Nome do Projeto
O efeito do nível socioeconômico sobre as desigualdades de gênero na saúde mental aos 30 anos na Coorte de Pelotas de 1982
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
23/05/2017 - 20/05/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Resumo
A literatura mostra que doenças mentais, especificamente depressão e ansiedade são mais prevalentes em mulheres do que homens. Porém, não se conhecem as razoes pelas quais estas caraterísticas epidemiológicas se apresentam. Teóricas sobre condiciones biológicas tem sido proposta porem, outros propõem que roles dentro da sociedade poderiam ser a explicação deste fenômeno. O objetivo do presente estudo será identificar como o nível socioeconômico afeta as desigualdades nas prevalências de transtornos mentais comuns (TMC), depressão maior (DM) e transtorno de ansiedade geral (TAG) entre homens e mulheres. Em 1982, os nascidos vivos na cidade de Pelotas (Sul do Brasil), foram identificados e suas mães entrevistadas. Em 2012-13, aos 30 anos, os participantes responderam o Mini-International Neuropsychiatric Interview, para o diagnóstico de DM e TAG, e o Self-reported questionnaire para TMC. Dados sobre escolaridade, renda individual mensal e índice de bens foram coletados. Usaremos modelos de regressão de Poisson, com ajuste da variância robusta, calculando razões de prevalência (RP) e avaliando interação.

Objetivo Geral

Identificar como o nível socioeconômico afeta as desigualdades nas prevalências de transtornos mentais comuns (TMC), depressão maior (DM) e transtorno de ansiedade geral (TAG) entre homens e mulheres.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BERNARDO LESSA HORTA123/05/201720/05/2019
DENISE PETRUCCI GIGANTE123/05/201720/05/2019
HELEN DENISE GONCALVES DA SILVA123/05/201720/05/2019
PIERRE FERNANDO TIMM1201/08/201731/07/2018

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 0,00
Wellcome Trust FoundationR$ 0,00

Página gerada em 18/06/2021 15:15:13 (consulta levou 0.062652s)