Nome do Projeto
Relações de sentido: a aquisição do léxico em língua estrangeira
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
04/05/2015 - 31/08/2017
Unidade de Origem
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes - Linguística
Resumo
A aquisição do léxico, tanto em língua materna (L1) como em língua estrangeira (L2), sempre envolve dois níveis: o conhecimento ativo (ou produtivo) da palavra, e o conhecimento passivo da mesma. Esses níveis dizem respeito ao conceito de profundidade de conhecimento da palavra (LAUFER, 1997, NATION, 2001, NASSAJI, 2001), e servem para ilustrar a complexidade do processo de aquisição lexical. De fato, e especificamente com relação à aquisição do léxico na L2, estudos têm mostrado que para conhecer uma palavra na língua estrangeira, muitas vezes, não basta conhecer seu sentido dicionarizado, já que o contexto de comunicação em que essa foi usada tem sempre uma influência maior. Além disso, a interferência da língua materna ou, ainda, de outra língua estrangeira – fato inexistente quando da aquisição lexical na L1 – também influencia esse processo, tornando-o ainda mais intricado. Recente pesquisa (Baldo et al, 2014) mostrou um pouco dessa complexidade ao analisar os processos inferenciais de aprendizes de inglês como L2, quando deparados com palavras desconhecidas em sua L2. O estudo avaliou as estratégias inferenciais empregadas mais frequentemente por aprendizes divididos em dois grupos de proficiência, intermediários e avançados. Os dados colhidos por meio de entrevistas individuais nas quais os sujeitos liam textos e inferiam palavras específicas presentes nesses textos mostraram, além das estratégias mais frequentes, o emprego de diferentes relações semânticas – como, por exemplo, as de hierarquia, inclusão, equivalência e oposição, conforme quadro abaixo – das palavras durante o processo de inferência. Isso considerado, o objetivo principal deste projeto é avaliar, a partir do corpus obtido na pesquisa prévia, acrescido de novas entrevistas provenientes de aprendizes crianças, os tipos de relações semânticas entre palavras mais empregadas por aprendizes de uma língua estrangeira durante o processo de inferência lexical . A contribuição de um estudo desta natureza para a área de ensino-aprendizagem de L2 – ou melhor, para o ensino-aprendizagem lexical na L2 – torna-se evidente na medida em que se concebe como fundamental conhecer os processos empregados pelo aprendiz para aprender a fim de poder auxiliá-lo nesse processo.

Objetivo Geral

Objetivo principal: avaliar, a partir do corpus obtido em pesquisa prévia (Baldo et al, 2015), os tipos de relações entre palavras mais empregados por aprendizes de uma língua estrangeira durante a inferência lexical na L2.
Objetivos específicos: a) avaliar se o nível de proficiência na língua estrangeira – nível intermediário e avançado - representa uma variável no que diz respeito às relações entre palavras estabelecidas pelos aprendizes durante o processo de inferência lexical; b) examinar em que medida a natureza da palavra representa uma variável no que tange as relações entre palavras estabelecidas pelos aprendizes ao longo do processo inferencial de novas palavras na língua estrangeira; c) avaliar se crianças em processo de aprendizagem de uma L2 estabelecem, a fim de encontrarem o significado de palavras desconhecidas na língua estrangeira, relações entre palavras semelhantes das estabelecidas pelos adultos.


Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
LAURA SILVA DE SOUZA1201/08/201531/03/2016
NORBERTO NICLOTTI CATUCI1201/04/201631/07/2016
VITÓRIA TASSARA COSTA SILVA1004/05/201531/08/2017

Página gerada em 18/07/2019 14:36:01 (consulta levou 0.104846s)