Nome do Projeto
Estruturação taxonômica, filogenética e funcional de comunidades de aves campestres e de áreas úmidas do sul do Brasil
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
02/06/2014 - 31/12/2016
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Resumo
Compreender como as comunidades ecológicas são organizadas e reconhecer os processos envolvidos em sua estruturação constituem oportunidades de estudo que podem contribuir de forma objetiva para o avanço da teoria ecológica e a elaboração de diretrizes práticas de manejo e conservação ambiental. Três hipóteses fundamentais explicam os processos envolvidos na construção das comunidades: seleção de espécies, competição-parentesco e neutralidade. É possível testar essas hipóteses do ponto de vista taxonômico, funcional ou filogenético. Campos e áreas úmidas de latitudes médias figuram dentre os ambientes mais ameaçados da Terra. Consequentemente, aves campestres e de áreas úmidas constituem o terceiro e quarto grupo mais ameaçado de extinção em termos de uso de habitat no Novo Mundo. No extremo sul do Brasil, a conversão de áreas úmidas e campos em áreas de cultivos têm avançado rapidamente, ameaçando a avifauna desses ambientes. Avançar o conhecimento referente à diversidade e estruturação de comunidades ecológicas de aves campestres e de áreas úmidas no sul do Brasil possibilitará compreender como está distribuída a diversidade taxonômica, funcional e filogenética desses organismos nesses ambientes, o que permitirá avaliar o papel das poucas unidades de conservação existentes na região para a conservação da biodiversidade e a identificação de eventuais lacunas. De mesmo modo, o conhecimento sobre os processos envolvidos na estruturação dessas comunidades é chave para compreender como os atuais usos da terra na região, como a criação extensiva de gado e a silvicultura industrial afetam a avifauna.

Objetivo Geral

O presente projeto tem por objetivo geral quantificar a diversidade taxonômica, funcional e filogenética em comunidades de aves de ambientes campestres e de áreas úmidas do extremo sul do Brasil, identificando os principais processos responsáveis por sua organização e avaliando de que forma os atuais usos antrópicos da terra afetam esses padrões e processos.
Objetivos específicos:
(1) Inventariar as espécies de aves presentes em localidades campestres e de áreas úmidas do extremo sul do Brasil.
(2) Medir atributos funcionais em espécimes de aves campestres e de áreas úmidas depositados em coleções científicas e reuni-las numa base de dados.
(3) Testar de que forma variáveis de habitat e espaço determinam a estruturação taxonômica, funcional e filogenética de aves de áreas úmidas do sul do Brasil.
(4) Testar de que forma a conversão de campos em plantações de eucalipto afetam a estrutura funcional e filogenética de comunidades de aves campestres do sul do Brasil.
Testar como variáveis de habitat afetam a estruturação taxonômica, funcional e filogenética de aves campestres do sul do Brasil.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BRUNA DE CASTRO KNOPP1201/08/201531/12/2015
CAMILA FERREIRA BOSENBECKER1201/08/201529/02/2016
CAMILA FERREIRA BOSENBECKER402/06/201431/07/2015
DENNER BALHEGO MOREIRA HAX1201/05/201631/07/2016
ELISA ROSA DA SILVA1201/01/201631/07/2016
GIOVANNI NACHTIGALL MAURICIO202/06/201431/12/2016
HELENA SOUZA VENZKE1201/03/201630/04/2016
HELENA SOUZA VENZKE402/06/201431/12/2015
HELENA SOUZA VENZKE1201/08/201431/07/2015

Página gerada em 25/01/2020 03:41:01 (consulta levou 0.082724s)