Nome do Projeto
Desenvolvimento de ensaio imunocromatográfico para detecção rápida, sensível e específica de influenza A e B
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
02/08/2010 - 02/08/2015
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Resumo
Os vírus influenza são classificados como vírus tipo A, B ou C, de acordo com as características antigênicas da nucleoproteína viral e das proteínas da matriz. Os vírus tipo A são classificados em diferentes subtipos, de acordo com suas glicoproteínas de superfície, hemaglutinina (HA) e neuraminidase (NA). Existem dezesseis subtipos sorológicos reconhecidos de hemaglutininas do vírus influenza do tipo A (H1 a H16) e nove subtipos de neuraminidases (N1 a N9). Somente três HA (H1, H2 e H3) e duas NA (N1 e N2) foram identificadas entre os vírus pandêmicos e endêmicos comumente associados a infecções em humanos, embora outras variantes, como H5N1, que são tipicamente observadas em outras espécies, causem infecções em humanos que entram em contato com aves contaminadas. Entretanto, a maioria das infecções causadas pelo vírus influenza A em humanos nas últimas décadas tem sido atribuída a somente dois subtipos virais, o H1N1 e o H3N2. As infecções causadas pelos vírus influenza A dos subtipos H1N1, H2N2 e H3N2 e pelos vírus do tipo B normalmente causam um espectro similar de quadros clínicos. No entanto, a freqüência de infecções graves com necessidade de internação ou com complicações fatais é significantemente maior nas infecções causadas pelo influenza A do que nas causadas pelo influenza B. Métodos de diagnóstico rápidos e precisos são essenciais para auxiliar profissionais da saúde a identificar infecções causadas por vírus influenza, a decidir qual o tratamento antiviral inicial é mais adequado e a evitar o uso desnecessário de antibióticos. Embora os métodos disponíveis para diagnóstico do vírus influenza geralmente sejam sensíveis e específicos, eles são laboriosos, demorados, requerem equipamentos especiais, técnicos treinados, reagentes especiais, laboratórios relativamente sofisticados e apresentam custos elevados. O ensaio imunocromatográfico é um método diagnóstico que provê resultados rápidos, não requer ferramentas sofisticadas ou habilidades especiais e é adequado para a detecção de antígenos ou anticorpos. Nessa técnica de imunocromatografia uma membrana de celulose é usada como carreador, e um antígeno ou anticorpo marcado com ouro coloidal é usado como detector (tracer). Esta tecnologia apresenta várias vantagens sobre outros métodos diagnósticos, como rápida e simples operação, obtenção de resultados imediatos, baixo custo, e o não requerimento de técnicos qualificados ou equipamentos sofisticados e caros. Atualmente existem diversos kits baseados no ensaio imunocromatográfico para diagnóstico rápido de influenza disponíveis comercialmente. Entretanto, esses kits são importados e apresentam, consequentemente, um custo muito elevado. Portanto, o objetivo do presente projeto é produzir MAbs específicos para os vírus influenza A e B e desenvolver um kit nacional baseado no ensaio imunocromatográfico para detecção rápida, sensível e específica de influenza A e B. O kit consistirá de um suporte plástico onde a membrana de nitrocelulose será montada. Dois MAbs produzidos (um anti-Influenza A e outro anti-Influenza B) serão conjugados a ouro coloidal e adicionados a membrana para serem utilizados como anticorpos de detecção. Anticorpos anti-Ig de camundongos e outros dois MAbs anti-Influenza A e B serão imobilizados na membrana de nitrocelulose como anticorpos de captura nas linhas controle e teste, respectivamente. O teste será realizado através da imersão da tira em eppendorfs contendo 1 ml da amostra clínica (swab nasal diluído em 1 ml de tampão fosfato). Resultados serão lidos visualmente após 10 a 15 min de incubação a temperatura ambiente e serão considerados positivos (se bandas coloridas estiverem presentes em ambas as linhas controle e teste), negativos (se uma banda colorida estiver presente somente na linha controle) ou inválidos (se nenhuma banda colorida estiver presente ou se uma banda colorida estiver presente somente na linha teste).

Objetivo Geral

Objetivo Geral
Produzir MAbs específicos para os vírus influenza A e B e desenvolver um kit nacional baseado no ensaio imunocromatográfico para detecção rápida, sensível e específica de influenza A e B.

Objetivos Específicos
- Produzir e caracterizar anticorpos monoclonais específicos para os vírus influenza A e B.
- Utilizar os anticorpos monoclonais obtidos para preparar as tiras imunocromatrográficas.
- Padronizar metodologia de detecção do vírus influenza A e B através do ensaio imunocromatográfico utilizando cultivos puros dos vírus influenza inativados e swabs nasais experimentalmente contaminados.
- Avaliar o desempenho da metodologia de detecção através da análise de amostras de swabs nasais naturalmente contaminadas com vírus influenza A e B.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
1
1
1
2
2
2

Página gerada em 19/12/2018 11:52:23 (consulta levou 0.080700s)