Nome do Projeto
Dependência do idoso relacionada às atividades de compra, preparo e ingestão de alimentos: um estudo de base populacional
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
30/03/2014 - 28/02/2015
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Resumo
A cada ano, cerca de 650 mil pessoas tornam-se idosas no Brasil (11). Somado a esse rápido envelhecimento, podem ocorrer mudanças comportamentais relacionadas ao estilo de vida que são fatores de risco para diversos agravos à saúde, incluindo o aparecimento de doenças crônicas e condições de saúde causadoras de limitações funcionais e de incapacidades (42). Desta forma, estudar a incapacidade funcional em idosos é importante para o entendimento de como as pessoas vivem os anos adicionais de vida ganhos com o aumento da longevidade (43). Seguindo nesse contexto, torna-se importante, também, um estudo com o objetivo de investigar, especificamente, a dependência para as atividades relacionadas à alimentação, a fim de alertar e fornecer subsídio ao planejamento de serviços de saúde de atenção primária e secundária, tanto no aspecto preventivo, quanto na assistência e reabilitação, tão logo se perceba a necessidade de tratamento do indivíduo; e principalmente para execução e atualização de programas específicos de atenção ao idoso. Ainda, faz-se necessário esclarecer aos familiares acerca do grau de dependência destes indivíduos e, principalmente, os riscos decorrentes, como maior fragilidade e estado nutricional deficitário. Nesta mesma perspectiva, torna-se necessário caracterizar melhor esta situação, incluindo os aspectos de assistência recebida pelo idoso, ou seja, se o idoso recebe ajuda de membros da família, se existe um cuidador com a função específica de assistir o idoso e, ainda, se existe alguma forma de remuneração para a ajuda recebida, tendo em vista que o cuidador, seja ele formal ou não, apresenta uma responsabilidade importante sobre a manutenção da saúde e bem-estar da pessoa idosa. Desta forma, diante da escassez de estudos acerca deste grupo populacional na cidade de Pelotas, que abordem esta temática e que sejam de base populacional, pretende-se que os resultados do presente estudo possam contribuir para um melhor entendimento do contexto de dependência para as atividades de alimentação nesta faixa da população, tendo em vista que a capacidade funcional é um importante indicador do estado de saúde (44) e seu declínio está associado à mortalidade neste grupo etário (45).

Objetivo Geral

Objetivo geral


Descrever a dependência relacionada às atividades de alimentação em idosos não institucionalizados residentes na cidade de Pelotas, RS.


Objetivos específicos


Estimar a prevalência de dependência na realização de atividades relacionadas à alimentação (comprar, preparar e comer).
Identificar se o(a) idoso(a) recebe ajuda para as atividades relacionadas à alimentação, incluindo a caracterização da pessoa que mais o(a) ajuda, e se existe remuneração.
Descrever a dependência relacionada às atividades de alimentação entre idosos de acordo com variáveis demográficas (sexo, idade e situação conjugal), socioeconômicas (escolaridade e nível socioeconômico), autopercepção de saúde e estado nutricional.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
FERNANDA DE OLIVEIRA MELLER130/03/201428/02/2015
ISABEL OLIVEIRA BIERHALS230/03/201428/02/2015

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 75.000,00
Recursos própriosR$ 7.000,00

Página gerada em 12/12/2018 12:24:02 (consulta levou 0.070834s)