Nome do Projeto
Programa de atenção psicológica do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão da UFPel
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
15/05/2019 - 15/12/2019
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Humanas - Educação - Educação Especial
Resumo
O Núcleo de Acessibilidade e Inclusão – NAI vem se consolidando como o setor referência em nossa universidade na atuação direta com as questões de acessibilidade e de inclusão da pessoa com deficiência ou com Transtorno do Espectro Autista. Dentre as ações e os projetos promovidos pelo Núcleo, ao longo destes mais de dez anos de funcionamento, está a busca política e prática pelo acesso, pela permanência e pela qualidade do ensino na UFPel, uma vez que o público-alvo na sua maioria tem se caracterizado por discentes. Possibilitar a inclusão qualificada das pessoas com deficiência na UFPel, não só como presença física, mas principalmente como potencializadora de emancipação, de autonomia e de pertencimento, é a razão maior dos trabalhos efetivados pelo NAI. As pessoas com deficiência em nossa universidade, público-alvo das ações e dos encaminhamentos do NAI, vêm vivenciando historicamente, na sua grande maioria, realidades desafiadoras. São estudantes vinculados ao Núcleo que acabam trazendo para o cotidiano de trabalho da equipe NAI suas angústias, suas frustrações e seus impasses, sejam eles enfrentados no meio universitário ou concomitante a ele. Nesse sentido, a atuação do NAI tem se ocupado do desenvolvimento de práticas educacionais articuladas, complementares e contextualizadas, as quais venham a colaborar na efetiva inclusão destes acadêmicos com deficiência, na UFPel e na sociedade como um todo, com qualidade e com humanização.

Objetivo Geral

Estabelecer parceria do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão – NAI com o curso de graduação em Psicologia da Universidade Federal de Pelotas para viabilizar os auxílios no campo dos suportes e apoios psicológicos, os quais irão colaborar para a qualificação das atuações do Núcleo com as pessoas com deficiência. Na contrapartida, viabilizar o Núcleo como campo de estágio para o referido curso de graduação, contribuindo assim para a ampliação das possibilidades de atuação dos acadêmicos de Psicologia.

Justificativa

Nos últimos três anos foi perceptível o aumento substancial do público de atendimento e de acompanhamento do NAI, dado o registro do vínculo de aproximadamente o triplo a mais de acadêmicos com deficiência, dos que já vinham sendo contemplados pelas diferentes ações promovidas pelo Núcleo, em anos anteriores.
A circulação e a inserção das pessoas com deficiência em nosso contexto universitário, em virtude, principalmente, da política de cotas implementada no ano de 2017/02, trouxe, para o interior das unidades acadêmicas e dos setores burocráticos de nossa universidade, inevitavelmente, a necessidade de maiores orientações e esclarecimentos quanto ao atendimento, e ao desenvolvimento das práticas pedagógicas de sala de aula voltadas a este público. Neste contexto, tornou-se ainda mais visível a importância das formações pedagógicas e dos projetos de capacitação do NAI, em algumas ocasiões em parceria com outros órgãos e pró-reitorias da universidade, para angariarem-se junto ao corpo docente dos cursos de graduação e aos técnico-administrativos, entendimentos maiores quanto às deficiências, também flexibilidade no trato com as mesmas, e, principalmente, adaptação das práticas de trabalho e de ensino para com as pessoas com deficiência.
A busca do NAI em firmar parceria com o curso de graduação em Psicologia materializa uma busca por suporte psicológico, tão necessário e importante, de modo a auxiliar a equipe de atuação NAI no enfrentamento e na resolução de tantas demandas, também no acompanhamento de acadêmicos bolsistas do Núcleo e demais acadêmicos vinculados, os quais atuam diretamente com este público, e ainda na relação com os familiares dos acadêmicos com deficiência, nem sempre tranquila e harmoniosa. Especificamente, o NAI quer poder contar com a contribuição do grupo da Psicologia, dentre outros, no trabalho com a aceitação da deficiência, com as experiências de discriminações e de preconceitos vivenciados desde a mais tenra idade por estas pessoas.

Metodologia

O primeiro movimento será a realização de uma reunião, a qual contará com a presença de parte da equipe do NAI com docentes do curso de graduação em Psicologia, para acordarmos as proposições deste projeto em parceria, para construirmos os grupos de atendimento e de acompanhamento, e para conversarmos sobre as avaliações a serem realizadas ao longo do mesmo.
A proposta do Núcleo é que o curso de psicologia possa atuar e acompanhar quatro grupos: 1) Grupo de profissionais do NAI, técnicos e docentes; 2) Grupo de acadêmicos tutores-bolsistas do NAI; 3) Grupo de familiares de acadêmicos com deficiência; 4) Grupo de acadêmicos com deficiência vinculados ao NAI. Como sugestão de trabalho com estes sujeitos, segundo nossas experiências, estão os seguintes tópicos: aceitação da deficiência; deficiência (s), limitações e possibilidades no campo das deficiências; deficiência, sofrimento, e dor; deficiência e o lugar de vitimização; universidade, autonomia e protagonismo; universidade: um contexto adulto e de múltiplas possibilidades; exclusões e preconceitos no processo de escolarização; exclusões e isolamentos no contexto universitário; adaptações e flexibilidades no meio acadêmico; o uso de manipulações e de mentiras; baixa auto-estima e possíveis depressões; relações humanas, conflitos e busca de entendimento; dentre outros.
A composição dos grupos será realizada pela equipe do NAI e pelos docentes do curso de Psicologia. O atendimento e o acompanhamento dos grupos serão de estruturação, e de permanência do curso de Psicologia.

Resultados Esperados

No decorrer dos últimos semestres letivos, a equipe NAI foi percebendo a necessidade de buscar apoio psicológico não apenas para o grupo de trabalho, como também para os acadêmicos com deficiência, para os acadêmicos bolsistas tutores, e para alguns familiares dos acadêmicos com deficiência. A complexidade, a diversidade e a intensidade que caracterizam as demandas do Núcleo têm sinalizado para os profissionais do Núcleo a importância de auxílios e de suportes psicológicos, de forma a fortalecer as relações estabelecidas e a embasar ainda mais as decisões e os encaminhamentos a serem tomados pelo NAI. Tal projeto pretende minimizar estas angústias vivenciadas por este público, elaborando estratégias de conduta adequadas que promovam bem estar psíquico e, consequentemente, contribuam no rendimento acadêmico discente, assim como no trabalho de tutorias realizado com este público, consolidando nosso compromisso com a inclusão e com a acessibilidade, assim como com a participação ativa de todos e de todas nas relações, nas convivências e nas aprendizagens, ocorram elas no âmbito da universidade ou para além dela, ou concomitante a ela, para todas e para todos, com qualidade e com humanidade.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDRÉ REINHARDT RÖSLER415/05/201915/12/2019
MARIA TERESA DUARTE NOGUEIRA415/05/201915/12/2019
MIRIAN PEREIRA BOHRER415/05/201915/12/2019
RITA DE CASSIA MOREM COSSIO RODRIGUEZ415/05/201915/12/2019
SUSANE BARRETO ANADON415/05/201915/12/2019
TALITA DOS SANTOS MASTRANTONIO415/05/201915/12/2019

Página gerada em 20/01/2021 13:12:06 (consulta levou 0.052241s)