Nome do Projeto
Helmintofauna de Trachemys dorbigni (Duméril & Bibron, 1835) (Testudines: Emydidae), na região sul do Rio Grande do Sul, Brasil
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/03/2010 - 01/03/2015
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Biológicas - Parasitologia
Resumo
Os parasitos representam uma parte ignificativa da biodiversidade e pesquisadores creditam-se que existem mais espécies parasitas do que espécies de vida livre. Os parasitos podem atuar no controle populacional dos hospedeiros evitando a superpopulação e auxiliando na manutenção da variabilidade genética e struturando as comunidades de vertebrados e invertebrados, além disso, fornecem dados sobre a ecologia e o comportamento do hospedeiro e suas relações tróficas, como preferências alimentares e modo de forrageamento dos hospedeiros. Também são indicadores históricos de filogenia, ecologia e biogeografia, servindo como base contemporânea e histórica para pesquisas de biodiversidade podendo ainda, atuar como modelo para explorar uma série de questões teóricas em biologia evolutiva e da estrutura de ecossistemas e comunidades usando uma abordagem comparativa. Trachemys dorbigni, tartaruga tigre d’água, tem sua distribuição restrita à America do Sul, ocorrendo no Brasil, Uruguai e Argentina, habitando ecossistemas fluviais, como açudes, rios, lagoas, banhados. No território brasileiro a espécie é nativa do Rio Grande do Sul. Pouco se conhece sobre a fauna de helmintos de T. dorbigni, há relatos de espécies descritas no Uruguai, onde foram encontrados os digenéticos Telorchis dubius Mañé-Garzon & Hollman-Spector, 1968 e Telorchis achavali Mañé-Garzon & Hollman-Spector, 1973 e ainda o monogenético Polystomoides rohdei Mañé-Garzon & Hollman-Spector, 1968. No Brasil, existe apenas o relato do helminto ectosimbionte Temonocephala brevicornis Monticelli, 1889 (Temnocephalida) sobre T. dorbigni no Rio Grande do Sul.

Objetivo Geral

O pouco conhecimento da biodiversidade de helmintos de T. dorbigni e das relações parasito-hospedeiro somados ao fato desta espécie de quelônio ter uma distribuição geográfica restrita e estar presente em diversos ambientes naturais e antrópicos motivaram a elaboração deste projeto de tese, o qual terá como objetivo principal o estudo da helmintofauna da tartaruga tigre’ d água em ambiente urbano e rural no sul do Rio Grande do Sul. Nesse contexto, pretende-se:
identificar as espécies que compõem a helmintofauna e avaliar a prevalência, abundancia média e intensidade média de infecção, relacionando o resultados com a ecologia e comportamento dos quelônios e com as interações parasito-hospedeiro;
analisar a estrutura das comunidades de helmintos, identificar o padrão de dispersão, distribuição, diversidade, similaridade e a associação entre as espécies de helmintos;
comparar a helmintofauna de T. dorbigni de ambiente urbano e rural, tendo em vista a diversidade e disponibilidade de hospedeiros intermediários e outros itens alimentares em cada local de estudo;
comparar a fauna de helmintos de indivíduos adultos e juvenis e de machos e fêmeas em ambos locais de estudo;
identificar a presença de possíveis espécies zoonóticas nos dois ambientes.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
2
2
2
2
4
40
JÉSSICA DIAS SOUZA1201/08/201231/07/2013

Página gerada em 11/12/2018 14:05:05 (consulta levou 0.089377s)