Nome do Projeto
PEDAGOGIA COMO CIÊNCIA DA EDUCAÇÃO? DISCURSOS PRODUZIDOS NO CAMPO DE SABER DA EDUCAÇÃO
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
26/04/2011 - 26/04/2014
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Humanas - Educação
Resumo
O presente estudo visa a analisar quais discursos vêm legitimando e produzindo o campo de saber da Pedagogia que se pauta na legitimidade do saber científico. Busca-se investigar quais discursos vem constituindo a Pedagogia, um campo denominado como a Ciência da Educação. Para isso, a investigação divide-se em dois grandes momentos. Primeiramente, faz-se uma análise do discurso sobre três livros recorrentemente estudados nas licenciaturas em Pedagogia: Pedagogia: ciência da Educação?, de Selma Garrido Pimenta; Pedagogia como Ciência da Educação, de Maria Amélia Santoro Franco e Pedagogia da Autonomia, de Paulo Freire. Em seguida, busca-se estudantes do Curso de Pedagogia em diferentes regiões do Estado do Rio Grande do Sul para problematizar os discursos que vem sendo produzidos nesse campo de saber. Na busca de responder a esse problema de pesquisa, utiliza-se o referencial pós-estruturalista, especialmente advindo dos estudos do filósofo Michel Foucault, Friedrich Nietzsche e Zygmunt Bauman utilizando também autores filiados a essa teorização que enveredam para o campo educacional. Palavras-chave: Educação; Pedagogia; Ciência.

Objetivo Geral

Objetivos, Metas pretendidas, Metodologia e possíveis contribuições do estudo Diante do problema de pesquisa outras questões nos suscitam questionamentos. Assim, elencamos como objetivos específicos para responder a grande intencionalidade: • Investigar quais discursos teóricos vem, recorrentemente, sendo produzidos e constituídos no campo de saber da Pedagogia em seus cursos de licenciaturas; • Compreender como os estudantes do curso vêm se produzindo profissionalmente; • Identificar as concepções e entendimentos de Pedagogia produzidos pelos estudantes a partir do novo cenário social, político, econômico e cultural; • Analisar os discursos da Ciência da Educação que compõem os futuros pedagogos; • Investigar a ciência que se está exercendo em nome de uma Pedagogia como campo de saber dos processos de ensinar e aprender. Com essas questões temos como meta a ser atingida a organização de um grupo de estudos na Universidade Federal de Pelotas (UFPel) a respeito do campo de saber da Pedagogia e de seus atravessamentos no mundo contemporâneo diante de uma liquidez incontrolável (BAUMAN, 2001). Pretendemos estender tal grupo aos sujeitos da pesquisa, às alunas do Curso de Pedagogia da UFPEL e aos próprios professores do Curso. Uma outra meta pretendida refere-se a utilizar os dados coletados e analisados como material teórico a ser apresentado às alunas do Curso de Pedagogia nas diferentes instituições em que trabalhamos. A pesquisa pode vir a formar um mapeamento acerca de alguns ditos sobre a Pedagogia, enquanto ciência da Educação, no cenário atual. A partir de leituras e estudos foucaultianos pretendemos trazer como ferramenta metodológica os conceitos de discurso, ordem discursiva e episteme moderna da ciência, além de outros que se apresentarão no decorrer do estudo. Autores como Friedrich Nietzsche, Michel Foucault, Zygmunt Bauman, entre outros são suportes teóricos para discutir questões pertinentes à constituição dos discursos que vem produzindo a Pedagogia. Operando com alguns dos discursos que circulam na atualidade sobre a produção da Pedagogia como ciência na atualidade, buscaremos problematizar os ditos, examinando suas recorrências e descontinuidades. Nessa pesquisa não procuraremos categorias previamente definidas. A partir do campo teórico colocaremos luz e contorno à pesquisa agrupando as recorrências e as séries discursivas e também os acasos que rompem com as séries discursivas. Porém, esses contornos somente serão delimitados após um escrutínio dos dados coletados. Eles somente serão possíveis após a tensão entre a escolha teórica e metodológica e após olhar, mexer, reler os dados da pesquisa. Nesse sentido, não nos movimentamos numa vertente teórica que assume uma identidade inata para Pedagogia, mas entendemos que essas identidades são fabricadas e produzidas pela contingência da história. Essa história vem sendo produzida pelos saberes, pelos sujeitos e, consequentemente, pelos discursos da Pedagogia. Assim, percebemos que é de fundamental importância entender que contingência é essa e quais discursos vêm sendo narrados pelos participantes desse campo de saber. Nesse sentido, é somente a partir das análises de alguns discursos que envolvem a Pedagogia que é possível entendermos que saberes vem constituindo essa licenciatura e como a entendem os estudantes desse curso. Estudar a Pedagogia é algo explorado na área da Educação. No entanto, o referencial mais conhecido e solidificado ainda é o das teorizações críticas do currículo. Além disso, parece-nos muito importante debruçar nosso olhar acerca desse slogan tão conhecido nesse campo de saber: “Pedagogia como Ciência da Educação”. Resta a pergunta: de que ciência estamos falando? Qual discurso científico que se abate sobre a Pedagogia e dela se produz um campo de saber produzindo novos profissionais para o mercado de trabalho? Para finalizar, é importante considerarmos as questões éticas. Primeiramente é necessário esclarecer que os participantes não serão identificados quando os dados coletados forem analisados e apresentados. Um outro item que julgamos sumariamente importante é da utilização de um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, informando aos participantes os objetivos e procedimentos adotados ao longo do estudo.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
04
04
04
04
04
04
04
04
04
04
04
04
04
04
04

Página gerada em 11/12/2018 13:58:04 (consulta levou 0.080652s)