Nome do Projeto
ESTUDO DO RECONHECIMENTO DE MICRO-ORGANISMOS PRESENTES NA MICROBIOTA INTESTINAL POR IMUNOGLOBULINAS SÉRICAS
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
16/04/2016 - 16/04/2017
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Resumo
A microbiota (flora) intestinal é uma comunidade composta de pelo menos 1013 indivíduos, prevalentemente composta de bactérias anaeróbias, e inclui mais de 103 espécies bacterianas, da qual se estima um genoma coletivo contendo 100 vezes mais genes (microbioma) do que o próprio genoma humano (Xu e Gordon, 2003). Desta forma, a microbiota pode ser considerada como um "órgão exteriorizado", que contribui para a homeostasia com suas funções múltiplas e amplamente diversificadas. Dentre os 72 super-reinos, 2 super-reinos, Bacteroidetes (predominantemente composto de Gram negativos) e Firmicutes (predominantemente formado por Gram positivos), predominam na microbiota (92,6% de todas as sequências de rRNA 16S), segundo Ley et al (2005). A microbiota é uma comunidade de indivíduos que interagem entre si, propiciando ou não a presença de outros indivíduos de pertencentes a outras classes. Archaea metanogênicas aumentam a eficiência de bactérias fermentadoras, removendo a formação de um dos seus produtos finais, as moléculas H2. Estudos recentes demonstraram que a co-colonização das principais Archaeon metanogênicas do intestino de humanos (Methanobrevibacter smithii e Bacteroides thetaiotaomicron não só aumenta a eficiência, mas também altera a especificidade da fermentação bacteriana de polissacarídeos, levando a um aumento significativo na adiposidade quando comparados a colonizados com o organismo isoladamente (Samuel e Gordon, 2006). Recentemente, Mäkivuokko et al (2012) publicaram o artigo o qual hipotetizaram que antígenos sanguíneos do grupo ABO seriam expressos na mucosa intestinal de indivíduos que apresentam antígenos secretores. Os dados apresentados pelos autores demonstraram que indivíduos com diferentes tipos sanguíneos têm diferenças na diversidade do repertório dos micro-organismos da microbiota intestinal. OBJETIVO Analisar, através de imunosseparação magnética associada a procedimentos de amplificação, por PCR Real Time, de regiões conservadas 16S, a possível reação cruzada de anticorpos séricos com micro-organismos da microbiota intestinal.

Objetivo Geral

1. Analisar, através de imunosseparação magnética associada a procedimentos de amplificação, por PCR Real Time, de regiões conservadas 16S, a possível reação cruzada de anticorpos séricos com micro-organismos da microbiota intestinal.
2. Identificar, através de marcadores moleculares por Reação em Cadeia da Polimerase em Tempo Real, os micro-organismos reconhecidos por diferentes imunoglobulinas.
3. Realizar a documentação, através de microscopia eletrônica de varredura, a documentação de possível ligação de imunoglobulinas séricas a micro-organismos presentes na microbiota intestinal.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
GUILHERME MENDONÇA ROVERI316/04/201616/04/2017
MARCELO MENDONÇA116/04/201616/04/2017
MELISSA ACUNHA DA SILVEIRA316/04/201601/04/2017

Página gerada em 20/10/2019 14:26:27 (consulta levou 0.135730s)