Nome do Projeto
Prevalência e fatores associados à ocorrência de depressão na população idosa do município de Arroio Trinta, SC.
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/07/2013 - 01/07/2014
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Resumo
A literatura sobre os custos econômicos da depressão aponta para a existência de três tipos de custos: diretos, indiretos e intangíveis. Sabe-se que os custos diretos (atendimento médico, farmacoterapia, psicoterapia, internações hospitalares) representam menos de 50% do ônus total do transtorno depressivo, ficando a maior parcela relacionada aos custos indiretos (impacto sobre a produtividade, dias de absenteísmo ao trabalho, tempo de lazer perdido e aumento da mortalidade)15. A magnitude da incapacitação devido ao quadro depressivo tende a ser maior do que aquela causada por outras doenças não transmissíveis crônicas, como diabetes, hipertensão arterial e problemas de coluna16. O transtorno depressivo também tem um impacto substancial na qualidade de vida das pessoas por submetê-las à dor, angústia e sofrimento psíquico, mas também traz um ônus intangível ao expor a família, amigos, parceiros e cuidadores ao sofrimento e ao estresse16. Assim, os custos da depressão são mais ocultos e insidiosos do que aqueles comumente associados a outras condições crônicas16. Verifica-se também que o tratamento inadequado da depressão pode trazer mais problemas econômicos. Pacientes com episódios depressivos não tratados ou com tratamento sub-ótimo apresentam maior probabilidade de utilizar outros serviços de saúde, com consultas frequentes a médicos de cuidados primários e uso excessivo de testes de laboratório. Ademais, outros estudos evidenciaram queda nos gastos em saúde quando a depressão foi diagnosticada e tratada adequadamente17. Nota-se, portanto, que a depressão é um transtorno que onera o indivíduo, sua família, seus amigos e o sistema de saúde. A oferta de serviços de saúde mental de qualidade, combinadas com ações educativas para se desmistificar as doenças mentais pode colaborar, decisivamente, para melhorar a qualidade de vida de todos que sofrem direta ou indiretamente, com os transtornos depressivos na terceira idade, e tornar mais eficiente os gastos do sistema de saúde. Portanto, determinar a proporção de idosos com depressão e identificar os fatores associados à sua ocorrência facilitará a realização de ações educativas e curativas, em nível individual e coletivo pela equipe de Saúde da Família do município de Arroio Trinta.

Objetivo Geral

Geral
• Medir a prevalência e identificar fatores associados à ocorrência de depressão entre pessoas com 60 anos ou mais de idade residentes no município de Arroio Trinta, SC.

Específicos
• Determinar a prevalência de depressão nesta população;
• Avaliar a ocorrência de depressão de acordo com características:
- demográficas (sexo, idade, cor da pele e situação marital);
- habitacionais (local de residência, aglomeração familiar);
- socioeconômicas (renda familiar e escolaridade);
- hábitos e costumes (tabagismo, alcoolismo, atividade física, religião);
- utilização de serviço de saúde (internação hospitalar nos últimos 12 meses, realização de consultas nos últimos seis meses, local da última consulta médica);
- tratamento atual para alguma outra doença.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
INES GULLICH1201/07/201301/07/2014
SUELE MANJOURANY SILVA201/07/201301/07/2014

Página gerada em 17/12/2018 03:19:10 (consulta levou 0.178889s)