Nome do Projeto
Hidronçalo – Hidrodinâmica do Canal São Gonçalo e suas relações com o sistema lagunar
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
15/07/2013 - 14/07/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Engenharias - Engenharia Civil
Resumo
Com a intenção de atingir desenvolvimento sustentado e com o compromisso de colocar a comunidade científica e suas estruturas de ensino e pesquisa para o desenvolvimento regional, em áreas onde os tradicionais gargalos impedem avanços, se estabelece esse estudo e a implantação de uma rede de monitoramento permanente com relação aos aspectos hidrodinâmicos e químicos do sistema lagunar "Patos-Mirim" permitindo informações e estudos hidrodinâmicos que melhor esclareçam esse ambiente. A região que se insere a proposta apresenta uma condição singular. O sistema lagunar Patos-Mirim é parte de uma rede de recursos hídricos que liga o mais importante porto dessa região com as potencialidades que a lagoa dos Patos e Mirim impõe com seus afluentes. Uma verdadeira malha de navegação está se estabelecendo, interligando regiões interioranas do Rio Grande do Sul e o vizinho país Uruguai com o restante do Brasil, permitindo verdadeira integração comercial através do transporte hidroviário. Desses mananciais se aportam grandes volumes para a irrigação, consumo humano, pesca e exploração mineral (areais de fundo). Com isso a necessidade de que estudos continuados e estratégias permanentes desse frágil ambiente devem ser perseguidos, considerando a necessária sustentabilidade social, política, econômica e ambiental. A grandeza que se apresenta em importância não se configura somente pelos aspectos geográficos e ambientais. Estamos a frente de uma possibilidade verdadeira de integrar os países do Mercosul através da malha hidroviária que se estabelecerá e, com isso aumenta a responsabilidade das comunidades locais em imprimir esforços para auxiliar no desenvolvimento projetado. Para estabelecer a rede de monitoramento proposta serão instaladas estações hidroquímica-climatológicas-sedimentológicas, com aquisição automática de dados e transmissão via telemetria, localizados no Porto de Santa Vitória do Palmar, na desembocadura da Lagoa Mirim, no Porto de Pelotas e na Foz do Canal São Gonçalo quando encontra a Lagoa dos Patos e demais locais ao longo Canal São Gonçalo e adjacências, estrategicamente definidos. O monitoramento permanente dos níveis, vazão, descarga sólida e qualidade de água, serão estabelecidos em trechos do Canal São Gonçalo compreendidos entre a Lagoa Mirim e a foz do Rio Piratini e entre esta e a Laguna dos Patos, inclusive considerando a operação das comportas da barragem eclusa, ou seja, à montante e à jusante da Barragem Eclusa do Canal São Gonçalo.

Objetivo Geral

Objetivo Geral: Estudo hidrodinâmico e a variabilidade da qualidade das águas do sistema Patos-Mirim atraves de rede de monitoramento permanente de parâmetros hidrológicos (precipitação, níveis e vazão líquida), meteorológicos (temperatura do ar, umidade relativa do ar, velocidade e direção de ventos e radiação s olar), sedimentológicos (concentração e qualidade do material em suspensão,) e hidroquímicos. Servirá como base para diagnóstico e predição, aplicando técnicas de modelagem numérica, de situações atuais e também para o manejo adequado dos mananciais hídricos tendo em vista cenários futuros (mudanças climáticas e de uso e ocupação) elaborados com base na tendência regional. As estratégias e estudos permitirão apoiar atividades de navegação e portuárias, que necessitam de aporte de informações, orientadoras de uma gestão sustentável, econômica e social. Com isso, a região, especialmente os Portos de Santa Vitória (Lagoa Mirim), Pelotas (Canal São Gonçalo) e Rio Grande (estuário da Lagoa dos Patos) serão aportados por estrutura de apoio permanente, para a verdadeira integração nessa região transfronteiriça.
Objetivos específicos: Estabelecer uma rede de monitoramento através da instalação de estações hidro-climatológicas (chuva, vento, temperatura, evaporação, nível e vazão), com aquisição automática de dados, em pontos estrategicamente localizados na Lagoa Mirim, Canal São Gonçalo, Rio Piratini, à montante e à jusante da Barragem Eclusa do Canal São Gonçalo, Arroio Pelotas, Canal do Pepino e Foz do Canal São Gonçalo (Lagoa dos Patos);
-Estabelecer as curvas de descarga do Rio Piratini, do Arroio Pelotas e dos trechos do Canal São Gonçalo compreendidos entre a Lagoa Mirim, a foz do Rio Piratini, a foz do Arroio Pelotas e a Laguna dos Patos, considerando inclusive as operações de eclusagem da barragem.
-Calibrar e validar modelos de simulação que permitam estabelecer os fluxos de água dos principais afluentes do Canal São Gonçalo, possibilitando avaliar o impacto destes no sistema lagunar e seu entorno.
-Instalar uma rede de sondas multiparamétricas de medição de parâmetros físico-químicos da água com transmissão de dados por telemetria, nos mesmos locais onde estarão instaladas as estações hidroclimatológicas.
-Gerar mapas de distribuição de parâmetros hidroquímico-climatológicos baseado nas séries de dados temporais utilizando ferramentas de geoprocessamento.
-Disponibilizar séries de dados para o sistema de informações hidrológicas HidroWEB.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
FELÍCIO CASSALHO815/07/201314/07/2017
FERNANDO NOGUEIRA AGUAS815/07/201314/07/2017
GUILHERME ALEXANDRE WECKER801/01/201414/07/2017
GUILHERME KRUGER BARTELS815/07/201314/07/2017
IDEL CRISTIANA BIGLIARDI MILANI615/07/201314/07/2017
LUCIANA SHIGIHARA LIMA2015/07/201314/07/2017
LUIS EDUARDO AKIYOSHI SANCHES SUZUKI615/07/201314/07/2017
MARIANA FARIAS DE SOUZA815/07/201314/07/2017
MAURICIO DAI PRA615/07/201314/07/2017
REGINALDO GALSKI BONCZYNSKI1015/07/201314/07/2017
ROBERTA MACHADO KARSBURG801/04/201401/04/2016
ROBERTO MARTINS DA SILVA DECIO JUNIOR615/07/201314/07/2017
SAMUEL BESKOW615/07/201314/07/2017

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 61.000,00
FINEPR$ 359.000,00

Página gerada em 07/12/2019 09:55:32 (consulta levou 0.079427s)