Nome do Projeto
Identificação e mecanismos de resistência de Cyperus iria e Echinochloa colona a herbicidas
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
24/05/2019 - 30/09/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias - Agronomia - Matologia
Resumo
No Brasil, na cultura do arroz irrigado, os herbicidas inibidores da enzima acetolactato sintase (ALS) constituem a principal classe no controle de plantas daninhas. No entanto, 86% dos casos de resistência estão relacionados a esses herbicidas, dentre os quais, Cyperus iria. A alternativa, aos inúmeros casos de resistência, é a rotação com soja tolerante ao glyphosate, que pode suscitar nova problemática em áreas de arroz. Recentemente, biótipos de Echinochloa colona remanescentes ao manejo químico com glyphosate foram observados, indicando possível caso de resistência. Todavia, no país, não há relato oficial de resistência dessa espécie ao referido herbicida. Deve-se considerar que, após a comprovação de um novo caso, são necessárias pesquisas avaliando os mecanismos envolvidos na resistência do biótipo em questão. Assim, os objetivos desse projeto são identificar novo caso e elucidar o (s) mecanismo (s) envolvido (s) na resistência de duas importantes espécies daninhas, ocorrentes em arroz irrigado. Os principais estudos serão: 1) Cyperus iria: controle com inibidores da P450, base molecular e inibição enzimática; 2) Echinochloa colona: curva de dose-resposta em diferentes condições (umidade, temperatura e estádio), absorção, translocação e base molecular. A resistência de plantas daninhas a herbicidas ocorre por ampla gama de mecanismos, que são agrupados em dois, os mecanismos relacionados ao local de ação (TSR) e os mecanismos não relacionados ao local de ação (NTSR). A maioria dos casos, relacionados aos herbicidas inibidores da ALS, ocorre por alterações pontuais na enzima, causando elevados níveis e restringindo o manejo químico. Comumente, a resistência ao glyphosate envolve ambos os mecanismos (TSR e NTSR) e, em casos específicos, é afetada pela temperatura. Assim, identificar novo biótipo e elucidar os mecanismos da resistência de plantas daninhas, ocorrentes em terras baixas, é crucial para desenvolver estratégias de manejo.

Objetivo Geral

3. Objetivos 3.1. Geral
Comprovar e elucidar os mecanismos envolvidos na resistência de plantas daninhas (Cyperus iria e Echinochloa colona) a duas importantes classes herbicidas, comumente utilizados em áreas de arroz irrigado.
3.2. Específicos
Sequenciamento da enzima ALS em biótipos de C. iria resistente e suscetível aos herbicidas inibidores da ALS; avaliar a inibição das P450 monooxigenases no controle dos biótipos; e Dose necessária para inibir 50% (I50) da atividade da enzima. Comprovar a resistência, por meio de curvas de dose-resposta em diferentes condições ambientais, elucidar o (s) mecanismo (s) (absorção, translocação, alteração enzimática ou indícios de sequestro vacuolar) e os padrões de controle de Echinochloa colona ao glyphosate.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DIEGO MARTINS CHIAPINOTTO424/05/201930/09/2021
DIRCEU AGOSTINETTO124/05/201930/09/2021
GUSTAVO VIANNA JUNKES124/05/201930/09/2021
LUIS ANTONIO DE AVILA124/05/201930/09/2021
ROQUE MAURICIO PALACIOS ZUÑIGA124/05/201930/09/2021

Página gerada em 15/12/2019 03:47:30 (consulta levou 0.063088s)