Nome do Projeto
Núcleo de Estudos e Pesquisas É'LÉÉKO - Agenciamentos Epistêmicos Antirracistas De(s)coloniais
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
05/02/2018 - 31/12/2019
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Humanas - Psicologia
Resumo
O Núcleo de Estudos e Pesquisas É'LÉÉKO se propõe a discussões, problematizações, produções e sistematizações de conhecimentos a partir do que estamos chamando de agenciamentos epistêmicos antirracistas e de(s)coloniais. Ou seja, tomamos os conceitos colonialismo (FANON, 2005) e colonialidade (QUIJANO, 2010) como dispositivos que irão desencadear um conjunto de desdobramentos e agenciamentos teórico-conceituais e epistêmicos para problematização, compreensão e enfrentamento da violência racial, civilizatória, de gênero e sexualidade. Violências que irão produzir humanidades de concessão e subjetividades subalternas orquestradas pelo colonialismo e atualizadas pela colonialidade poder (QUIJANO, 2010), do saber (CASTRO-GÓMEZ, 2007), do ser (MALDONADO-TORRES, 2007) e do gênero (LUGONES, 2008). Conforme Fanon (2005, p.288), o colonialismo “é uma negação sistematizada do outro, uma decisão obstinada de recusar ao outro todo atributo de humanidade” e, deste modo, “obriga o povo dominado a perguntar-se constantemente: ‘Quem sou eu, na verdade?’”. A colonialidade é um dos elementos constitutivos de um padrão mundial eurocêntrico, que consolida uma “concepção de humanidade segundo a qual a população do mundo diferencia-se em inferiores e superiores, irracionais e racionais, primitivos e civilizados, tradicionais e modernos” (QUIJANO, 2010).

Objetivo Geral

Desencadear um conjunto de estudos antirracistas e de(s)coloniais no campo da Psicologia e áreas afins, na perspectiva de construir um caminho de pensamento crítico capaz de produzir questionamentos e respostas epistemológicas a partir do subalterno sobre o projeto eurocêntrico de modernidade e, assim, alcançar a superação das relações de opressão e exploração construídas a partir de uma diferença civilizatória, étnico-racial e de gênero e sexualidade que hierarquiza o dominador em relação ao dominado, produzindo uma subjetividade subalterna.

Justificativa

A psicologia enquanto ciência da modernidade, assim como outros campos das ciências humanas, está mergulhada nos propósitos de controle e domínio colonial, a partir de suas teorias, métodos e modelos de análises de dados/informações que dão sustentabilidade ao status de cientificidade. Ou seja, a psicologia se constitui enquanto disciplina da norma, como refere Foucault (1999), reafirmando a existência de uma humanidade universal.
Tal situação é alimentada por um sistema de distinções visíveis e invisíveis que constituem a noção do que é ‘ser humano’ na sociedade eurocêntrica, de modo que as invisíveis fundamentam as visíveis, como diria Santos (2010) quando discute o pensamento abissal. Ou seja, o autor salienta que “as distinções invisíveis são estabelecidas através de linhas radicais que dividem a realidade social em dois universos distintos: o universo deste lado da linha e o universo do outro lado da linha”. Tal divisão é tão excludente que “o outro lado da linha desparece enquanto realidade, torna-se inexistente”, ou seja, “inexistência significa não existir sob qualquer forma de ser relevante ou compreensível” (SANTOS, 2010, p. 32).
Assim, a descolonização das humanidades e subjetividades subalternizadas passa por descolonizar o conceito de humanidade. Ou seja, deve-se abandonar a ideia universal de humanidade calcada no ideal de homem, branco, heterossexual e cristão (MIGNOLO, 2013).
O Núcleo de Estudos e Pesquisas É'LÉÉKO se justifica pela necessidade que construirmos agenciamentos epistêmicos que celebre a diversidade humana e o local de enunciação de cada grupo. E, no que tange ao campo da psicologia, provoque a construção de uma clínica política que seja capaz de atuar na descolonização e emancipação de sujeitos que vivenciam diferentes tipos de dominação e opressão, cujo sofrimento psíquico encontra-se invisibilizado e encarcerado na esfera privada.

Metodologia

As discussões teórico-metodológicas que subsidiam as atividades de ensino do Núcleo de Estudos e Pesquisas É'LÉÉKO partem dos estudos pós-coloniais e, fundamentalmente, decoloniais, cujas epistemologias buscam visibilizar outros modos de conhecimentos não hegemônicos, tais como: o psiquiatra martinicano Franz Fanon, o psicólogo salvadorenho Ignacio Martín-Baró, o filósofo argentino Enrique Dussel, o sociólogo peruano Aníbal Quijano, o semiólogo e teórico cultural argentino Walter Mignolo, o sociólogo porto-riquenho Ramón Grosfoguel, a linguista norte-americana radicada no Equador Catherine Walsh, o filósofo porto-riquenho Nelson Maldonado-Torres, o antropólogo colombiano Arturo Escobar, o poeta e político martinicano Aimé Cesáire, a pensadora indiana Gayatri Chakravorty Spivak, a filosofa feminista argentina Maria Lugones, a pensadora feminista dominicana Yuderkys Espinosa Miñoso, a filósofa socialista e feminista estado-unidense Angela Yvonne Davis, a filósofa e ativista antirracista brasileira Sueli Carneiro, a antropóloga e ativista antirracista Lélia Gonzalez, entre outros. Propõe-se a discussões interdisciplinares entre psicologia, filosofia, política e cultura.
Como estratégias para fomentar a discussão, a problematização, a reflexão e a crítica sobre o tema em estudo, utilizaremos de seminários, debates coletivos, analise de vídeos e palestra com convidados/as. Os encontros deverão desencadear e subsidiar a:
1) Produção de ensaios, artigos e trabalhos de conclusão de curso;
2) Apresentação de trabalhos em eventos científicos e outros espaços pertinentes;
3) Leitura sobre racismo e relações étnico-raciais;
4) Leitura sobre estudos pós-coloniais e de(s)coloniais;
5) Publicação de artigos, ensaios e/ou resumos;
6) Realização de uma Aula Inaugural;
7) Realização da II Jornada do Núcleo de Estudos e Pesquisas É’LÉÉKO.

Resultados Esperados

• Formação de profissionais em psicologia e áreas afins capazes problematizar suas práxis no que tange as relações de poder, saber e ser engendrados pela colonialidade no contemporâneo;
• Fomento à construção de uma proposta metodológica de atendimento psicológico engajado e politizado para pessoas em situações de vulnerabilidades e violências produzidas pelo racismo, sexismo, homofobia, transfobia, etc.;
• Introdução de marcos teóricos e epistemológicos de(s)coloniais no campo da Psicologia da UFPel e áreas afins;
• Produção de trabalhos de conclusão de curso e outros trabalhos acadêmicos;
• Apresentação de trabalhos em eventos científicos;
• Publicação de artigos, ensaios, resumos em revistas, periódicos, anais, capítulos de livros, etc.;
• Organização e realização da II Jornada do Núcleo de Estudos e Pesquisas É’LÉÉKO.
• Construção de parcerias com outros Núcleo/Grupos da UFPel e de outras IES.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMANDA MEDEIROS OLIVEIRA205/02/201805/02/2018
ANA PAULA DA ROSA VIGORITO202/04/201809/12/2019
ANDERSON LUCIANO NEGREIROS DA SILVA202/04/201817/12/2018
BARBARA MEDINA PERES202/04/201809/07/2018
BRUNA BARCELOS DUARTE225/03/201909/12/2019
CATIANE PINHEIRO MORALES218/03/201929/04/2019
CATIANE PINHEIRO MORALES209/04/201817/12/2018
CATRINE MORTOLA SANTOS202/04/201802/04/2018
CRISTIANA VIGORITO AFONSO218/03/201909/12/2019
ELIANA DUARTE DA ROCHA201/04/201929/04/2019
ELIS ESTHER MEZA PEÑA202/04/201802/04/2018
EVELLYN GONÇALVES DA ROSA202/04/201817/12/2018
EVERTON DOMINGOS DOS SANTOS JUNIOR225/03/201929/04/2019
GEOVANA DA ROSA MACHADO202/09/201930/09/2019
HELEN CARVALHO GOMES SOARES210/09/201809/12/2019
IAGO MARAFINA DE OLIVEIRA202/04/201817/12/2018
JESSICA SOUZA OLIVEIRA202/07/201810/09/2018
JONATHAN ERICK DE FONTES202/04/201802/04/2018
JOSIANE DA COSTA MOREIRA202/04/201816/07/2018
JULIANE ANDREIA LUCIO SOARES214/05/201801/07/2019
JÉFERSON LUÍS DIAS DA SILVA216/09/201909/12/2019
KAREN SOARES PORTO202/04/201817/12/2018
KIZZY LESSA COUTINHO VITORIA202/04/201811/06/2018
LARISSA CHAGAS PINTO225/03/201910/06/2019
LARISSA DA SILVEIRA SOARES225/03/201909/12/2019
MAIARA SCHEILA FREITAS SANTOS202/04/201809/12/2019
MARIA LEONOR MESQUITA TARQUES DA SILVA202/04/201817/12/2018
MARINA TREMPER202/04/201817/12/2018
MIRIAM CRISTIANE ALVES205/02/201831/12/2019
MONIQUE NAVARRO SOUZA218/03/201924/06/2019
MURILO TRINDADE E SILVA2
NATALIA FARIAS PINHEIRO202/04/201802/04/2018
PATRÍCIA MEDRONHA SOARES202/04/201802/04/2018
RAUL CARDOZO CORRÊA202/04/201802/04/2018
RENICE EISFELD MACHADO202/04/201823/07/2018
RIA OLIVEIRA FURTADO201/10/201817/12/2018
RUI MEDINA DELGADO202/04/201813/08/2018
SABRINA DUMMER VAZ220/08/201825/03/2019
SUELEN DE SOUZA AMARAL202/04/201802/04/2018
SUELEN LEMONS CLASEN202/04/201816/07/2018
TATIANE BORCHARDT DA COSTA202/04/201828/07/2019
THAISE CAMPOS MONDIN218/03/201909/12/2019
UELQUER GUEDES DE SOUZA202/04/201823/07/2018

Página gerada em 25/10/2020 01:35:34 (consulta levou 0.392363s)