Nome do Projeto
Secagem de sementes de arroz com o uso de ar refrigerado
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
02/05/2014 - 02/05/2016
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Engenharia de Processamento de Produtos Agrícolas
Resumo
Secagens com temperaturas elevadas diminuem a viabilidade das sementes, diminuindo sua germinação e vigor. Temperaturas do ar de secagem de 50 e 60oC causaram efeitos sobre a qualidade fisiológica de sementes de canola, havendo uma redução significativa na germinação e vigor. Para secagem estacionária de sementes de milho doce, as temperaturas do ar de 50 e 60oC, foram prejudiciais à qualidade fisiológica destas. Sementes de Baccharis trimera armazenadas em geladeira (4 a 7ºC) apresentaram um percentual médio de germinação de 25,58 %, superior ao das armazenadas no ambiente (17,26%), demonstrando o efeito benéfico da refrigeração no armazenamento dessas sementes. As sementes genéticas de cenoura, contendo baixo grau de umidade, devem ser armazenadas à temperatura de 3-5º C, e 40-50% de umidade relativa. A utilização do resfriamento artificial no armazenamento de grãos de milho, em regiões tropicais, é eficaz na manutenção da qualidade dos grãos e no manejo de insetos e patógenos. O objetivo do trabalho é avaliar a possibilidade de secar sementes de arroz a frio, testar a qualidade fisiológica das sementes antes e depois da secagem. Também será determinada a velocidade de secagem e será verificado o custo energético do processo, para examinar se o processo a frio traz alguma vantagem sobre o processo convencional. Os equipamentos a serem utilizados na execução do trabalho prático serão: Protótipo de secador a ser desenvolvido para esta pesquisa, sensores eletro-eletrônicos, sistema de aquisição de dados, bandejas, lentes, balanças, estufas, papel germitest, germinador, entre outros. A vidraria utilizada será a comum de laboratório. A pesquisa será desenvolvida no Laboratório Didático de Análise de Sementes (LDAS) da FAEM-UFPel e no Laboratório de Engenharia de Pós-colheita (LEPC) do Centro de Engenharias-UFPel. Serão coletadas amostras das diferentes variedades de sementes para avaliar o dano imediato e o dano latente, pelos métodos de germinação e vigor. Após a secagem, as amostras serão acondicionadas de três formas distintas: no ambiente refrigerado, embaladas em sacos de papel; no laboratório a temperatura ambiente, embaladas a vácuo e em sacos de papel. Serão realizadas avaliações da qualidade das sementes armazenadas.

Objetivo Geral

O objetivo do trabalho é avaliar a possibilidade de secar sementes de arroz a frio, testar a qualidade fisiológica das sementes antes e depois da secagem. Também será determinada a velocidade de secagem e será verificado o custo energético do processo, para examinar se o processo a frio traz alguma vantagem sobre o processo convencional.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
GLADIMIR PINTO DA SILVA802/05/201402/05/2016
Wagner Alexandre Silveira da Cruz802/05/201402/05/2016

Página gerada em 14/11/2019 11:59:11 (consulta levou 0.144244s)