Nome do Projeto
Identificação de proteínas imunodominantes de isolados brasileiros de P. insidiosum e desenvolvimento de insumos para o diagnóstico e controle da pitiose
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
03/04/2016 - 28/02/2018
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Biológicas - Microbiologia - Micologia
Resumo
A pitiose é uma enfermidade piogranulomatosa do tecido subcutâneo causada pelo oomiceto aquático Pythium insidiosum. No Brasil, foi descrita em equinos, bovinos, ovinos, caninos e humanos, porém a maioria dos casos corresponde a lesões cutâneas em equinos. Em todas as espécies afetadas pode ocorrer a morte, especialmente quando não tratadas. Atualmente, a imunoterapia é a alternativa mais eficaz no tratamento da pitiose equina. Porém, há muitos casos de equinos não responsivos e além disso, os imunoterápicos de corrente uso apresentam apenas propriedades curativas. Como o efeito curativo é lento, veterinários e proprietários desistem dos tratamentos e optam pela eutanásia dos animais. Uma vez que as propriedades profiláticas dos imunoterápicos não têm sido completamente avaliadas, acredita-se que a identificação de proteínas imunodominantes expressas pelo P. insidiosum poderia auxiliar a eficácia dos imunoterápicos já disponíveis e /ou estimular o desenvolvimento de vacinas de uso profilático e de insumos para um diagnóstico mais rápido e eficaz. Alguns estudos têm demonstrado a expressão de diferentes antígenos imunodominantes em isolados de P. insidiosum provenientes de diferentes espécies, o que evidencia a presença de prováveis proteínas imunogênicas. Propõe-se o presente estudo que tem por objetivo avaliar o perfil proteico de isolados de P. insidiosum de diferentes regiões do Brasil e identificar proteínas imunodominantes para o desenvolvimento de insumos aplicados em métodos preventivos e de diagnóstico da pitiose. Para isto, primeiramente realizar-se-á um estudo do perfil proteico de isolados de P. insidiosum oriundos de animais com doença clínica e identificação das proteínas imunodominantes. Posteriormente, essas proteínas serão extraídas, submetidas a análise proteômica e clonagem. A proteína recombinante obtida será testada em modelo experimental e como antígeno no desenvolvimento de testes rápidos de diagnóstico. A identificação dessas proteínas e o desenvolvimento de insumos, além de constituir alvos de testes rápidos de diagnóstico, irão incrementar o desenvolvimento de imunoterápicos e/ou vacinas mais eficazes e com propriedades profiláticas.

Objetivo Geral

Geral:
- Avaliar o perfil proteico de isolados de P. insidiosum de diferentes regiões do Brasil e identificar proteínas imunodominantes para o desenvolvimento de insumos aplicados em métodos preventivos e de diagnóstico da pitiose.
Específicos:
- Verificar o perfil proteico de isolados brasileiros de P. insidiosum;
- Identificar a expressão de proteínas imunodominantes nos isolados de diferentes origens;
- Avaliar o potencial imunogênico in vitro e in vivo das proteínas identificadas;
- Identificar os genes das proteínas imunogênicas do P. insidiosum utilizando a associação da análise proteômica e expressão gênica;
- Buscar o incremento do imunoterápico brasileiro Pitium-Vac® (Patente nº PI9800054-3A) para uso em mamíferos acometidos pela pitiose;
- Aprimorar os estudos de métodos diagnósticos para a detecção precoce e acurada da infecção pelo Pythium insidiosum;
- Promover a inovação tecnológica em microbiologia/micologia, gerando novos produtos tecnológicos aplicados à microbiologia/micologia pelo desenvolvimento de uma vacina de DNA recombinante para auxiliar na prevenção e/ou tratamento de indivíduos acometidos pela pitiose.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANELISE OLIVEIRA DA SILVA FONSECA202/04/201402/04/2016
CRISTIANE TELLES BAPTISTA502/04/201402/04/2016
CRISTINA GOMES ZAMBRANO1020/08/201402/04/2016
DAIANE DRAWANZ HARTWIG102/04/201402/04/2016
FABIO PEREIRA LEIVAS LEITE102/04/201402/04/2016
FERNANDO DE SOUZA MAIA FILHO202/04/201402/04/2016
RÔMULO SILVA DE OLIVEIRA502/04/201402/04/2016
VANESSA SILVEIRA DAL BEN4002/04/201402/04/2016

Página gerada em 19/10/2019 20:15:04 (consulta levou 0.065585s)