Nome do Projeto
Intervenção Precoce com crianças que apresentam Transtorno do Espectro do Autismo
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/03/2015 - 31/12/2016
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas - Educação - Educação Especial
Resumo
A proposta visa abordar a temática do Transtorno do Espectro do Autismo, na busca de alternativas inovadoras para intervenção com crianças que apresentam este transtorno. Os Transtornos do Espectro do Autismo (TEA) são definidos como uma desordem de desenvolvimento, apresentando um conjunto de perturbações específicas, de origem precoce. No Brasil, as estatísticas apontam que o número de pessoas diagnosticas com TEA aproxima-se de dois milhões. Destaca-se a incidência elevada e o aprofundamento necessário tanto nas causas, diagnósticos e tratamentos, quanto nas formas de intervenção e apoio de que as pessoas com o transtorno necessitam. Os estudos indicam que, quanto mais cedo às crianças com TEA forem identificadas, diagnosticadas e encaminhadas para os tratamentos e intervenções, melhores serão os resultados de desenvolvimento nas áreas consideradas, bem como as de posteriores inclusão na escolarização e na sociedade. Embora, no Brasil, existam programas e propostas de intervenção precoce com crianças com TEA, em sua maioria, ainda se restringem ao modelo centrado na criança, visando o desenvolvimento em áreas percebidas como deficitárias. Estes programas, necessitam de investigações sobre suas efetivas colaborações aos contextos familiares e sociais nos quais a criança está inserida. A pesquisa, de abordagem quantitativa e qualitativa, será desenvolvida com profissionais, famílias e crianças atendidas no Centro de Apoio ao Autismo e no Núcleo de Neurodesenvolvimento da UFPEL, apoiada cientificamente pela equipe da Educação Especial da Universidade do Minho-PT, cujo trabalho em Intervenção Precoce e TEA são considerados referência. Neste sentido, a pesquisa, objetiva adaptar e aplicar ao contexto brasileiro, os instrumentos de avaliação e planejamento em Intervenção Precoce desenvolvidos em Portugal, enfocando crianças de 3 a 6 anos que apresentam TEA como forma de avançar na produção de conhecimentos cientificamente construídos na temática, cuja evidência por si só se justifica.

Objetivo Geral

1.3.1 Objetivo Geral: Oportunizar, em contexto brasileiro, a aplicação da proposta e dos instrumentos utilizados para intervenção precoce desenvolvida em Portugal, com vistas á análise contextualizada e de resultados para o avanço das crianças com Transtorno do Espectro do Autismo.

1.3.1 Objetivos Específicos:

. analisar os programas de intervenção precoce em desenvolvimento no Brasil e em Portugal;
. compreender os conceitos teórico-práticos para intervenção precoce utilizados pelos profissionais brasileiros atuantes no Nucleo de Neurodesenvolvimento e no Centro de Apoio para autistas;
. adaptar, para o contexto brasileiro, os instrumentos de avaliação das práticas centradas na família na Intervenção Precoce, Brass Tacks, versão para profissionais e famílias (Pereira, 2007);
. adaptar e validar, para o contexto brasileiro, o instrumento de avaliação e intervenção que permite a identificação de um perfil da criança com TEA na faixa etária 3-6 anos, nas dimensões da interação social, comunicação verbal e não verbal, comportamentos e interesses restritos e estereotipados e processamento sensorial (Reis, Pereira, & Almeida, 2013)
.adaptar, para o contexto brasileiro, o Plano Individual de Intervenção Precoce (PIIP) .
. oportunizar a formação dos profissionais brasileiros envolvidos na investigação, ampliando conceitos e praticas em intervenção precoce com crianças de 3 a 6 anos que apresentam Transtorno do Espectro do Autismo;
. aplicar, em contexto brasileiro, os programas e instrumentos de avaliação das práticas em intervenção precoce centrados na família com crianças de 3 a 6 anos que apresentam TEA, acompanhando os resultados;
. socializar os percursos, resultados e produções construídas ao longo da investigação;
. oportunizar avanços no estudo e na investigação científica relacionada aos TEA e formas de intervenção que oportunizem sua inclusão social e educacional;


Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDRESSA RAMM KNABACH1020/10/201531/12/2016
ANE MACIEL DIAS1009/07/201531/12/2016
ANELISE DO PINHO CÓSSIO1001/03/201531/12/2016
ANTONIO OLVEDO RODRIGUES NEVES1001/03/201531/12/2016
CLARISSA BERDETE BILHALVA1017/11/201531/12/2016
ISADORA ALBRECHT PELLEGRINI1001/03/201531/12/2016
MARIA DA GRAÇA GONÇALVES CUNHA NEVES1001/03/201531/12/2016
MARIA TERESA DUARTE NOGUEIRA1001/03/201531/12/2016
THAMIRES SCHELLIN DE MATTOS DOS SANTOS1017/11/201531/12/2016

Página gerada em 18/11/2019 12:00:26 (consulta levou 0.087525s)