Nome do Projeto
Coleta e Identificação de fungos leveduriformes e filamentosos de diferentes sítios em psitaciformes e passeriformes silvestres e exóticos
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
29/03/2016 - 28/07/2017
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Resumo
Fungos e leveduras são conhecidos por serem comensais da microbiota da pele e trato gastrintestinal das aves silvestres, devido a isso o conhecimento dessa microbiota é fundamental, uma vez que as aves podem atuar na cadeia epidemiológica de importantes zoonoses. No presente estudo, serão realizadas coletas de cloaca, região nasal e oral de psitaciformes e passeriformes, através de swabs estéreis, além de coletas de excretas. O material coletado por swabs será processado em Àgar Sabouraud Dextrose acrescido de Cloranfenicol e Àgar Sabouraud Dextrose acrescido de Cloranfenicol e azeite de oliva e estocadas em estufas de 25° e 35°C. Já as excretas serão processadas da seguinte maneira: será adicionado 2g de excretas de cada frasco em tubos de ensaio 16X70mm com tampa rosca, contendo 20ml de solução salina acrescida de cloranfenicol (0,2g/l), e após serão agitados para homogeneização por no mínimo três minutos, com agitador de tubos (Phoenix AP56), deixando-se decantar por 30 minutos. Posteriormente será pipetado 0,2ml do sobrenadante. A alíquota do sobrenadante será semeada em triplicata, em placas de Petri contendo meio ágar Sabouraud dextrose e placas de Petri contendo meio ágar Niger, sendo distribuída na superfície com o auxílio de alças de Drigalski estéreis. Os cultivos serão incubados a 35°C, sendo observados diariamente, por até 10 dias. Para caracterizar o gênero e a espécie dos fungos leveduriformes, serão utilizados testes de assimilação de carboidratos pelo sistema automatizado Vitek2 (BioMerieux ®), utilizando colônias puras em meio Sabouraud Dextrose acrescido de cloranfenicol, incubado a 37º por 24horas (colônias jovens). A confirmação do diagnóstico será dada através da comparação do sistema convencional e do sistema automatizado Vitek 2 (BioMérieux®). Espera-se confirmar casos de infecção e/ou contaminação por fungos leveduriformes e filamentosos patógenos por excelência ou oportunísticos em aves (psitaciformes e passeriformes) silvestres e exóticas em cativeiro, como forma de complementar e auxiliar na compreensão dos aspectos ecológicos e biológicos desses agentes pertencentes ou não a microbiota dessas aves.

Objetivo Geral

O presente estudo tem como objetivo isolar e identificar fungos patógenos por excelência ou oportunísticos presente em sítios anatômicos de aves silvestres e exóticas, assim como estudar o potencial desses animais como carreadores de patógenos responsáveis por causar doenças infecciosas em outros animais e no homem.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA PAULA NEUSCHRANK ALBANO229/03/201628/07/2017
ANA RAQUEL MANO MEINERZ229/03/201628/07/2017
ANGELITA DOS REIS GOMES229/03/201628/07/2017
ANNA LUIZA SILVA229/03/201628/07/2017
BRUNA ZAFALON DA SILVA229/03/201628/07/2017
CAROLINE LUNKES DOS SANTOS229/03/201628/07/2017
CRISTIANO SILVA DA ROSA229/03/201628/07/2017
EDUARDA CANOSA ADEGAS229/03/201628/07/2017
EMANOELE FIGUEIREDO SERRA229/03/201628/07/2017
FABIANE DE HOLLEBEN CAMOZZATO FADRIQUE229/03/201628/07/2017
FERNANDA AGUIAR MACHADO229/03/201628/07/2017
JOSIARA FURTADO MENDES REDÜ229/03/201628/07/2017
LUIZA DA GAMA OSORIO229/03/201628/07/2017
MARIO CARLOS ARAUJO MEIRELES229/03/201628/07/2017
MARLETE BRUM CLEFF229/03/201628/07/2017
MÁRCIA KUTSCHER RIPOLL229/03/201628/07/2017
OTAVIA DE ALMEIDA MARTINS229/03/201628/07/2017
RENATA NOBRE DA FONSECA229/03/201628/07/2017
STEFANIE BRESSAN WALLER229/03/201628/07/2017
TÁBATA PEREIRA DIAS229/03/201628/07/2017
VITORIA BAIERLE MAGGI229/03/201628/07/2017
VITTÓRIA BASSI DAS NEVES229/03/201628/07/2017
ÂNGELA LEITZKE CABANA229/03/201628/07/2017

Página gerada em 18/07/2019 14:34:53 (consulta levou 0.069586s)