Nome do Projeto
Sistema de Informações Geográficas para a UFPEL
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
03/06/2019 - 01/06/2020
Unidade de Origem
Área CNPq
Engenharias - Engenharia Civil
Resumo
Um Sistema de Informações Georreferenciadas (ou Geográficas) - SIG é um sistema de coleta, armazenamento, manipulação e saída de dados cartográficos, ou seja, dados georreferenciados (Burrough, 1986). O SIG - apesar de não ser um conceito novo - ganhou maior notoriedade com o crescimento das tecnologias de posicionamento e de computação, se tornando uma ferramenta de grande valia para diversos órgãos governamentais e empresas privadas. Já considerando a avanço tecnológico, e com uma visão mais ampla do que envolve um SIG, Chrisman (1997) apresenta outro conceito de que "SIG é um sistema de computadores e periféricos, programas, dados, pessoas, organizações e instituições com o propósito de coletar, armazenar, analisar e disseminar informações sobre área da Terra". Ambos os conceitos apresentados evidenciam a capacidade de analisar dados com localização geográfica, obtendo informações com este viés posicional, que traz vantagens se comparado à informação sem tal característica. Desta forma, segundo Hanigan (1988), um SIG permite compreender o relacionamento espacial dos dados, exibindo um determinado cenário tanto graficamente quanto numericamente, auxiliando a tomada de decisões. Da mesma forma que um SIG se apresenta como uma ótima ferramenta utilizada por órgãos públicos como o IBAMA, o IBGE, o Exército, o DNIT, dentre vários outros, pretende-se com este projeto desenvolver um SIG para a Universidade Federal de Pelotas.

Objetivo Geral

O objetivo geral deste projeto de ensino é criar um Sistema de Informações Georreferenciadas da Universidade Federal de Pelotas.

Justificativa

Toda Instituição deve ter conhecimento sobre sua estrutura física, a fim de possibilitar tomadas de decisão para os mais diversos fins.
A UFPEL é uma Universidade de grande porte, com a particularidade de ter sua estrutura não concentrada em um Campus único - mas sim distribuída por todo o município de Pelotas, bem como em outros municípios (tais como Capão do Leão). Diante disso, há a clara necessidade de haver um Sistema de Informações Georreferenciadas que possa cadastrar toda esta estrutura física, visando possibilitar aos gestores e a comunidade acadêmica em geral, uma visão global, detalhada e devidamente localizada sobre esta estrutura.
Este conhecimento possibilita obter diversas informações sobre as necessidades de cada Campus, visando sua melhoria e melhor administração de recursos.

Metodologia

Inicialmente será analisado como o Sistema de Informações Georreferenciadas irá funcionar: como ele será estruturado, o que irá contemplar, que dados serão realmente utilizados, quais informações deverá prover, etc.
Paralelamente a esta análise, serão coletadas todos os dados já existentes de todos os Campi da Universidade, bem como outros órgãos públicos, tais como Prefeituras, Ministério da Educação, etc. Serão buscados dados como plantas baixas, plantas topográficas cadastros de redes, entre outros. A união de diversas fontes de dados é uma características de um SIG, como observado por Martin (1996) apud Miranda (2015), a dizer que a tecnologia de SIG representa uma convergência entre diferentes disciplinas que têm na localização geográfica seu foco de estudo. Essa busca por tais informações visa evitar retrabalho, isto é, evitar refazer mapeamentos ou cadastros já existentes.
Determinada a estrutura inicialmente pensada para o SIG e feita a alimentação deste SIG com os dados existentes, será realizado o cadastro do que falta: georreferenciamento dos Campi, cadastro de redes de infraestruturas - tais como redes de drenagem, esgoto e eletricidade - bem como cadastros de arborização, vegetação, estruturas especiais, e do que mais for solicitado pela comunidade Acadêmica.
A busca por dados já existentes ( ou disponíveis ), já enseja comunicação com a Comunidade Acadêmica, em cada Campus, de modo que durante este processo, novas demandas de cadastros poderão ser solicitadas. Desta forma, acredita-se que as solicitações da própria comunidade universitária poderá demandar a adequação do SIG à certas particularidades.
Novos cadastros serão obtidos por professores e alunos. Os alunos serão selecionados mediante critério de notas, capacidades e disponibilidade. Ao longo do tempo, haverá renovação na equipe.
Já o contato com cada Campus, a busca por dados existentes, será feito exclusivamente por Professores.

Resultados Esperados

Todo SIG, bem como qualquer Sistema de Informação, é algo que deve estar em constante atualização, visando representar a realidade presente de suas informações - ainda que não impeça de funcionar como um cadastro de situações pretéritas.
Desta forma, por esta característica e pela quantidade de dados a serem coletados de uma Instituição de grande porte, com o particular de ter sua estrutura espalhada pelo território de Pelotas e fora dele, é esperado que tal feito irá demandar bastante tempo para ser realizado. Assim, várias renovações deste plano de ensino já são esperadas.
Com relação aos alunos, como alvos de um processo de aprendizagem, a eles será dada a possibilidade de lidarem com grande parte do que é ensinado ao longo de curso de Tecnologia em Geoprocessamento. Um SIG tem como característica unir diversas fontes de dados, tais como aquelas oriundas de levantamentos topográficos tradicionais, levantamentos com receptores de sinais de satélite, levantamentos de fotogrametria, imagens aerofotogramétricas, imagens de satélites, entre outras. Todos estes tipo de levantamentos são trabalhados nas disciplinas do curso, assim como o próprio ensino de SIG em si. Assim, o aluno terá grande aprendizado ao longo deste projeto de ensino.
Com relação ao curso de Geoprocessamento e novamente ao aluno, o SIG será uma ferramenta a demandar contínuo envolvimento de diversos alunos, tanto ao longo de sua criação, quanto pela necessidade de atualização constante. Também será uma forma de divulgar o Curso de Geoprocessamento, devido aos benefícios que traz à Universidade.
Com relação à Universidade, este projeto poderá fornecer à Instituição os benefícios de um SIG, tais como a capacidade de gerir recursos, planejar projetos, fornecer informações para tomadas de decisão diversas, etc.

Indicadores, Metas e Resultados

Já é sabido que existem mapeamentos realizados em alguns Campus, de modo que estes já serão inseridos no SIG.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALEXANDRE FELIPE BRUCH103/06/201901/06/2020
ANDERSSON RODRIGUES PETER403/06/201901/06/2020
ANGÉLICA CIROLINI103/06/201901/06/2020
BRUNNA MULLING AVILA403/06/201901/06/2020
FELIPE MARTINS MARQUES DA SILVA403/06/201901/06/2020
LUCAS BRAGA DA FONSECA403/06/201901/06/2020
MAIARA DA ROSA RUTZ403/06/201901/06/2020
SUELEN CRISTINA MOVIO HUINCA103/06/201901/06/2020
TIAGO THOMPSEN PRIMO203/06/201901/06/2020

Página gerada em 16/07/2019 12:00:53 (consulta levou 0.048335s)