Nome do Projeto
EXERCÍCIO PASSIVO, ESTRESSE OXIDATIVO E AVALIAÇÃO ENZIMÁTICA EM LINFÓCITOS E PLAQUETAS DE PACIENTES NEUROLÓGICOS ATENDIDOS EM UNIDADE DE TRATAMENTO INTENSIVO ADULTO
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
02/01/2012 - 02/01/2014
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Medicina
Resumo
A taxa de sobrevida de pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) aumentou, em grande parte, devido aos avanços gerais nos cuidados e na evolução das intervenções médicas e farmacológicas, porém, esses pacientes têm um risco maior de sequelas neuromusculares e, essas sequelas podem, por sua vez, ter um impacto importante na capacidade funcional e na qualidade de vida. Dessa forma, medidas para minimizar ou prevenir as complicações neuromusculares de pacientes em UTI tornaram-se particularmente importantes para a prevenção e a diminuição dessas complicações. Para tanto, este trabalho objetiva estudar o efeito do exercício passivo em pacientes com acidente vascular encefálico hemorrágico e isquêmico, internados nas unidades de tratamento intensivo adulto da Fundação de Apoio Universitário (FAU) e do Hospital Universitário São Francisco de Paula (HUSFP) – Pelotas/RS, analisando-se o balanço do estado redox, bem como as alterações nas atividades do metabolismo de nucleotídeos, além da avaliação em linfócitos e plaquetas. Os pacientes com acidente vascular encefálico hemorrágico e isquêmico, internados nessas UTIs serão incluídos no estudo, mediante autorização prévia de seus responsáveis. Para o grupo controle, serão selecionados indivíduos sadios provenientes da comunidade, de mesma faixa etária, sexo, cor e semelhantes peso e altura do grupo intervenção. Após a internação do paciente na UTI será realizada a aplicação de um instrumento padronizado, com o objetivo de estratificar os pacientes com risco elevado de morte, quantificar a dimensão do comprometimento neurológico e avaliar a evolução clínica dos pacientes incluídos no estudo. Os pacientes selecionados iniciarão um protocolo de exercícios passivos de membros inferiores e superiores que consistirá em flexo-extensão das articulações desses membros por 20 minutos. Antes do exercício, serão coletados dados do paciente e uma amostra de 6mL de sangue, que será acondicionada a 4°C. Imediatamente após o exercício será coletada outra amostra de 6mL de sangue e, 40 minutos após o término dos exercícios, uma nova amostra de 6mL será coletada. Esses dados serão utilizados posteriormente para a avaliação dos resultados bioquímicos obtidos em relação à história clínica dos pacientes e ficarão sob responsabilidade do pesquisador sendo utilizados apenas para fins científicos, garantindo o anonimato do paciente. As intervenções com o protocolo de exercícios ocorrerão, para cada paciente, durante 7 dias no início do turno da manhã. As coletas sanguíneas serão realizadas no 1º, 2º, 3º e 7º dias de intervenção apenas. Será considerada perda quando o paciente for a óbito ou quando o mesmo receber alta da UTI antes deste período. A análise estatística será realizada com auxílio do software SPSS versão 10.0. Será utilizado o teste de Mann-Whitney, para análise de variáveis numéricas não paramétricas e teste t de Student para as variáveis numéricas paramétricas, sendo considerados como significativos se p ≤ 0,05. Os resultados da presente pesquisa serão divulgados à comunidade acadêmica através de eventos científicos e em periódicos especializados na área de estudo. Palavras-chave: unidades de terapia intensiva, fisioterapia, estresse oxidativo metabolismo de nucleotídeos.

Objetivo Geral

● Avaliar os níveis do estado das defesas antioxidantes não enzimáticas por meio da determinação dos níveis de tióis não proteicos;
● Analisar o estado das defesas antioxidantes enzimáticas através da determinação da atividade das enzimas catalase (CAT), superóxido dismutase (SOD) e glutationa peroxidase (GPx) no sangue;
● Determinar níveis de lactato, glicemia e perfil lipídico;
● Verificar a intensidade das lesões biológicas causadas pelos radicais livres através da dosagem de malondialdeído (MDA) e da determinação da carbonilação proteica em sangue.
● Avaliar o perfil de agregação plaquetária em resposta ao ADP, colágeno e adrenalina de pacientes que sofreram AVE;
● Verificar as alterações na atividade das enzimas que atuam no metabolismo extracelular de nucleotídeos em linfócitos e em plaquetas;
● Determinar a concentração de nucleotídeos e nucleosídeos de adenina em soro;
● Estratificar os pacientes internados na UTI com risco elevado de morte, assim como quantificar a dimensão do comprometimento neurológico e avaliar a evolução clínica daqueles incluídos no estudo.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
1
1
1
1
1
2
2
2
2
2
2
2
2
2
3
3
3
3
3
3
3
3
3
3
4
4
6
6

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 0,00
Recursos própriosR$ 0,00

Página gerada em 11/12/2018 13:54:25 (consulta levou 0.085244s)