Nome do Projeto
Avaliação de impacto da política de Arranjos Produtivos Locais no Rio Grande do Sul
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
26/03/2015 - 29/12/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas - Economia
Resumo
As duas últimas décadas apresentaram notório crescimento no interesse pelo papel dos Arranjos Produtivos Locais (APLs) na promoção do desenvolvimento regional. O tema passou a frequentar a agenda acadêmica e ganhou espaço também na agenda política (MDIC, 2013; SPDI, 2013) por estar associado a uma solução factível para o desenvolvimento econômico, principalmente de regiões relativamente estagnadas economicamente (COSTA, ANDRADE e SILVA, 2006; KIRSCHBAUM, CARVALHO e BRITO, 2007; LIGO et al., 2007; entre outros). O arranjo produtivo local (APL) é considerado um aglomerado de empreendimentos que possuem o desenvolvimento comum de certa atividade. Além disso, eles possuem um alto grau de inovação e cooperação entre seus membros (NE-APL/ES, 2007). De uma forma geral, os estudos sobre APLs no Brasil possuem um viés mais qualitativo. Nessa linha destacam-se Bourlegat (2006), Costa et al. (2006), Ligo et al. (2007) e Tatsch e Passos (2008). Embora a abordagem qualitativa seja relevante, é também necessário e importante, tanto em termos acadêmicos como em termos pragmáticos, subsidiar o formulador de políticas públicas com avaliações do impacto econômico que permitam ao formulador identificar casos de sucesso ou necessidades de mudanças, de tal forma a obter o resultado esperado quando do desenho do incentivo político. Esta é a lacuna na literatura nacional que este artigo pretende suprir.

Objetivo Geral

De uma forma geral, os estudos sobre APLs no Brasil possuem um viés mais qualitativo. Nessa linha destacam-se Bourlegat (2006), Costa et al. (2006), Ligo et al. (2007) e Tatsch e Passos (2008). Embora a abordagem qualitativa seja relevante, é também necessário e importante, tanto em termos acadêmicos como em termos pragmáticos, subsidiar o formulador de políticas públicas com avaliações do impacto econômico que permitam ao formulador identificar casos de sucesso ou necessidades de mudanças, de tal forma a obter o resultado esperado quando do desenho do incentivo político. Esta é a lacuna na literatura nacional que este artigo pretende suprir.
Os objetivos específicos desse trabalho é encontrar evidência empírica que ajude a avaliar a eficácia da política de APL no estado do Rio Grande do Sul. Mais especificamente, avaliar o impacto do APL sobre a renda per capita, exportação e emprego dos municípios que recebem o apoio das políticas dos Arranjos Produtivos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
EDUARDO LUÍS BARTHOLOMAY1201/01/201631/07/2016
GABRIEL WEBER COSTA1201/08/201531/12/2015
SUAMY CRISTINA SAVARIS LINHARES1226/03/201529/12/2017

Página gerada em 22/10/2020 00:51:32 (consulta levou 0.094182s)