Nome do Projeto
Determinantes nutricionais precoces da composição corporal no inicio da vida adulta: resultados da coorte de Pelotas de 1993.
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/03/2010 - 01/03/2014
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Resumo
O crescente aumento nas prevalências de obesidade evidenciado em todas as faixas etárias e a sua contribuição para a ocorrência de doenças crônico-degenerativas faz com que a abordagem de seus determinantes seja de fundamental importância para a implantação de estratégias de prevenção e tratamento. A relevância de diversos determinantes precoces para a prevenção do acúmulo excessivo de GC vem sendo evidenciada pelos estudos sobre a origem precoce das doenças. Fatores que vão do período pré-natal até a adolescência tem sido identificados como potenciais fatores de risco (Kuh and Ben-Shlomo 2004). Diversos estudos estabelecem a relação entre o estado nutricional na vida adulta com diversas condições maternas (Lantz, Bratteby et al. 2008), duração da amamentação (Cheng, Volgyi et al. 2009), ganho de peso nos primeiros anos de vida (Leunissen, Stijnen et al. 2009; Larnkjaer, Schack-Nielsen et al. 2010), níveis de atividade física (Ara, Vicente-Rodriguez et al. 2006; Mundt, Baxter-Jones et al. 2006; Baxter-Jones, Eisenmann et al. 2008), entre outros. Além disso, estudos sugerem a existência de um tracking de obesidade da infância para adolescência e desta para vida adulta (Howe, Tilling et al. 2010; Vink, van Coeverden et al. 2010). Portanto, entende-se que a identificação de fatores precoces associados com a obesidade na adolescência ajudaria também no entendimento dos determinantes da obesidade na vida adulta. Desta forma, o período pré-natal e os primeiros anos de vida constituem períodos críticos do desenvolvimento, e uma melhor compreensão dos determinantes precoces das doenças desempenharia um papel fundamental na prevenção da obesidade na adolescência e na vida adulta. Embora alguns dos determinantes precoces já tenham sido estudados com maior profundidade, outros fatores ainda não têm sido suficientemente investigados, como é o caso da idade de introdução de diferentes grupos de alimentos complementares nos primeiros meses de vida. Uma vez que hábitos adquiridos na infância tendem a se perpetuar ao longo da vida, a idade e a escolha dos alimentos introduzidos podem contribuir positiva ou negativamente não apenas com a formação desses hábitos, mas também com a formação dos compartimentos corporais (Vítolo 2008). A coorte de nascidos vivos em Pelotas em 1993 realizou diversas visitas das crianças durante o primeiro ano de vida, quando foram coletadas diversas informações sobre a duração da amamentação e sobre a idade de introdução de alimentos complementares. A mesma coorte realizará em 2011-12 uma nova avaliação de todos os indivíduos pertencentes à coorte. Desta vez existe disponibilidade de sofisticados métodos de avaliação da composição corporal como DEXA e pletismografia. Desta forma, considerando a lacuna do conhecimento quanto a este tema, assim como a disponibilidade das informações coletadas anteriormente, torna-se possível a avaliação da associação entre a idade de introdução de diversos alimentos nos primeiros anos de vida sobre a composição corporal no final da adolescência. Adicionalmente, uma vez que resulta fundamental a avaliação da composição corporal através de métodos mais simples e acessíveis para estudos epidemiológicos, justifica-se também a validação de novos métodos que possibilitem a determinação da composição corporal, com menor custo.

Objetivo Geral

Objetivos gerais: O presente projeto tem como objetivo geral avaliar as associações entre a duração da amamentação e a idade de introdução da alimentação complementar nos primeiros meses de vida com a composição corporal (GC e MLG) aos 18-19 anos de idade, entre adolescentes da coorte de nascidos vivos em Pelotas em 1993. Além de propor uma equação preditiva para avaliação da massa magra através da medida da espessura do músculo adutor do polegar. Objetivos específicos: Descrever a composição corporal (GC e MLG) de adolescentes aos 18-19 anos de idade; Realizar uma revisão sistemática dos estudos populacionais que investigaram determinantes dos primeiros anos de vida associados com a composição corporal na adolescência e inicio da vida adulta, e que usaram DEXA e/ou pletismografia para avaliar os desfechos (GC e MLG); Avaliar a associação entre a duração de amamentação (predominante e total) com a GC e MLG em adolescentes de 18-19 anos de idade; Avaliar a associação entre a idade de introdução de alimentos complementares (leite de vaca, leite em pó, frutas e legumes/vegetais) com a GC e MLG em adolescentes aos 18 anos de idade; Investigar a consistência dos achados mediante a comparação das associações encontradas sobre os efeitos da alimentação nos primeiros anos de vida sobre a composição corporal usando diferentes métodos: DEXA e pletismografia; Desenvolver uma equação preditiva com base na espessura do MAP para estimar a MLG através de modelos de regressão linear múltipla, tendo como valores de referência os resultados obtidos com a equação dos 4 compartimentos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
04
04
12
EDIANA VÖLZ NEITZKE KARNOPP1201/02/201331/07/2013
KATHARINE KONRAD LEAL1201/08/201231/01/2013
MARIA CRISTINA GONZALEZ BARBOSA E SILVA401/03/201001/03/2014
SILVANA PAIVA ORLANDI1201/03/201001/03/2014

Página gerada em 17/12/2018 17:36:39 (consulta levou 0.101128s)