Nome do Projeto
A mula (Equus mulus) como receptora de embriões equinos (Equus caballus) - Aspectos reprodutivos morfológicos e fisiológicos
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
04/01/2016 - 30/12/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias - Medicina Veterinária
Resumo
Os equídeos possuem a habilidade de cruzarem com espécies fenotípica e cariotipicamente diferentes. Foi demonstrado que na Equus mulus mulus (2n= 63) haveria um bloqueio parcial da meiose dos cromossomos sexuais femininos, produzindo um baixo estoque de oócitos ao nascimento. No entanto, existem várias descrições na literatura de mulas férteis, sendo alguns casos confirmadas com cariotipagem da matriz e do produto. O uso de mulas cíclicas como receptoras de equinos e asininos mostrou-se viável, levando ao nascimento de produtos normais. Durante esse projeto, três experimentos irão acontecer. Serão utilizadas 12 mulas com idade entre 5 e 17 anos. No Experimento 1, duas amostras de útero serão coletadas de fêmeas muares, , por biopsia sendo uma na fase de estro e outra no diestro, totalizando 24 biopsias endometriais para determinação de receptores hormonais de estrógeno e progesterona, bem como avaliação das características histológicas do útero dessa espécie. Para determinação do ciclo estral, o controle folicular ovariano será realizado através de exames de palpação retal e de ultrassonografia para identificar a presença de folículos com diâmetro entre 35 e 40 mm, aproximadamente aos 18 dias do ciclo estral (D18), assim como determinar o dia da ovulação (D0). No experimento 2, serão selecionadas 6 mulas para sincronização de estro com éguas doadoras de embrião para posterior coleta de embrião das éguas e inovulação na mulas como receptoras de embrião. Avaliação e monitoramento por ultrassonografia do desenvolvimento do embrião e feto equino no útero das mulas. No último experimento, de número 3, serão determinados os níveis de eCG nas receptoras mulas que emprenharam no experimento 2. As colheitas de sangue serão realizadas semanalmente por venopunção a partir do vigésimo quinto dia até o centésimo dia da gestação. Ao final desse período, será determinada uma curva indicando os níveis de eCG nesse período.

Objetivo Geral

Geral
O objetivo geral desse projeto é avaliar aspectos reprodutivos, fisiológicos e morfológicos para utilização da mula (Equus mulus) como receptora de embriões equinos (Equus caballus)

Específicos
Realizar avaliações histopatológicas do útero de mulas comparando com o da espécie equina através de histopatologia em microscopia óptica e eletrônica de varredura.
Avaliar receptores hormonais de estrógeno e progesterona, tentando determinar um protocolo para utilização de mulas ciclantes e não ciclantes como receptoras de embrião em programas de transferência de embriões em equinos ou asininos.
Avaliar a taxa de prenhez de mulas cíclicas e não cíclicas como receptoras de embrião equino.
Monitorar por ultrassonografia o desenvolvimento embrionário e fetal da gestação de equinos em mulas receptoras de embrião.
Verificar o momento de aparecimento dos corpos luteos acessorios e a quantidade destes
Avaliar as concentrações de eCG (gonadotrofina coriônica equina) durante a gestação da mula como receptora de embrião

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMANDA AZAMBUJA DA SILVA XAVIER201/04/201631/12/2016
ANELISE MARIA HAMMES PIMENTEL204/01/201630/12/2018
CHARLES FERREIRA MARTINS204/01/201630/12/2018
LIDIA DUTRA FARIAS204/01/201630/12/2018
LUZIA HALLAL DUVAL204/01/201630/12/2018
MARIANA VILELA KAISER201/04/201631/08/2018

Página gerada em 06/06/2020 03:30:08 (consulta levou 11.746025s)