Nome do Projeto
A acessibilidade de parques e praças segundo a percepção do usuário: desenho universal ou segregação?
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
04/05/2015 - 01/05/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo
Resumo
O desenho universal é ainda um campo de estudo novo, pouco abordado pelos profissionais da área. Embora esse assunto venha atraindo cada vez mais a atenção, ainda é pouco discutido no meio acadêmico e, na prática, os projetos com acessibilidade normalmente não consideram os aspectos perceptivos. Portanto, a proposta de pesquisa apresentada utilizará as teorias de pesquisa da percepção ambiental para investigar os elementos que devem ser considerados no desenvolvimento de um projeto acessível. A pesquisa pretende determinar subsídios teóricos que possam fundamentar novas diretrizes e métodos para projetos de acessibilidade urbana, que levem em conta as características de cada local, as preferências dos usuários e o modo como os espaços são utilizados, para que o desenho urbano possa servir como ferramenta que auxilie na satisfação dos usuários, sua acessibilidade e mobilidade.

Objetivo Geral

O problema desta pesquisa é a falta de desenho universal em praças e parques nas cidades do Rio Grande do Sul. O objetivo geral da pesquisa é identificar os fatores que devem ser considerados nos projetos para que todos os usuários, com ou sem problemas de mobilidade, possam acessar e usufruir parques e praças sem limitações. Para atingir esse objetivo, pretende-se considerar diversos tipos de usuários e suas limitações, a fim de determinar diretrizes que satisfaçam simultaneamente todas as pessoas quanto à acessibilidade e mobilidade urbana.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALINE DA SILVA FREITAS404/05/201501/05/2017
GIOVANA DE MATOS BANDEIRA1201/08/201531/07/2016
LÍVIA WINKEL FERNANDES2004/05/201501/05/2017

Página gerada em 21/11/2019 17:24:11 (consulta levou 0.070390s)