Nome do Projeto
Vigilância Ativa para Leptospirose Humana no Município de Pelotas - RS
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
14/11/2014 - 13/11/2016
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Resumo
A Leptospirose, uma zoonose causada por um espiroqueta, tem se disseminado de sua origem tradicionalmente rural, para causar grandes epidemias em centros urbanos de países em desenvolvimento. Somente no Brasil, ~10,000 casos de leptospirose grave são registrados anualmente durante as epidemias urbanas com uma taxa de mortalidade superior a 15%. Investigações lideradas pelos nossos colaboradores na Fundação Oswaldo Cruz despertaram a atenção para a epidemia de leptospirose urbana e convenceram o governo Brasileiro a dar prioridade a este problema. Entretanto, o diagnóstico de Leptospirose continua sendo subestimado por causa da falta de testes diagnósticos com alta sensibilidade e especificidade. Nossa proposta é para estabelecer uma rede para vigilância ativa em um município que tem regiões urbanas e rurais para determinar a prevalência de Leptospirose na área do estudo. Além disso, um banco de soros bem caracterizado será criado para uso no desenvolvimento de testes diagnósticos para Leptospirose.

Objetivo Geral

A Leptospirose, é uma zoonose causada por espiroqueta e tradicionalmente considerada uma doença emergente, podendo ser causa de epidemias com importante impacto em saúde pública nos centros urbanos e na região rural do Sul do Brasil. O impacto da Leptospirose em centros urbanos e em regiões rurais é desconhecido no Rio Grande do Sul. Não existem informação sobre os sorovares envolvidos na transmissão e consequentemente o desempenho (sensibilidade, especificidade e valores preditivos) dos testes diagnósticos (Teste de Microaglutinação (MAT) e ELISA IgM) pode ser comprometido. Objetivo específico 1. Implantar uma vigilância ativa e determinar a prevalência de Leptospirose no município de Pelotas, Rio Grande do Sul. a. Detectar casos de Leptospirose através de uma vigilância local ativa e diagnóstico clínico e laboratorial. b. Determinar a prevalência da exposição a Leptospirose e identificar os fatores de risco para a população. c. Estudos de soro-prevalência serão iniciados para avaliar o risco de exposição comunitária à Leptospirose epidêmica nas localizações tanto urbanas como rurais. Objetivo específico 2. Estabelecimento e caracterização de um banco de soros para utilização em futuras avaliações de testes diagnósticos. Um banco de soros humanos será caracterizado pelo teste de micro-aglutinação (MAT) e por ELISA. Tal banco conterá amostras de indivíduos saudáveis, de indivíduos positivos para leptospirose, e de indivíduos positivos para outras doenças infecciosas que tem uma apresentação clínica similar aos casos de leptospirose. Este último grupo será de fundamental importância para o desenvolvimento e avaliação dos protótipos para a realização de um diagnóstico diferencial.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
GABRIANA NATHÁLIA ROSA TIMM1201/08/201531/07/2016
MATHEUS FARIAS FABRES2514/11/201413/11/2016
ODIR ANTONIO DELLAGOSTIN114/11/201413/11/2016

Página gerada em 25/06/2019 05:01:30 (consulta levou 0.094516s)