Nome do Projeto
Ocorrência, aspectos epidemiológicos, clínicos e patológicos da pitiose equina no sul do Rio Grande do Sul
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
20/01/2012 - 20/01/2014
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Resumo
Pitiose é uma enfermidade piogranulomatosa do tecido subcutâneo causada pelo oomiceto aquático Pythium insidiosum. É descrita em regiões de clima tropical, subtropical e temperado, em países do Continente Americano, Oceania e da África, afetando diversas espécies. No Brasil foi descrita em eqüinos, bovinos, ovinos, caninos e humanos, porém a maioria dos casos corresponde a lesões cutâneas em eqüinos. Neste País, embora não exista um levantamento preciso da incidência e prevalência da enfermidade, a mesma representa um problema à equinocultura, sendo relatada em praticamente todos os Estados. O aumento do número de casos diagnosticados no sul do Rio Grande do Sul, a gravidade das lesões e as dificuldades terapêuticas da pitiose em equinos justificam a crescente preocupação com a enfermidade. A necessidade da caracterização epidemiológica da doença nesta região estimulou o desenvolvimento do presente estudo que visa determinar a ocorrência, os aspectos epidemiológicos, clínicos e patológicos da pitiose no sul do Rio Grande do Sul. Para isto, será desenvolvida a seguinte metodologia: coleta de dados da ocorrência da pitiose, assim como de dados pluviométricos e de temperatura mensais, a partir do ano de 1979, em municípios da área de influência do Laboratório Regional de Diagnóstico (LRD), Universidade Federal de Pelotas; mapeamento das propriedades com casos de pitiose diagnosticados a partir do ano de 1979 através de GPS; estudo dos padrões histopatológicos de lesões obtidas por biopsia ou necropsia de equinos a partir do ano de 2012 e dos casos diagnosticados pelo LRD no período de 1979 a 2011 e realização da técnica de imuno-histoquímica, para diagnóstico de certeza da pitiose eqüina.

Objetivo Geral

Verificar a influência da precipitação pluviométrica, temperatura ambiental e geografia da região na ocorrência da pitiose eqüina;
- Mapear a distribuição da enfermidade na região;
- Estudar os aspectos clínicos da enfermidade;
- Avaliar os padrões histopatológicos das lesões e relacioná-los com a evolução clínica da doença;
- Utilizar a técnica de imuno-histoquímica como ferramenta para o diagnóstico da enfermidade;
- Revisar os protocolos de materiais de equinos recebidos no LRD entre os anos de 1979 e 2011, e realizar um estudo prospectivo de necropsias e biópsias de equinos realizadas entre 2012 e 2014;
- Comparar a temperatura ambiental e das águas estagnadas , nas quatro estações do ano, na área de influência do Laboratório Regional de Diagnóstico (LRD) e relacionar o crescimento de Pythium insidiosum e a ocorrência de pitiose em equinos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
1
1
2
4
4
4
DÊNIS HALINSKI DA SILVEIRA1201/08/201231/07/2013

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 1.000,00

Página gerada em 11/12/2018 05:29:47 (consulta levou 0.091372s)