Nome do Projeto
Bacterina de Staphylococcus aureus contendo própolis para controle da mastite
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/08/2012 - 01/08/2016
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Medicina Veterinária
Resumo
Em rebanhos leiteiros, a enfermidade mais frequente e que causa as maiores perdas econômicas é a inflamação da glândula mamária, denominada mastite. Embora seja considerada uma doença multifatorial, normalmente o processo inflamatório decorre da colonização do úbere por agentes patogênicos como a bactéria Staphylococcus aureus. As manifestações clínicas decorrem da lesão provocada na glândula mamária e resultam em alterações na composição do leite e diminuição de sua produção. O emprego de antimicrobianos não garante o sucesso no controle da enfermidade em bovinos e percebe-se que essa medida é capaz de diminuir a incidência da inflamação, mas não erradicá-la. Neste sentido, o uso de bacterinas para vacinação de vacas leiteiras é considerado um importante mecanismo para aumentar a resistência do úbere frente a infecções bacterianas e acredita-se que o seu uso contra a mastite possa reduzir a contagem de células somáticas. Além do estímulo do sistema imunológico, conferido pelo antígeno vacinal, a resposta imune propiciada pelo uso de vacinas pode ser potencializada através do uso de substâncias adjuvantes. Estas características foram observadas na própolis, da qual se relatam propriedades bioativas como ação antiviral e antibacteriana. Considerando-se a importância da mastite bovina em rebanhos leiteiros e sua decorrência especialmente a partir da bactéria Staphylococcus aureus, torna-se evidente o interesse por uma bacterina que propicie resposta imune contra este agente. A associação desta bacterina inativada com um extrato de própolis, uma substância natural produzida pelas abelhas, relacionada na literatura científica com imunoestimulação, pode representar uma nova abordagem no controle da mastite bovina.

Objetivo Geral

Objetivo geral
Desenvolver uma bacterina contra o Staphylococcus aureus e avaliar a sua eficiência na prevenção da mastite bovina, utilizando um extrato etanólico de própolis verde como adjuvante vacinal.

Objetivos específicos
▪ Desenvolver e padronizar uma bacterina contra o S. aureus associada a um extrato etanólico de própolis verde, utilizando hamster como modelo biológico;
▪ Mensurar as respostas imunes humoral e celular induzidas pelo uso de bacterina contra S. aureus associada a um extrato etanólico de própolis verde em hamster;
▪ Avaliar o desempenho da bacterina contra S. aureus associada a um extrato etanólico de própolis verde em bovinos leiteiros, mensurando as respostas imunes sistêmica e local (glândula mamária);
▪ Comparar o efeito da bacterina contra S. aureus com uma bacterina comercial contra a bactéria.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
02
02
02
02
02
02
02
05
05
05
05
10
ANDRESSA DA SILVA MENDES1201/08/201430/04/2015
DAIANA MACIEL MEDEIROS101/08/201201/08/2016
FABIO PEREIRA LEIVAS LEITE101/08/201201/08/2016
FERNANDO DA SILVA BANDEIRA101/08/201201/08/2016
GILBERTO D'ÁVILA VARGAS101/08/201201/08/2016
JOAO LUIZ ZANI101/08/201201/08/2016
JÉSSICA RODRIGUES ORLANDIN101/08/201201/08/2016
JÉSSICA SEVILHA BARBOSA1201/05/201530/09/2015
MARCELO DE LIMA101/08/201201/08/2016
PAULO RICARDO CENTENO RODRIGUES101/08/201201/08/2016
SILVIA DE OLIVEIRA HUBNER101/08/201201/08/2016
TONY PICOLI101/08/201201/08/2016

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 1.000,00

Página gerada em 21/07/2019 12:12:55 (consulta levou 0.082479s)