Nome do Projeto
Diatomáceas bentônica de arroios rurais de Pelotas, Morro Redondo, Arroio do Padre e São Lourenço do Sul
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/04/2016 - 31/03/2020
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Biológicas - Botânica
Resumo
Levantamentos florísticos de diatomáceas bentônicas no extremo Sul do Brasil têm revelado a ocorrência de diatomáceas raras a nível mundial e com distribuição desconhecida para o Brasil o que salienta a necessidade de estudos mais detalhados na região. As diatomáceas bentônicas podem ser utilizadas como indicadoras da qualidade da água. O registro qualitativo e quantitativo das diatomáceas junto de nascentes e áreas adjacentes permite identificar espécies e padrões de distribuição relacionando as variáveis ambientais e as alterações antropogênicas. O projeto tem como objetivo geral realizar levantamentos florísticos de diatomáceas (Bacillariophyceae) bentônicas de arroios rurais em propriedades que apresentam uso sustentável do solo e da água. As estações de coleta estão estabelecidas junto das respectivas nascentes e locais com ações antropogênicas e avaliação destas alterações serão avaliadas seguindo os recomendações de Angeli et al. (2010). As amostragens serão efetuadas entre os anos de 2016 e 2019 e ocorrerão trimestralmente abrangendo as alterações sazonais. A diversidade de diatomáceas será avaliada através da contagem de 400 valvas por lâmina permanente confeccionada com a resina Naphrax utilizando como metodologia de limpeza a técnica de Simonsen (1974). Ao microscópio óptico, as valvas serão ilustradas para se obter as variações morfológicas e métricas das populações estudadas. As identificações serão confirmadas com observações ao Microscópio Eletrônico de Varredura. A formação de recursos humanos através da orientação de alunos de Iniciação Científica será levada à efeito visto o pequeno número de especialistas em taxonomia de diatomáceas hoje atuantes no Brasil. Entre os resultados esperados com o desenvolvimento do projeto podemos enumerar entre os mais importantes: 1. Aumento no número de espécies com distribuição no extremo Sul do Brasil; 2. Ampliação da variação morfológica e métrica das espécies em relação aos dados da literatura; 3. Descrição da freqüência relativa das espécies nas amostras estudadas; 4. Padrão de distribuição espacial e temporal/sazonal distinto relacionado ao tipo e intensidade de ações antropogênicas; 5. Detalhamento da morfologia da valva com características ultra-estruturais; 6. Conhecimento da relação da distribuição das diatomáceas com os parâmetros ambientais.

Objetivo Geral

. Efetuar o levantamento taxonômico de diatomáceas ocorrentes em estações de coleta junto à nescente de cada arroio e junto as alterações antropogênicas importantes ao longo de seu curso;
. Observar as modificações na estrutura da comunidade de diatomáceas (riqueza e freqüência relativa) ao longo do período de coleta e nas distintas estações de coleta;
. Relacionar a distribuição das diatomáceas com os parâmetros ambientais;
. Descrever morfologicamente as espécies abundantes com detalhes de microscopia óptica e eletrônica de varredura;
. Ampliar a distribuição geográfica das espécies;

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
Yasmin Teixeira Mello401/04/201631/12/2016

Página gerada em 12/11/2019 21:43:11 (consulta levou 0.065660s)