Nome do Projeto
TRANSCRIPTOMA E PROTEOMA DE GENÓTIPOS DE ARROZ CULTIVADOS EM CONDIÇÕES DE SALINIDADE
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
03/03/2017 - 03/03/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias - Agronomia - Fisiologia de Plantas Cultivadas
Resumo
Considerado um dos cereais mais importantes do mundo, o arroz (Oryza sativa L.) é cultivado e consumido em todos os continentes, ocupando posição de destaque do ponto de vista social e econômico. A ocorrência de salinização (principalmente NaCl) do solo e da água de irrigação, durante as fases de estabelecimento da cultura e, principalmente, na fase reprodutiva, são dois elementos climáticos que estão intimamente relacionados com a variabilidade nos níveis de produtividade. A resposta das plantas às condições de salinidade é um fenômeno extremamente complexo, envolvendo alterações morfológicas, de crescimento e desenvolvimento, além de processos fisiológicos, bioquímicos, moleculares e epigenéticos. Assim, o conhecimento do transcriptoma, proteoma e nível de acetilação de histonas de cultivares de arroz, submetidas a este tipo de estresse, pode auxiliar a elucidar quais vias metabólicas são ativadas e quais são as principais respostas moleculares e bioquímicas das plantas em tais condições. Portanto, o objetivo do presente estudo é avaliar o perfil transcriptômico, proteômico e níveis de acetilação de histonas de dois genótipos de arroz submetidos ao estresse salino durante o período vegetativo e reprodutivo, na busca de informações sobre os mecanismos de tolerância a esta condição ambiental. Para isso, as plantas serão submetidas à salinidade (150 mM de NaCl) ao atingirem o estádio de desenvolvimento V4, enquanto nos controles a irrigação será apenas com solução nutritiva. Após esse período as plantas permanecerão com irrigação normal, alternando água e solução nutritiva, até chegarem ao período reprodutivo. Ao atingirem o período reprodutivo as plantas serão submetidas ao mesmo estresse salino novamente. As coletas das folhas serão realizadas após 6, 24 e 48 h de estresse (em ambos os estádios). O experimento será conduzido em delineamento inteiramente ao acaso, com três repetições por tratamento em um esquema fatorial duplo sendo dois genótipos (Bojuru e Ligeirinho) x duas concentrações de NaCl (0 e 150 mM) x dois tempos de estresse (vegetativo e/ou reprodutivo). Serão avaliados parâmetros fisiológicos como condutância estomática, índices de Antocianina, Clorofila, Flavonoides e Balanço de Nitrogênio, extravasamento de eletrólitos, além da expressão em RT-qPCR de genes Histona Acetiltransferases (HATs) e Histonas Deacetilases (HDAs) em todos os tempos de estresse. Serão avaliados, no período de 48h de estresse (estádio vegetativo e reprodutivo), o perfi

Objetivo Geral

Avaliar o perfil transcriptômico e o proteômico de plantas de arroz submetidos ao estresse salino durante o período reprodutivo, na busca de genótipos brasileiros adaptados a esse estresse além de fornecer informações sobre os mecanismos de tolerância a esta condição ambiental.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
LUCIANO CARLOS DA MAIA203/03/201703/03/2021
MARCELO NOGUEIRA DO AMARAL2003/03/201703/03/2021
PRISCILA ARIANE AULER503/03/201703/03/2021

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CNPqR$ 50.000,00

Página gerada em 14/11/2019 17:24:04 (consulta levou 0.075033s)