos processos que ocorrem em ecossistemas naturais, quais sejam: a ciclagem de nutrientes; a biodiversidade e a produção de biomassa.
A Agricultura de Base Ecológica tem sido objeto de intensos debates, devido principalmente as dificuldades que configuram seu período de transição. Por isso, intensificar a pesquisa, qualificar o ensino e a extensão são atitudes necessárias, e indissociáveis, para avaliar criticamente suas limitações, seus fatores de sucessos e de fracassos, assim como para desenhar opções e oportunidades futuras.
Torna-se fundamental, portanto, a descoberta, o interesse, a valorização e, acima de tudo, a compreensão dos sistemas de produção que se baseiam em princípios como a recuperação, manutenção ou melhoria da qualidade do solo, da água e da biodiversidade.
Dessa forma, a justificativa da presente proposta assenta-se em 6 premissas básicas:
(1) a indissociabilidade entre o ensino, a pesquisa e a extensão; (2) a utilização da interdisciplinaridade como instrumento de integração de saberes; (3) o enfoque da participação, considerado fundamental para uma interação interdisciplinar; (4) a ideia de que é o agroecossistema a unidade básica de análise, ao se estudar a atividade agrícola a partir de uma perspectiva agroecológica; (5) a compreensão de que a interação entre o acadêmico e o não acadêmico é essencial para a construção de um novo conhecimento, capaz de compreender a realidade dos agricultores familiares e (6) a compreensão da agroecologia como instrumento fundamental na construção de agroecossistemas mais sustentáveis.

Metodologia

O presente projeto será desenvolvido a partir de um referencial metodológico composto pelas seguintes linhas de ação e estratégias:
1. Ações e/ou intervenções tendo como base teórica fundamental os conteúdos programáticos da disciplina de “Princípios de Agroecologia”, premissa que dá sustentação à interdisciplinaridade, pela participação de docentes de vários departamentos;
2. Visitas dirigidas à propriedades agrícolas de base familiar e em transição agroecológica, cujo envolvimento dos agricultores(as) proporcionam a realização do diálogo de saberes acadêmico e não acadêmico, fundamental na construção do ideal agroecológico;
3. Grupo de Estudos em Agroecologia, espaço aberto de reflexão, discussão e retroalimentação entre estudantes de graduação, pós-graduação e professores de temas que complementam e subsidiam as demais intervenções.
Essas intervenções se tornarão operativas pela execução das seguintes atividades:
• Apresentação, pela coordenação, de uma proposta preliminar de trabalho;
• Discussão e elaboração de uma proposta final de trabalho, mas não acabada, face as peculiaridades do projeto;
• Encontro semanal do “Grupo de Estudos em Agroecologia”;
• Visitas dirigidas à propriedades agrícolas familiares, em transição agroecológica, do território Zona Sul do RS;
• Reuniões com as famílias agricultoras;
• Discussão no Grupo de Estudos das observações realizadas nas respectivas visitas;
• Acompanhamento de aulas práticas e teóricas da disciplina de “Princípios de Agroecologia”;
• Discussão de textos que alimentam a temática central da Agroecologia;
• Apresentação de seminários pertinentes a Agroecologia;
• Participação dos estudantes envolvidos no projeto em atividades concernentes as demais disciplinas que dão suporte ao desenvolvimento desse projeto;
• Incentivar a participação discente em eventos acadêmicos de ensino-pesquisa-extensão;
• Elaboração de trabalhos para apresentação em eventos acadêmicos;
• Elaboração de relatórios parciais e finais.

Resultados Esperados

O principal resultado almejado é a qualificação e consolidação da construção metodológica de um processo de ensino e aprendizagem, através de práticas pedagógicas diferenciadas, capaz de compreender a Agroecologia como ciência, movimento e prática e como instrumento de construção de agroecossistemas mais sustentáveis.
Assim, estudar e compreender melhor os vários estilos de agricultura de base ecológica, considerando o manejo integrado do sistema solo-água-planta, bem como as suas dimensões social, ecológica e econômica, se apresentará como um dos caminhos para a construção destes agroecossistemas.

Indicadores, Metas e Resultados

O não cumprimento, ou insatisfatório desempenho, das atividades pelo discente bolsista implicará no cancelamento de sua bolsa e, consequentemente, na possibilidade de sua substituição.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA CLAUDIA RODRIGUES DE LIMA305/06/201704/06/2018
CARLOS ROGERIO MAUCH105/06/201704/06/2018
DANIELA CARNEIRO DA SILVA105/06/201704/06/2018
DANIELA LUMERTZ DA LUZ105/06/201704/06/2018
DECIO SOUZA COTRIM105/06/201704/06/2018
HELVIO DEBLI CASALINHO105/06/201704/06/2018
JACIR JOÃO CHIES105/06/201704/06/2018
JEFERSON DIEGO LEIDEMER105/06/201704/06/2018
JOSE MANUEL OCHOA HENRIQUEZ105/06/201704/06/2018
JULIANA DOS SANTOS CARVALHO105/06/201704/06/2018
LEANDRO RODRIGUES FLOR105/06/201704/06/2018
LUCIO ANDRE DE OLIVEIRA FERNANDES105/06/201704/06/2018
RAUL MATOS ARAÚJO105/06/201704/06/2018
RÉGIS DE ARAUJO PINHEIRO105/06/201704/06/2018

Página gerada em 14/11/2019 12:02:35 (consulta levou 0.048894s)