Nome do Projeto
Da formação a prática: estudos sobre a inclusão escolar de crianças com autismo
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
03/08/2015 - 01/08/2016
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas - Educação
Resumo
A inclusão de pessoas com deficiências na rede regular de ensino tem sido uma prática educacional amplamente adotada e o foco de políticas públicas em diversos países. No Brasil, a Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva (2008) determina que a escola promova respostas para atender as necessidades educacionais especiais de cada aluno, garantindo assim o direito ao acesso e participação no ensino comum. Diante disso, observa-se o aumento progressivo de crianças com deficiências sendo incluídas no ensino comum. Dentre elas, crianças com Transtornos do Espectro do Autismo (TEA) estão ainda amparadas pela lei 12.764 de 27 de dezembro de 2012, que formalmente caracteriza o autismo como deficiência e proíbe a negação de matrículas para estas crianças no ensino público ou privado. Com isso o número de crianças com TEA incluídas nas escolas tem aumentado significativamente. Desse modo, as demandas das políticas de educação inclusiva adotadas no país tem progressivamente exigido respostas da comunidade acadêmica em diversas áreas, sobretudo no que diz respeito a formação de professores e a busca de práticas pedagógicas que realmente incluam os alunos com TEA, aspectos com os quais este projeto pretende contribuir através de três estudos.

Objetivo Geral

Objetivo geral:
investigar formas de atender a necessidade de formação dos professores e investigar práticas pedagógicas efetivas que venham suprir as necessidades atuais de se encontrar estratégias que indiquem como é possível fazer com que a verdadeira educação inclusiva se concretize.

Objetivos específicos:
Especificamente, cada estudo terá os seguintes objetivos:

Estudo 1: Análise de uma ação de formação continuada focada na necessidade de professores de crianças com autismo no ensino comum de Pelotas

- Promover uma ação de formação continuada de curta duração focada nas necessidade dos professores (Ex., Dificuldades em relação à aprendizagem, comunicação, socialização e comportamento de crianças com autismo)

- Avaliar se a proposta de formação continuada focada na necessidade dos professores mostra-se útil, efetiva e suficiente para sanar as dificuldades apontadas pelas professoras da rede municipal de ensino da cidade de Pelotas.

Estudo 2: Educação Física escolar e inclusão de alunos com Transtorno do Espectro Autista

- Investigar se os alunos com TEA incluídos na escola comum participam das aulas de Educação Física juntamente com seus pares com desenvolvimento típico.
- Havendo a participação, busca-se investigar como ocorre o processo de ensino-aprendizagem desses alunos nas aulas de Educação Física, a partir da compreensão das práticas pedagógicas e estratégias adotadas pelos professores.
- Não havendo a participação, busca-se identificar as razões pelas quais os alunos não participam.
- Investigar as principais dificuldades enfrentadas por professores de Educação Física na inclusão de alunos com TEA.
- Identificar e Investigar estratégias e práticas pedagógicas que auxiliem os professores no acesso e permanência dos alunos com TEA nas aulas de Educação Física.

Estudo 3: Intervenção mediada por pares para promover a comunicação e interação de estudantes com autismo na escola inclusiva.

- investigar o impacto de uma intervenção mediada por pares para aumentar a frequência de atos comunicativos e de interação social de crianças com TEA com os seus pares com desenvolvimento típico no ambiente inclusivo.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CALLEB RANGEL DE OLIVEIRA2003/08/201501/08/2016
GABRIELLE LENZ DA SILVA2003/08/201501/08/2016
JULIANA DOS SANTOS MARTINS2003/08/201501/08/2016
RENATA OLIVEIRA CRESPO2003/08/201501/08/2016

Página gerada em 26/10/2020 22:28:20 (consulta levou 0.090086s)