Nome do Projeto
LEVANTAMENTO E SISTEMATIZAÇÃO DE DADOS SOBRE MUSEUS DE MEMÓRIA NA AMÉRICA LATINA E ANGLO-SAXÔNICA
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/07/2016 - 31/07/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas - Museologia
Resumo
Essa pesquisa se debruça sobre os chamados Museus de Memória, projetos contemporâneos destinados a (re)construir, discursivamente, a experiência do trauma coletivo e as reparações simbólicas pelas violações dos Direitos Humanos e pelo esquecimento e que compõem a categoria de Sítios de Consciência. Por sítios de consciência entende-se uma categoria de espaços que abrigaram situações de sofrimento humano com evidentes transgressões aos Direitos Humanos. Ainda que na maior parte dos casos não tenham permanecido vestígios materiais dessas violações, o espaço se torn um importante protagonista e possibilita o trabalho de reconstrução memorial elaborado pelos testemunhos. Na perspectiva da UNESCO (2005) estes sítios, para que sejam considerados aptos a compor a lista de patrimônio mundial, devem transcender as fronteiras nacionais e apresentar significativa importância para o presente e o futuro da humanidade. Comparado com as demais categorias patrimoniais, os sítios de consciência passam por diferentes processos de reconhecimento e valorização por parte dos Estados, processos estes nos quais os aspectos intangíveis e memoriais devem necessariamente se sobrepor aos ideais estéticos e aos valores de originalidade e autenticidade

Objetivo Geral

Objetivo Geral: organizar um levantamento de museus de memória nos seguintes países: Uruguai, Argentina, Paraguai, Chile, Peru, Colômbia, Venezuela, San Salvador, Guatemala, México, Estados Unidos, Canadá.

Objetivos Específicos:
1. Reconstituir os processos históricos de formação das instituições museais.
2. Analisar estas instituições de forma comparativa, buscando similaridades e dissonâncias no que se refere aos modelos de organização, escolhas expográficas e atividades voltadas ao público.
3. Identificar estratégias e mecanismos de participação são acionados e levados a
termo pelo museu.
4. Identificar as ações referentes aos Direitos Humanos implementadas pelo museu.
5. Aferir as formas de gestão e financiamento das unidades museais.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
JOSÉ ANDREAS CURBELO KNUTSON501/07/201631/12/2016
MARIANA BOUJADI MARIANO DA SILVA1001/07/201631/07/2017
RUAN LOMBARDY MEDEIROS1201/08/201631/07/2017

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CNPqR$ 7.500,00
FAPERGS (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul)R$ 25.000,00

Página gerada em 20/01/2021 15:29:21 (consulta levou 0.073516s)