Nome do Projeto
A BELA E A FERA SABIAM LER: REPRESENTAÇÕES DE LEITURA, LEITORES E LIVROS NO CONTO “A BELA E A FERA” (de 1756 aos dias atuais)
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
28/04/2014 - 31/03/2016
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas - Educação - História da Educação
Resumo
Esta pesquisa insere-se no campo da história da leitura e tem como principais pressupostos teórico-metodológicos as ideias do historiador francês Roger Chartier (1990; 1991; 1994; 1995; 1996; 1998; 1999; 2001). Adota-se, principalmente, o argumento de Chartier de que as representações engendram ações sociais e culturais que ajudam a explicar determinadas práticas que historicamente constituem as sociedades. Também trabalha-se com a ideia de Robert Darton (1986) de que “os contos populares são documentos históricos” (p. 26). O referido autor, analisando os clássicos de Perraut e dos Irmãos Grimm (Gato de Botas, Cinderela, Chapéuzinho Vermelho, João e Maria, etc), afirma que os contos “surgiram ao longo de muitos séculos e sofreram diferentes transformações, em diferentes tradições culturais” (1986, p. 26). Mais do que isso, para ele, os contos “longe de expressarem operações do ser interno do homem, sugerem que as próprias mentalidades mudaram” (1986, p. 26). Sendo assim, interessa-nos “uma certa mentalidade” do ler e do escrever que a história de A Bela e a Fera permite apreender. Atualmente temos um acervo de 82 versões da história A Bela e a Fera, sendo assim distribuídos considerando a variável língua: 33 são em português; 22 em inglês; 17 em espanhol; 06 em francês; 03 bilíngue; 01 em alemão. Ainda dessas 82 diferentes versões, três (03) foram capturados on-line (duas em francês, de Madame Villeneuve e de Madame Beaumont, e uma em português, de Portugal). Há, ainda, três (03) romances em inglês baseados no conto de A Bela e a Fera. Excetuando essas seis versões da história (on line e romance adulto), temos um total de 76 livros considerados como infantis. Os 76 livros são assim distribuídos se consideramos o idioma: 32 são em português; 19 em inglês; 17 em espanhol; 04 em francês; 03 bilíngue; 01 em alemão. Para o caso de análise das ilustrações, o corpus a ser considerado será o dos 76 exemplares; para o caso da análise geral do conto (análise de conteúdo), serão observados as 82 versões de A Bela e a Fera.

Objetivo Geral


Objetivo geral:

• Identificar representações de leitura, de leitores e de livros no conto A Bela e a Fera, buscando compreender como uma narrativa do século XVIII, destinada ao público em geral, representava o ler e/ou o escrever; procurar perceber se ao longo do tempo, até os dias atuais, essas representações foram se mantendo ou se alterando no conto que se tornou um clássico da literatura destinada ao público infantil.



Objetivos específicos:

• Identificar mudanças e permanências nas versões do século XVIII aos dias atuais, com ênfase nas práticas de leitura e de escrita, no uso da Biblioteca e dos livros;

• Articular as representações de leitura e leitores identificadas nas diferentes versões aos processos educativos do século XVIII;

• Contribuir com o campo de estudo da história da leitura;

• Contribuir com o campo da história da educação;

• Colaborar na construção de referências para a compreensão do conto popular como documento histórico.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final

Página gerada em 20/10/2020 23:53:07 (consulta levou 0.111235s)