Nome do Projeto
Determinação de fatores de risco associados a soro-reatividade para leptospirose animal através de estudos de coorte e incidência e seu impacto em saúde pública
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/05/2014 - 30/12/2016
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Medicina Veterinária
Resumo
A leptospirose, doença de distribuição mundial com ocorrência em humanos estimada em mais de 500.000 casos por ano, é hoje considerada uma das zoonoses mais difundidas do planeta. Apesar de ser uma doença cosmopolita, ela é mais prevalente em países subdesenvolvidos e em desenvolvimento, principalmente devido a fatores ambientais, climáticos, socioeconômicos, de saneamento básico e pela diversidade de hospedeiros suscetíveis domésticos e silvestres. No Brasil, assim como em outros países, a doença é amplamente negligenciada e a qualidade do controle varia de estado para estado. A leptospirose canina possui sintomatologia similar à leptospirose humana, como icterícia, mialgia, êmese e morte. Atualmente, as vacinas disponíveis são consideradas de baixa eficácia, principalmente por serem limitadas aos sorovares que constituem essas preparações. Dessa forma, o controle da doença é prejudicado pela falta de conhecimento, não só em relação aos fatores de risco locais para a doença, mas também por não se saber os principais sorovares circulantes na região. Assim, para revelar os riscos associados à leptospirose canina na cidade de Pelotas, Rio Grande do Sul, bem como os principais sorovares circulantes na cidade, este trabalho desenvolverá um estudo de coorte. Este tipo de estudo permitirá levantar dados epidemiológicos importantes para o controle leptospirose animal e humana na região.

Objetivo Geral

O objetivo desse estudo é determinar a soro-prevalência e incidência da leptospirose canina na cidade de Pelotas, RS, bem como determinar fatores de risco para ocorrência da doença. Objetivos específicos - Obter amostras de sangue de cães domiciliados dos diferentes setores censitários da cidade de Pelotas, em número suficiente, conforme análise de dados do IBGE;- Aplicar questionário especifico para elucidar fatores de risco associados à leptospirose animal;- Avaliar a prevalência de cães soropositivos para leptospirose na cidade de Pelotas através do ensaio de aglutinação microscópica;- Avaliar a incidência anual da leptospirose através da observação de soro-conversão de cães que sofrerem duas ou mais coletas;- Cruzar os dados de prevalência e incidência com o questionário para determinar fatores de risco;- Causar um impacto positivo no controle da leptospirose animal e humana através da educação e conscientização dos proprietários, bem como a divulgação dos resultados junto a veterinários e agentes de saúde pública.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMILTON CLAIR PINTO SEIXAS NETO201/05/201430/12/2016
ANDRÉ ALEX GRASSMANN101/05/201430/12/2016
CLÁUDIA BEATRIZ DE MELLO MENDES201/05/201430/12/2016
EVERTON FAGONDE DA SILVA201/05/201430/12/2016
KARINA COLONETTI201/05/201430/12/2016
MARCIA DE OLIVEIRA NOBRE101/05/201430/12/2016
MARIANE FERNANDES SAFONS201/05/201430/12/2016
ODIR ANTONIO DELLAGOSTIN101/05/201430/12/2016
SERGIANE BAES PEREIRA1201/11/201431/07/2015
TAÍS TEIXEIRA ZAMBARDA201/05/201430/12/2015

Página gerada em 16/12/2018 22:43:20 (consulta levou 0.112789s)