Nome do Projeto
Especificidades Gastronômicas da Costa Doce: possibilidades regionais para o lazer e o turismo.
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
04/07/2016 - 04/07/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas - Turismo
Resumo
Esta pesquisa relaciona-se, essencialmente, com a busca e sistematização das especificidades gastronômicas da região da Costa Doce enquanto possibilidades motivadoras de fluxos de deslocamentos de lazer turístico ou não turístico . A alimentação é uma função motivadora das viagens de lazer e de turismo, pois, em geral, as pessoas gostam de experimentar pratos típicos e diferentes (especificidades gastronômicas) e a escolha de atrações naturais ou culturais e de equipamentos de recreação/entretenimento pode ser parcial ou totalmente, influenciada (consciente ou inconscientemente) pela satisfação com a alimentação. Igualmente, podemos dizer que os momentos relacionados com o ato de se alimentar ficam marcados na memória das pessoas e este fato extrapola em muito o ato de comer simplesmente para matar a fome. Assim, além de ser uma oferta técnica (que pode ser relevante para o lazer e o turismo, entre outras, pelo cardápio, pelo chef, pela fama do proprietário, pela tematização, pela marca da localidade em relação a culinária servida, ao produto vendido, pela ambientação, pela decoração, pelo prédio, pelos serviços agregados que oferece: pista de dança, musica ao vivo (típica), pela história; pelos espetáculos de dança; pela performance dos atendentes etc.), os serviços de alimentos e bebidas são também considerados como oferta diferencial complementar e como oferta principal, constituindo o que se denomina de maneira geral, de turismo gastronômico - oferta diferencial complementar mais oferta principal. Com relação ao turismo gastronômico como oferta motivacional principal, provocando deslocamentos de lazer nas modalidades de turismo ou de recreação/entretenimento, faz-se necessário salientar a necessidade de se empreender pesquisas relativas aos hábitos e costumes produtivos e alimentares dos locais, pois a gastronomia é um elemento motivacional de fluxos de deslocamentos. Estes estudos podem se intensificar e ser melhor pensados em termos regionais, pois embora se compartilhe da ideia de que a base da organização para o desenvolvimento do turismo é o local, a tendência para o desenvolvimento da atividade turística dá-se em nível regional. Neste escopo teórico, o problema que esta pesquisa se propõe a responder é: quais são as especificidades gastronômicas da região da Costa Doce? Existindo especificidades, serão essas especificidades possibilidades motivadoras de fluxos de deslocamentos de lazer turístico ou não turístico? Continua...

Objetivo Geral

Objetivo geral: Definir as especificidades gastronômicas da região da Costa Doce enquanto possibilidade potencial motivadora de fluxos de deslocamentos de lazer não turístico e turístico na modalidade turismo gastronômico.
Objetivos específicos: Buscar, sistematizar e analisar as informações referentes ao potencial dos elementos gastronômicos; posicionar os elementos gastronômicos na atividade turística (atrativo principal, diferencial complementar ou oferta técnica relevante); definir a região como um potencial destino de turismo gastronômico do estado do Rio Grande do Sul e,se, possível, mapear as especificidades gastronômicas da Costa Doce, organizando-a em termos de trajetos, tais como circuitos, corredores ou similares.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CAROLINE CILIANE CERETTA330/11/201704/07/2018
RODRIGO MESQUITA DE OLIVEIRA804/07/201604/07/2018
ROZÉLIA VIEIRA TEIXEIRA318/10/201609/12/2016

Página gerada em 02/07/2022 14:48:16 (consulta levou 0.054959s)