Nome do Projeto
Prevalência de sintomas de insônia e fatores associados em adultos da zona urbana de Pelotas, RS
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/10/2019 - 28/02/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Resumo
Os distúrbios do sono provocam consequências adversas na vida das pessoas por diminuir seu funcionamento diário, aumentar a propensão a distúrbios psiquiátricos, déficits cognitivos, surgimento e agravamento de problemas de saúde, riscos de acidentes de tráfego, absenteísmo no trabalho, e por comprometer a qualidade de vida (MULLER; GUIMARÃES, 2007). Dentre os distúrbios do sono, a insônia é um dos transtornos mais comuns, sendo considerada um problema de saúde pública (ARROL et al., 2012). Além da qualidade de vida, a insônia também está relacionada com maior número de acidentes industriais e de tráfego (MARTINEZ, 1999). As estimativas sobre o índice de acidentes e mortes causados por sonolência ou cansaço variam de 2% a 41%, com alto custo em termos financeiros e da própria vida (MULLER; GUIMARÃES, 2007). Ainda, insônia está associada com um importante custo direto e indireto aos países uma vez que além do impacto individual e coletivo, agregam-se o aumento da utilização dos serviços de saúde, gerando uma carga extra para a economia, seja pelos custos de saúde associados à patologia ou pela redução de produtividade no trabalho (DALEY et al., 2009). Estima-se um gasto devido a insônia em cerca de US$ 30 bilhões por ano apenas nos Estados Unidos (BERLIM et al., 2005). A insônia é altamente prevalente, afetando 10 a 40% da população adulta geral na maioria dos países (KRYGER et al., 2017). A variação da prevalência de sintoma de insônia/insônia encontrada na revisão de literatura realizada para este projeto foi maior (1,2% a 74,5%). Ainda é pouco pesquisada nos países em desenvolvimento e essa situação é similar no Brasil, sendo escassas as pesquisas nessa área, especialmente os estudos de base populacional. Dessa maneira, por tratar-se de um problema de saúde pública com alta prevalência, com consequências à saúde da população, com importante custo econômico e agregado e por haver escassez de trabalhos de base populacional no Brasil, justifica-se a realização de um inquérito para avaliar a frequência de sintomas de insônia atualmente e descrever os fatores associados.

Objetivo Geral

Objetivo Geral

Estimar a prevalência de sintomas de insônia e fatores associados em adultos moradores da zona urbana da cidade de Pelotas/RS.


Objetivos específicos

- Descrever a prevalência de cada um dos sintomas de insônia (dificuldade de iniciar o sono; dificuldade de manter o sono; acordar mais cedo que o necessário pela manhã; e acordar várias vezes durante a noite)
- Descrever o impacto dos sintomas de insônia nas atividades diárias para cada um dos sintomas
- Verificar a associação entre a presença de pelo menos um sintoma de insônia e:
- Características demográficas (sexo, idade, cor da pele, situação conjugal)
- Características socioeconômicas (condição econômica, escolaridade, turno de trabalho)
- Características comportamentais (atividade física, consumo de álcool, tabagismo)
- Características relacionadas à saúde (auto-percepção de saúde; estado nutricional; depressão; morbidades autoreferidas)

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
Bárbara Berrutti401/10/201928/02/2021

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 95.000,00

Página gerada em 30/06/2022 14:13:35 (consulta levou 0.646781s)