Nome do Projeto
OBESIDADE GERAL E ABDOMINAL ENTRE IDOSOS DE PELOTAS, RS: ESTUDO DE BASE POPULACIONAL
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
06/04/2014 - 28/02/2015
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Resumo
Até 2025, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil será o sexto país do mundo em número de idosos. A informação sobre a saúde do idoso, suas particularidades e desafios ainda são falhos, de forma que o Brasil não acompanha, em termos de saúde pública, a sua transição demográfica de notável envelhecimento populacional. Entre 1980 e 2000 a população com 60 anos ou mais cresceu 7,3 milhões, totalizando mais de 14,5 milhões em 2000 e, em 2010, aproximadamente, 20,6 milhões68. A expectativa média de vida também aumentou acentuadamente, gerando maior demanda de atenção a essa faixa etária, com vistas à melhoria e manutenção da saúde e qualidade de vida69. Conforme mencionado anteriormente, o acréscimo da população idosa resultará em expressiva carga de doenças em todo o mundo. No Brasil, as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte7. De acordo com a revisão da literatura, um dos fatores de risco mais fortemente relacionado a este tipo de morbidade é a obesidade, sendo o conhecimento da distribuição do tecido adiposo ainda mais importante do que a obesidade generalizada, visto apresentar efeito independente, quando medida pela circunferência da cintura. Especificamente para o idoso isto se torna ainda mais importante, pois a presença de alterações fisiológicas, naturais ao envelhecimento, potencializa os efeitos do acúmulo excessivo de gordura. A maioria dos estudos de base populacional tem abordado o fenômeno da obesidade com adultos em geral, mas poucos se restringem à população idosa. O presente estudo, de base populacional na cidade de Pelotas, tem a sua relevância, primeiramente, para o conhecimento do estado nutricional e de saúde desta população. Visando melhorias, a pesquisa se propõe a fornecer subsídios científicos aos formuladores de políticas locais de saúde, podendo favorecer a promoção de estilo de vida saudável, no âmbito da atenção básica, prevenindo assim o desenvolvimento de complicações, com consequente diminuição da sobrecarga dos serviços de saúde de média e alta complexidade.

Objetivo Geral

Objetivo Geral

Verificar a prevalência de obesidade geral e abdominal em idosos não institucionalizados residentes na zona urbana do município de Pelotas, RS, e identificar fatores associados à sua ocorrência.


Objetivos Específicos


Nesta população com 60 anos ou mais de idade pretende-se:
-Medir a prevalência de obesidade geral e abdominal;
-Analisar a associação entre obesidade geral e abdominal com as seguintes características:

- variáveis demográficas (idade, sexo, cor da pele e situação conjugal);
- socioeconômicas (renda familiar e escolaridade);
- comportamentais (tabagismo e atividade física), e;
- relacionadas à saúde (hipertensão arterial, diabetes, doenças cardiovasculares e colesterol alto).

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BRUNA CELESTINO SCHNEIDER106/04/201428/02/2015
CAROLINE DOS SANTOS COSTA206/04/201428/02/2015

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 75.000,00
Recursos própriosR$ 7.000,00

Página gerada em 17/12/2018 17:29:20 (consulta levou 0.081267s)