Nome do Projeto
Acesso e qualidade da puericultura nas regiões Sul e Nordeste do Brasil
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
22/12/2014 - 28/02/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Resumo
O acesso aos serviços de puericultura de qualidade é capaz de reduzir hospitalizações e impactar de forma positiva nos indicadores de saúde infantil (Caldeira et al, 2010; Cesar et al, 2009; Roncali et al, 2006). A falta de acesso e a baixa qualidade da assistência podem refletir em falhas no cuidado à criança e nesse contexto, comprometer a promoção da saúde e a prevenção de doenças durante os primeiros anos de vida. A saúde da criança tem relação direta com as condições socioeconômicas, demográficas e ambientais em que está inserida, bem como sua relação com o acesso aos serviços de saúde e a qualidade do atendimento (Cunha et al, 2013; Cesar et al, 2009). A avaliação do acesso e da qualidade permite detectar pontos fortes e fracos no sistema, oferece elementos para discussões e direciona respostas no intuito de melhorar a prestação dos serviços na área de saúde da criança. Estudos sobre o tema são fundamentais para acompanhar a evolução do acesso e da qualidade aos serviços de saúde no contexto da temática proposta. Além de subsidiar as esferas de gestão para programas de educação permanente junto às equipes de saúde. Em âmbito internacional e nacional os estudos sobre acesso e qualidade da assistência ao serviço de puericultura são fundamentais para a percepção de estratégias bem sucedidas que podem ser replicadas em outras localidades. Da mesma forma, os estudos sobre a falta de acesso e baixa qualidade dos serviços destacam-se por apontar os nós críticos do sistema, a vulnerabilidade infantil, os problemas regionais e locais e as questões que ainda precisam evoluir para melhorar as condições de acesso a toda criança. É válido ressaltar que as diferenças loco-regionais existentes em um mesmo país são capazes de modificar o contexto do acesso aos serviços pela população, com expressivas desigualdades no acesso aos serviços de saúde. A redução de desigualdades ao acesso aponta uma relação direta com os aspectos econômicos e regionais. Finalmente, o acesso e a qualidade dos serviços de puericultura deve ser prioridade em todos os países, principalmente aqueles que precisam atingir as metas de Desenvolvimento do Milênio na redução da mortalidade infantil.

Objetivo Geral

OBJETIVO GERAL

Avaliar o acesso e a qualidade da puericultura em crianças de 1 a 4 anos residentes nas regiões Sul e Nordeste do Brasil.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Descrever a falta de acesso à puericultura segundo:
1) A localização geográfica;
2) O modelo de atenção à saúde –tradicional e saúde da família;
3) Características demográficas e socioeconômicas.
Descrever a qualidade dos serviços de puericultura segundo:
1) A localização geográfica;
2) O tipo de serviço – unidades básicas ou outro;
3) O modelo de atenção à saúde –tradicional ou saúde da família;
4) Características demográficas e socioeconômicas;

Descrever a prevalência das ações preconizadas em cada consulta (peso, comprimento, imunização, amamentação, orientação de novos alimentos) de acordo com o tipo de serviço;

Revisar a literatura para identificar indicadores de qualidade da atenção à saúde infantil e sua aplicação na avaliação da atenção à saúde infantil.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDRÉIA SOPRANI DOS SANTOS422/12/201428/02/2017

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
Ministério da SaudeR$ 1.097.000,00

Página gerada em 30/11/2021 17:39:04 (consulta levou 0.041345s)