Nome do Projeto
Educação do Campo e o campo da educação: culturas rurais em diálogo
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/09/2011 - 31/12/2014
Unidade de Origem
Resumo
A Educação do Campo é estruturada sobre o protagonismo dos sujeitos coletivos, a luta pela educação de qualidade, o compromisso com a construção do campo e da cidade como espaços de produção da vida de forma sustentável. Esse projeto tem como objetivo discutir novas propostas para os povos do campo, ou seja, pensar a educação dos povos que estão inseridos no meio rural, buscando mudanças que contemplem esses sujeitos. O patrimônio cultural dos povos do campo está por ser conhecido e sistematizado, e há uma urgente necessidade de preservação de problematizar a vida e saberes do campo. São inúmeros os indícios de sua extinção devido a fatores de ordem global que desmerecem a cultura local. Um dos exemplos são as comunidades pomeranas da Serra dos Tapes (RS), caso que nos propomos a analisar no projeto, contribuindo para a discussão no curso de Licenciatura em Educação do Campo à Distância (Cead/UFPEL). Se estas comunidades continuarem a perceber seus “restos” como remanescentes sem importância com certeza em breve não terão mais onde se referenciar para pensar o futuro. A presença da universidade nestes espaços potencializa a visualização e sistematização dos saberes da tradição. Diante disso, investigar junto com as comunidades os aspectos da Memória da Vida no Mundo Rural, o modo de produzir e partilhar é uma forma de produzir consciência histórica a partir da sistematização das histórias das comunidades do campo. Os elementos que constituem a vida comunitária são bens culturais que precisam ser conhecidos pelas novas gerações. Neste sentido, os conceitos da Educação do Campo embasam e dão perspectivas ao processo, discutindo a vida rural e seus processos educativos promovidos pelo Mundo da Vida. A Educação no Campo, ao apresentar estratégias de difusão e consolidação de um novo modelo de desenvolvimento territorial, potencializa o enraizamento da ação nos espaços rurais. A incipiência de reflexões e propostas de formação de professores tornam ainda mais relevantes as pesquisas que visam instrumentalizar o ensino para o contexto do campo comprometido com a perspectiva dos saberes do lugar. Desta forma, a escola necessita acompanhar esse processo e estar preparada para refletir, pensar e ensinar essas novas possibilidades técnico-científicas, éticas e culturais, incorporando aos seus currículos escolares os diferentes princípios, objetivos e saberes, teóricos e práticos da agricultura que prioriza a qualidade de vida dos agricultores, como é o caso da perspectiva agroecológica. Nesse cenário, a escola do campo pomerana apresenta sua particularidade, que precisa ser respeitada e levada em consideração pelos órgãos educacionais responsáveis pelo processo de elaboração seja de organização do currículo, de suas disciplinas escolares, seja do espaço e das condições físicas e humanas das escolas, seja ainda da formação permanente dos educadores dessas comunidades.

Objetivo Geral

1) Interação com comunidades pomeranas de Santa Maria do Jetibá (ES) e Pomerode (SC) através do suporte EAD:

- Utilizar os recursos da EAD (Web Conferência, moodle institucional, entre outros) para realizar a interação com as comunidades pomeranas de outros estados (Santa Maria do Jetibá/ES e Pomerode/SC) que tem a língua pomerana oficializada nas escolas;
- Realizar discussão sobre essa modalidade de ensino à distância e a pesquisa no âmbito do curso de Licenciatura em Educação do Campo a Distância (Cead/UFPEL).

2) Formação de professores para as escolas do campo pomeranas:

- Investigar a cultura rural pomerana das localidades de Santa Augusta (São Lourenço do Sul) e Nova Gonçalves (Canguçu) e suas relações com os processos pedagógicos nas/pelas escolas;
- Discutir os processos pedagógicos de ensino e aprendizagens vinculados a vida produtiva rural;
- Refletir sobre a memória social e patrimônio cultural que constitui a vida cotidiana local e o papel da Educação para os povos do campo;
- Discutir a formação de professores para o campo no âmbito do curso de Licenciatura em Educação do Campo à Distância (CLEC/Cead/UFPEL)

3) Cultura material e imaterial (saberes, práticas e inventos do cotidiano rural):

- Identificar os saberes, as práticas e os inventos dos pomeranos e sua relação com a vida cotidiana;
- Coletar depoimentos sobre os inventos e práticas, em especial, as relacionadas ao trabalho do campo;
- Formar inventário fotográfico das práticas, saberes e inventos;
 Identificar e coletar as produções de escritas ordinárias no cotidiano rural.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
01
01
01
01
01
01
01
01
01

Página gerada em 11/12/2018 13:57:00 (consulta levou 0.075852s)