Nome do Projeto
Biologia de Silene gallica L. e seu manejo em áreas de produção de sementes de espécies forrageiras de clima temperado
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/04/2016 - 01/09/2020
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Agronomia - Matologia
Resumo
O setor primário no sul do Brasil, especialmente no Rio Grande do Sul, caracteriza-se pela pecuária de corte e de leite como atividades históricas, culturais e de grande importância econômica. As pastagens cultivadas com espécies de clima temperado são um importante componente dos sistemas, e, portanto, a produção de sementes dessas espécies tem influência marcante na pecuária sulina. Dentre os entraves que dificultam a produção de sementes forrageiras de qualidade, está a infestação das áreas com espécies daninhas como Silene gallica L. O presente projeto visa estudar aspectos da biologia de Silene gallica L. e seu manejo em áreas de produção de sementes das forrageiras trevo-branco, trevo-vermelho e cornichão. As hipóteses a serem testadas são: I) Sementes de de Silene gallica apresentam faixa de temperatura ideal para a germinação próxima aos 20oC, sendo consideradas fotoblásticas positivas e em condições semelhantes de crescimento, S. gallica apresenta incremento significativo em estatura, produção de biomassa e de sementes comparativamente às forrageiras trevo-branco, trevo-vermelho e cornichão, porém não apresenta capacidade de rebrote após roçada como aquelas; II) S. gallica é menos competitiva que o cornichão, trevo-branco e trevo-vermelho, porém a convivência com pelo menos 8 plantas m-2 da daninha durante todo o ciclo de desenvolvimento das forrageiras reduz a produção de sementes, podendo inclusive, afetar a qualidade, inviabilizando o lote de sementes produzidas; III) herbicidas do grupo dos inibidores do fotossistema II (bentazon) e Inibidores da enzima acetolactato sintase (ALS) (iodosulfuron) apresentam seletividade às forrageiras, e eficácia no manejo de S. gallica desde que utilizados após a emergência das forrageiras e no estádio de até 4 folhas da espécie daninha; IV) a semeadura das forrageiras no início da época preferencial, com densidade de semeadura equivalente a até duas vezes a recomendada aliada ao controle químico das infestantes, se configura como a melhor alternativa de manejo integrado de plantas daninhas, garantindo elevada produtividade e qualidade das sementes produzidas.

Objetivo Geral

Investigar aspectos da biologia da planta daninha Silene gallica L., abordando os efeitos da convivência da mesma na produção de sementes de clima temperado, visando estabelecer estratégia de manejo em áreas de produção de sementes de trevo-branco, trevo- vermelho e cornichão.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDRISA BALBINOT4001/04/201601/09/2020
DALVANE ROCKENBACH4001/04/201601/09/2020
DIRCEU AGOSTINETTO101/04/201601/09/2020
SILVANA NEVES PEREIRA1201/04/201601/09/2020
VINÍCIOS RAFAEL GEHRKE4001/04/201601/09/2020

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 105.600,00

Página gerada em 22/09/2019 22:27:45 (consulta levou 0.066076s)