Nome do Projeto
Monitoria em Genética
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
09/04/2018 - 31/01/2019
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Biológicas - Genética
Resumo
Disciplinas de genética são obrigatórias nos cursos de Ciências Biológicas e cursos da área da saúde, sendo extremamente importantes para compreensão dos processos evolutivos e conservação, para o entendimento de técnicas diagnósticas, tratamento de doenças e acompanhamento familiar. Com o acompanhamento ao longo dos anos das disciplinas de Genética da área da saúde (Cursos de Odontologia, Farmácia, Enfermagem, Terapia Ocupacional, Psicologia e Medicina) e da disciplina de Genética Geral do Curso de Ciências Biológicas- Bacharelado, observa-se um grande desnível de conhecimento dos alunos de cada turma. Alunos com dificuldades nos conceitos básicos não conseguem aprofundar o conhecimento nem avançar nas especificidades da área. Ao longo dos anos também percebemos que, em atividades avaliativas, há questões que são respondidas de forma errônea por falta de compreensão da pergunta ou porque os alunos não conseguem desenvolver a resposta ou detalhá-las. Nossa proposta para minimizar estas deficiências é a proposição de um número maior de exercícios e estudos dirigidos, incluindo estudos de casos clínicos a serem trabalhados em algumas disciplinas, os quais terão acompanhamento de monitores. Por ser uma disciplina básica na maioria dos cursos de saúde, habilitar os acadêmicos na interpretação de questões e na elaboração de respostas será importante também para o melhor aproveitamento das disciplinas do núcleo especializado. Em dois projetos anteriores (Genética na prática e Passo para meu filho?) propusemos o desenvolvimento de práticas e exercícios, ambos com o objetivo de auxiliar a compreensão dos conceitos genéticos e mostrar a importância deste conhecimento nas especificidades de cada disciplina. Apesar de ambos projetos ainda terem potencial para o desenvolvimento de mais materiais, o presente projeto visa a seleção de monitores que irão acompanhar e auxiliar na resolução das atividades elaboradas em projetos anteriores. Assim, buscamos promover uma assimilação

Objetivo Geral

Promover possibilidade de estudos extra classe das disciplinas de genética.

Justificativa

Justifica-se o presente projeto pelo número de acadêmicos que apresentam dificuldades em assimilar conteúdos de genética, bem como de relacioná-los entre si (relação de genes, alelos e cromossomos, por exemplo). Como estão interligados, a compreensão de um assunto se faz necessária a compreensão dos próximos, bem como são necessários à compreensão de assuntos mais específicos.
Justifica-se pela necessidade de maior atenção a alguns alunos que não tiveram disciplinas de genética no ensino médio ou que apresentam mais dificuldade nesta disciplina.
Justifica-se pela percepção de que boa parte dos alunos tem dificuldade de interpretar questões e elaborar respostas e o acompanhamento durante a resolução de exercícios ou na realização de um estudo dirigido pode auxiliar na resolução de atividades avaliativas.
Nos itens abaixo, estão as porcentagens de acadêmicos reprovados em disciplinas de responsabilidade dos professores proponentes do projeto nos últimos três semestres.
Disciplina/ Curso/ Ano/Semestre/ % reprovação
Genética e Evolução/ Odontologia/ 2017/I 32,31%; 2016/II 25%; 2015/I 25,76%
Genética Geral/ Ciências Biológicas Bach. / 2017/I 23%; 2016/I 13,9%; 2015/I 13,33%
Genética Humana/ Farmácia/ 2016/II 51,43%; 2015/II 50%; 2014/II 37,78%
Genética e Evolução Humana/Terapia Ocupacional/ 2017/I 27,78%; 2016/I 22%; 2015/I 14,4%
Genética e Evolução/ Enfermagem/ 2017/I 25,45%; 2016/II 46,55%; 2016/I 48,21%
Genética aplicada à Psicologia/ Psicologia/ 2016/II 24,53%; 2015/II 31,11%; 2014/II 44,90%.

A alta taxa de reprovação é acompanhada por uma alta taxa de acadêmicos em Exame, ou seja, acadêmicos que não atingem a média exigida na Instituição. No exame, raros atingem a nota 7, obtendo apenas nota necessária a sua aprovação com média 5,0, sugerindo que muito pouco daquilo que foi tratado na disciplina foi assimilado.

Metodologia

- Encontro dos professores com os monitores com a finalidade de mostrar os conteúdos e exercícios referentes para cada atividade.
- Divulgação das atividades dos monitores e horários nos diferentes cursos.
- Atendimento dos acadêmicos pelos monitores.
- Elaboração de relatório e avaliação (número de alunos atendidos, desempenho dos alunos, tipo de questões, pontos de maior dificuldade).

Resultados Esperados

Para os monitores: ao mantê-los em contato com a disciplina, esperamos uma melhor fixação dos conteúdos desta área e um aprofundamento a partir dos questionamentos dos alunos e busca de informações.
Para os acadêmicos do curso: melhorar o desempenho acadêmico, melhorar interpretação das questões e elaboração de respostas (que terá consequências não apenas nas disciplinas de genética como em disciplinas especializadas).
Para professores e Universidade: reduzir o número das turmas ou número de alunos na turma (mediante redução de alunos que precisam cursar a disciplina novamente), reduzir o índice de retenção, melhorando a avaliação dos cursos.
Aumento do aproveitamento das disciplinas de genética, melhora na elaboração de trabalhos, estudos dirigidos.

Indicadores, Metas e Resultados

BORGES-OSÓRIO, MR; ROBINSON, MW. Genética humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2001, 2002. 459p.
BORGES-OSÓRIO, MR; ROBINSON, MW. Genética Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2006. 459p.
BORGES-OSÓRIO, MR; ROBINSON, MW. Genética Humana. 3ed. Porto Alegre: Artmed, 2013. 775p.
BURNS, GW; BOTTINO, PJ. Genética. 6ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008. 381p.
CONNOR, JM; FERGUSON-SMITH, MA. Fundamentos de genética médica. 3ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1993. 225p.
DUDEK, RW; WILEY, JE. Genética humana básica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2009. 177p.
FARAH, SB. DNA: segredos e mistérios. São Paulo: Sarvier, 2000. 276p.
JORDE, LB, et al. Genética médica. 4ed. Rio de Janeiro: Elsevier Mosby, 2010. 350p.
JORDE, LB. et al. Genética médica. 3ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004. 415p.
JORDE, LB. Genética médica. 2ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000. 297p.
LODISH, H; et al. Biologia celular e molecular. 7ed. Porto Alegre: Artmed, 2014. 1210p.
LODISH, H; et al. Biologia celular e molecular. 5ed. Porto Alegre: Artmed, 2005. 1054p.
MOTTA, PA. Genética humana: aplicada a psicologia e toda a área biomédica. 2.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2009. 157p.
MOTTA, PA. Genética humana: aplicada a psicologia e toda a área biomédica. 2.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011. 157p.
Online Mendelian Inheritance in Man (OMIM- http://www.omim.org/)
PASTERNAK, JJ. Genética molecular humana: mecanismos das doenças hereditárias. Barueri: Manole, 2002. 497p.
PIERCE, BA. Genética: um enfoque conceitual. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004. 758 p.
ROBINSON, WM; BORGES-OSÓRIO, MR. Genética para odontologia. Porto Alegre: Artmed, 2006. 392p.
STRACHAN, T. Genética molecular humana. 2.ed. Porto Alegre: Artmed, 2002. 576p.
THOMPSON, MW. Genética médica. 5.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1993. 339p.
VOGEL, F; MOTULSKY, AG. Genética humana: problemas e abordagens. 3.ed. Rio de

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALEXANDRE MESSIAS MENDES FILHO416/08/201814/12/2018
AMANDA PRADO409/04/201831/01/2019
FELIPE SFOLIA416/08/201814/12/2018
GABRIELA PASQUALIM209/04/201831/01/2019
GUILHERME CECHINATO ZANOTTO409/04/201831/01/2019
ISABELA DA SILVA MARQUES109/04/201831/01/2019
JOSUÉ BARBOSA SOUSA209/04/201831/01/2019
LUCAS VIEIRA CORTEZ109/04/201831/01/2019
LUÍS HENRIQUE SALDANHA SANTOS416/08/201814/12/2018
MARCO ANTONIO TONUS MARINHO209/04/201831/01/2019
MONICA LANER BLAUTH209/04/201831/01/2019
PATRICIA ELIZABETE TRENTIM409/04/201831/01/2019
RONY ADOLFO HEIN JÚNIOR409/04/201831/01/2019
TAYNE LANGONI PEREIRA109/04/201831/01/2019
YASMIN ABELAIRA SILVEIRA2004/05/201831/12/2018

Página gerada em 10/08/2022 03:00:00 (consulta levou 0.027783s)