Nome do Projeto
Dieta e uso de habitat por duas espécies de canídeos simpátricos no extremo sul do Brasil
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
21/02/2014 - 28/02/2015
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Biológicas - Ecologia
Resumo
A partilha de recurso para espécies que apresentam comportamento e dieta parecidos não ocorre de forma parcimoniosa, pois os indivíduos competem por determinado recurso diretamente e com alta intensidade, tendendo a se excluir. Para essas espécies, a partilha de recurso pode ocorrer de três maneiras, quando presente, reduzindo a competição em um dado nível e fazendo com que a coexistência se torne algo viável. Os mecanismos que proporcionam a partilha de recursos em um ou mais habitats e que reduzem a sobreposição de nicho entre as espécies, são essenciais para a permanência das mesmas no ambiente, o que vem sendo avaliado para variados grupos de predadores. Nesse trabalho, serão estudadas as dimensões de nicho de duas espécies de canídeos, Cerdocyon thous e Lycalopex gymnocercus, que apresentam dietas generalistas e muito similares, além de possuírem alto grau de simpatria. Esse trabalho se justifica pelos poucos estudos realizados sobre os mecanismos que proporcionam a coexistência dessas duas espécies no sul do Brasil, considerados indivíduos chave em ecossistemas. O objetivo geral é avaliar a partição de recursos e o uso de habitat entre as duas espécies em Mata de Restinga no extremo sul do Rio Grande do Sul, Brasil. Serão realizadas coletas de fezes entre janeiro de 2013 a janeiro de 2014 e os dados serão analisados através da combinação entre os resultados obtidos com a coleta e triagem de suas fezes, observações diretas e locais de deposição das fezes.

Objetivo Geral

Objetivo Geral:
O presente trabalho tem como objetivo estudar a partição de recursos e o uso de habitat por duas espécies de canídeos simpátricos, Cerdocyon thous e Lycalopex gymnocercus, em Mata de Restinga no extremo sul do Rio Grande do Sul, Brasil.

Objetivos Específicos:
• Descrever a dieta de Ce. thous e L. gymnocercus na área durante o período de um ano;
• Avaliar a variação temporal na dieta das duas espécies na área;
• Verificar se as duas espécies utilizam habitats de forma diferenciada, comparando duas áreas de Mata de Restinga, com diferenças de formato e tamanho da área;
• Comparar a disponibilidade de frutos na área com seu consumo pelas duas espécies de canídeos da área de estudo.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
LUCAS MARAFINA VIEIRA PORTO1221/02/201428/02/2015

Página gerada em 19/09/2019 08:38:16 (consulta levou 0.072782s)