Nome do Projeto
LINGUAGEM, GÊNERO E PODER EM NARRATIVAS DE PROFESSOR@S E DE ALUN@S
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/08/2017 - 31/07/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes - Linguística - Linguística Aplicada
Resumo
Como indicam inúmeros estudos, a profissão docente, no Brasil, sobretudo na educação básica, é predominantemente feminina (BUENO et. al. 1993; LOURO, 1997; COSTA, 2006). Tal fato, conforme mostram os estudos, não é um acaso, mas é fruto de diversas condições históricas de possibilidade que reservaram à mulher, durante muito tempo, a docência como uma das únicas alternativas de ocupar o espaço público desenvolvendo uma atividade profissional. Essa “feminização” do magistério foi se consolidando graças a uma ordem discursiva que, até hoje, relaciona a profissão a certas características socialmente construídas atribuídas ao “feminino”, como o cuidado, a disciplina, o esforço, a abnegação, entre outras, todas ligadas à ordem do cuidado. Tais características “contribuíram para que nelas fosse reconhecida uma ‘natural’ vocação para formar futuros cidadãos, racionais, autônomos, livres e obedientes à lei” (COSTA e SILVEIRA, 2006, p. 24). Pois bem, embora a condição de muitas mulheres no ocidente tenha se modificado, no sentido de que elas podem, teoricamente, ocupar espaços públicos e escolher as mais diversas profissões, a discriminação ainda se faz presente, muitas vezes de maneira sutil, no ambiente profissional. Isso posto, nosso interesse de pesquisa recai justamente na maneira como as mulheres ainda são discriminadas e sofrem todo tipo de assédio no ambiente profissional, mais especificamente, nos ambientes onde se exerce a docência, quais sejam, a Escola e a Universidade.

Objetivo Geral

2.1) Objetivo principal:

Investigar a maneira como acontece a discriminação profissional das mulheres, nos ambientes onde se exerce a docência, quais sejam, a Escola e a Universidade.

2.2) Objetivos específicos:

• Discutir e refletir sobre os vários aspectos que concorrem para discriminação de gênero em ambientes profissionais onde se exerce a docência, a partir de entrevistas narrativas.
• Fazer uma revisão bibliográfica a respeito do tema da discriminação de gênero de professr@s e de alun@s, com base nas histórias de vida desses profissionais.
• Construir um espaço permanente de reflexão e de discussão teórico-prático sobre o exercício da docência.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA PAULA REGO DA ROCHA301/08/201731/07/2019
CLARICE REGINA DE SOUZA CABRAL 301/08/201731/07/2018
MAURÍCIO SIGNORINI DIAS301/08/201731/07/2019
THAIS REJES MARQUES301/08/201731/07/2019
VANESSA DOUMID DAMASCENO601/08/201731/07/2019

Página gerada em 28/11/2020 23:31:01 (consulta levou 0.087739s)