Nome do Projeto
INVENTÁRIO NACIONAL DE REFERÊNCIAS CULTURAIS (INRC): Lida campeira nos campos do Alto Camaquã
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/08/2017 - 01/08/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas - Antropologia
Resumo
Este projeto compreende a extensão do conhecimento documentado pelo Inventário Nacional de Referências Culturais (INRC): Lida campeira na região de Bagé/RS (n° 7.03.00.013), acerca dos saberes e modos de fazer que envolvem a criação de gado no pampa brasileiro para a região do Alto Camaquã, localizado na Serra do Sudeste. O INRC – Lida campeira na região do Alto Camaquã se constitui por uma demanda da Associação para o Desenvolvimento Sustentável do Alto Camaquã (ADAC) junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), órgão responsável por ceder a metodologia para a extensão. A execução deste projeto será realizada pelo Bacharelado em Antropologia, do Instituto de Ciências Humanas, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), no período que compreende os anos 2017 e 2018. O INRC é uma metodologia desenvolvida pelo IPHAN para conhecimento de bens culturais representativos para determinado grupo social. O Inventário e sua extensão tem como objetivos identificar, documentar, construir conhecimento sobre a “lida campeira” para fins de registro como Patrimônio Imaterial Brasileiro, categoria reconhecida a partir de 2006, após acordo ratificado com a UNESCO.

Objetivo Geral

- Aprofundar os estudos realizados pelo INRC ampliando uma das discussões sobre o como de vida campeiro e a região pampeana;

- Etnografar a constituição da região do Alto Camaquã a partir da experiência de relação entre os humanos e não humanos dentro de um processo histórico e cultural;

- Entender a construção do modo de vida das pessoas a partir de suas interações com os animais não humanos;

- Elaborar a extensão do conhecimento e documentação da lida na região do Alto Camaquã, conforme a metodologia do IPHAN;

- Realizar o levantamento preliminar de dados bibliográficos e etnográficos sobre as relações sociais entre humanos, animais, utensílios e ambientes envolvidos na produção pecuária na região e sua consecutiva documentação e divulgação;

- Por conseguinte, se propõem a extensão das fichas dos saberes e modos de fazer vinculando ao contexto da região. A saber: ficha dos saberes e modos de fazer do pastoreio com bovinos; ficha dos saberes e modos de fazer do pastoreio com ovinos; ficha dos saberes e modos de fazer do pastoreio com caprinos; ficha dos saberes e modos de fazer artesanato em lã.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DANIEL VAZ LIMA401/08/201701/08/2018

Página gerada em 08/08/2022 23:20:57 (consulta levou 0.043947s)