Nome do Projeto
Teoria da Relevância e a tradução do humor em Shakespeare
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
18/08/2014 - 17/08/2015
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes - Linguística - Linguística Aplicada
Resumo
O humor é grande dificuldade na prática tradutória. Quando o texto a ser traduzido é uma comédia de William Shakespeare (1564-1616), a dificuldade aumenta, dada não só a distância entre uma cultura de língua inglesa e a cultura brasileira, mas também entre uma cultura europeia de fins do século XVI e a nossa cultura sul-americana de início do século XXI. Dando continuidade a estudos anteriores (Viégas-Faria 1999; 2003; 2013 – dissertação de mestrado, tese de doutorado e trabalho apresentado em congresso da International Pragmatics Association, respectivamente), a mesma pergunta guia esta autora/tradutora: onde encontrar subsídios teóricos para soluções tradutórias tão pontuais como cada uma das piadas do texto de uma peça shakespeariana (conforme editado em língua inglesa neste nosso século)? Se antes houve análise de traduções de certas passagens cômicas de peças como Romeu e Julieta, Sonho de uma noite de verão e A megera domada, a questão de teorizar a tradução de sentidos implícitos agora quer ver-se invertida, e a questão passa a ser a verificação de se usar na prática do processo tradutório uma Escala de Tradutibilidade (Scale of Translatability), como proposta por Francisco Yus (2013). Essa escala tem por base a Teoria a Relevância (Sperber e Wilson, 1995; Wilson e Sperber, 2012), e Yus propõe um Modelo de Círculos Intersecionados, ICM (Intersecting Circles Model), onde três círculos (make-sense frame, cultural frame, utterance interpretation) se intersectam de modo a formar sete áreas distintas, num outline inicial para uma abordagem teórica à classificação dos diferentes tipos de humor verbal.

Objetivo Geral

Objetivo geral
Revisar a bibliografia de estudos que encontram na Teoria da Relevância e/ou nos estudos linguísticos do humor contribuições que possam esclarecer a teoria e a prática do processo tradutório para textos com alta frequência de passagens cômicas e proceder à tradução de The Two Gentlemen of Verona, de William Shakespeare.

Objetivos específicos
Estudar em profundidade a produção bibliográfica de Francisco Yus para a Teoria da Relevância e a tradução do humor.
Empregar o Modelo de Círculos Intersecionados de Yus (2013), com sua Escala de Tradutibilidade, para conduzir a tradução das passagens cômicas de Os dois cavalheiros de Verona.
Verificar a validade da Escala de Tradutibilidade de Yus para uma tradução de texto de leitura diacrônica (de humor de fins do século XVI).

Questões norteadoras
O que é humor? Quais são as passagens cômicas de The Two Gentlemen of Verona, de William Shakespeare? O que é a Teoria da Relevância? Como teóricos da tradução encontram na TR uma fundamentação teórica para pensar o processo tradutório? Qual a abordagem de Francisco Yus para a tradução do humor? O que é o Modelo de Círculos Intersecionados? O que é a Escala de Tradutibilidade? Quais são as possíveis traduções em português brasileiro para as passagens cômicas do texto fonte? Estas passagens cômicas e suas possíveis traduções correlacionam-se em termos da escala yusiana de tradutibilidade?

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final

Página gerada em 22/11/2019 16:06:49 (consulta levou 0.074271s)