Nome do Projeto
Naturalismo e Normatividade: Uma análise da Teleosemântica de David Papineau
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/05/2017 - 31/12/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas - Filosofia - Epistemologia
Resumo
A teleosemântica de Papineau parece indicar que a maioria dos traços cognitivos importantes que se encontram subjacentes à organização social humana dependem tanto da cultura como dos genes. Ao mesmo tempo, a dependência contínua dos traços “geneticamente naturais” sobre a aprendizagem não significa garantia nenhuma de que eles irão emergir em todos os ambientes modernos. Conforme Papineau, a interdependência dos genes e da cultura nos deixa com muitas questões importantes para resolver: como os genes e a cultura interagem no decurso da ontogenia individual? Como eles interagem na história evolutiva da sociedade humana? Não está claro como devemos responder a estas perguntas. Talvez o primeiro passo, afirma Papineau, seja abandonar o pressuposto de que os traços cognitivos devem ser divididos de forma útil entre aqueles que são inatos e aqueles que são adquiridos (como aparece claramente nas teorias de Chomsky, Fodor e Skinner, e apenas implicitamente na posição de Wittgenstein). Destarte, o objetivo deste projeto é investigar o processo de aquisição de linguagem natural e o problema da normatividade à luz da teleosemântica de David Papineau. Cabe ressaltar que a teleosemântica é uma abordagem bastante diferente de outros empreendimentos naturalistas sobre a representação mental, em especial por sua confiança em uma noção de função própria que desempenha um papel importante na biologia. Para levar à cabo este projeto, será necessário: (i) investigar a fundo os pressupostos teóricos complexos da teleosemântica a fim de determinar se esta perspectiva seria suficientemente capaz de oferecer uma resposta ao problema da harmonização entre a determinação causal e determinação lógica (ou normativa); (ii) avaliar outros modelos de teleosemântica (como aqueles defendidos por Ruth Millikan, Fred Dretske, Mohan Matthen e Karen Neander, por exemplo) que também procuram oferecer abordagens naturalistas sobre o processo de aquisição de linguagem; (iii) esboçar uma perspectiva para explicar o processo de aquisição de linguagem que dê conta do problema da normatividade sem que seja necessário assumir a dicotomia inato-adquirido.

Objetivo Geral

- Investigar o processo de aquisição das habilidades necessárias para o aprendizado de uma linguagem natural a partir da perspectiva de David Papineau, a saber: de que tais habilidades poderiam ser adquiridas em virtude de nossa composição genética e do aprendizado.
- Investigar o modo como as “habilidades” cognitivas poderiam ser adquiridas através da perspectiva wittgensteiniana de “treinamento ostensivo”.
- Investigar o papel da ostensão no processo de aquisição de habilidades cognitivas e semânticas para a compreensão de “definições ostensivas”.
- Avaliar a teleosemântica de David Papineau, no sentido de determinar se ela se configura como um modelo razoável para harmonizar a determinação causal com a determinação lógica (ou normativa) no processo de aquisição de linguagem natural.
- Avaliar a teleosemântica de David Papineau no sentido de determinar se ela é suficientemente capaz de superar a dicotomia entre “traços cognitivos” inatos (capacidades) e “traços cognitivos” adquiridos (habilidades) no processo de aquisição de linguagem natural.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BRUNA SCHNEID DA SILVA201/05/201731/12/2018
BRUNA SCHNEID DA SILVA1201/08/201731/03/2018
GABRIEL HENRIQUE SOUZA MACIEL1201/04/201831/07/2018
HUDSON CRISTIANO WANDER DE CARVALHO401/05/201731/12/2018
JOSIAS SOARES CAVALCANTE1201/03/201831/07/2018
LUANA FRANCINE NYLAND201/05/201731/12/2018
LUANA FRANCINE NYLAND1201/08/201728/02/2018
MIRIAN PEREIRA BOHRER401/05/201731/12/2018

Página gerada em 08/12/2019 19:42:47 (consulta levou 0.077715s)